COTAR SEGURO ONLINE

#BiduInforma: Enchentes no Sudeste – 03/03/2020

#BiduInforma: Enchentes no Sudeste – 03/03/2020

03/03/2020
Alagamento no Rio de Janeiro

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Acompanhe as principais informações das chuvas neste início de ano e dicas para se precaver.

O que fazer quando entra água no motor do carro?

Se alguma chuva forte te pegou e o motor do seu carro foi prejudicado, saiba como agir. Confira as dicas  da Bidu do que fazer em situações de enchente. Veja nosso blog!

15h – Rio de Janeiro continua em estágio de alerta por chuvas

De acordo com a Agência Brasil, o Centro de Operações Rio (COR) manteve o quatro de cinco estágios de alerta por conta dos impactos da chuva no fim de semana na cidade do Rio. Deve haver chuva fraca e moderada durante todo o dia ainda, segundo o Sistema Alerta Rio. Veja mais na Agência Brasil.

14h – São Paulo deve ter chuva forte nesta terça. E continua na semana.

Segundo o Climatempo, mesmo que o sol tenha aparecido nesta terça-feira, a tendência é de chuvas fortes e com raios na Grande SP. A temperatura deve ir subindo aos poucos por toda a semana, porém, a previsão é de chuva em todos os dias, com mais riscos de enchentes e transbordamentos. Confira no blog do Climatempo.

Cuidados com sua casa em épocas de chuva

A Bidu preparou um guia pra te ajudar a tomar algumas atitudes em casa para se proteger e não ter que lidar com situações desagradáveis. Confira em no blog da Bidu.

12h – Na Baixada Santista, chove em 12h o esperado para um mês

Nesta madrugada, na Baixada Santista, litoral de SP, um temporal deixou ao menos dez mortos, informa O Globo. No período de 12 horas, em Santos, por exemplo, choveu 218 mm. O esperado para todo o mês de março pelo Instituto Nacional de Meteorologia seria de 257 mm. No Guarujá, chegou a 282 mm. Leia mais em O Globo.

11h – Por que está chovendo tanto no sudeste neste início de ano?

O G1 foi atrás de respostas. SP teve o maior índice de chuvas em fevereiro desde que o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) foi crado, em 1943. O Rio, desde 1996. Belo Horizonte, desde 2014. Vitória não bateu a marca do ano passado, mas, ainda assim, está acima da média.

Especialistas consultados pelo site afirmam que houve pouca variação de temperatura no início deste ano, o que provocou chuvas mais intensas. Além disso, o aquecimento global é outro motivo. No Rio de Janeiro, onde houve quatro mortes e mais de 60 desabrigados, a previsão é de que as chuvas fiquem ainda mais fortes. Leia mais no G1.