O que você precisa saber para ter uma boa aposentadoria?

foto de mulher idosa para texto sobre como ter uma boa aposentadoria

O que você precisa saber para ter uma boa aposentadoria?

22/07/2020

A aposentadoria ainda está longe para você? Esse é um tema que muita gente deixa para o futuro. No entanto, conseguir uma boa aposentadoria é um plano que precisa ser feito hoje. 

Não importa em qual momento da vida você está. Nunca é tarde para colocar em prática as estratégias para conquistar a tão sonhada estabilidade financeira na velhice. 

Mas, uma coisa é certa: a aposentadoria para ser boa precisa ser considerada como um plano de longo prazo. Você tem que começar a pensar no futuro, em sua previdência, seus investimentos e seu seguro de vida

Você não deve começar um planejamento financeiro pessoal com este objetivo pensando em reaver o dinheiro em pouco tempo.

Então, o que você precisa saber para se aposentar e curtir a vida? 

A gente te dá algumas dicas!

Cotação online de Seguro de Vida

 

Boa Aposentadoria é para longo prazo

Você já sabe que pensar em aposentadoria boa é pensar a longo prazo. Portanto, quanto mais cedo você der atenção a esse planejamento, melhor para você. 

Mas, se você já está mais perto da idade da aposentadoria, não tem problema. Planejar-se financeiramente é importante em qualquer fase da vida. 

Existem muitas opções de investimentos que podem ser complementares à aposentadoria proporcionada pela previdência social. 

+ Planejamento financeiro pessoal: com o que você pode contar?

Mas, é claro que é importante saber com o quanto você poderá contar na sua velhice se for depender exclusivamente da aposentadoria pelo INSS.  

Como simular aposentadoria pelo INSS?

Todo trabalhador que contribui para a previdência social (INSS) pode fazer uma simulação sobre seu tempo de contribuição e o quanto receberá de renda ao se aposentar. 

A consulta pode ser feita no próprio site do INSS, usando como base o tempo de contribuição. Lá também é possível saber quanto tempo falta para se aposentar por idade

+ Veja também: Simular aposentadoria: o que é e como fazer;

Vale ressaltar que essa simulação não é reconhecida como um direito do contribuinte, servindo apenas como uma base. 

Isso quer dizer que ao solicitar a aposentadoria, o cálculo pode ser diferente.

+ Como autônomo paga previdência?

Sendo assim, para evitar surpresas, o mais prudente é contar com alguma opção complementar. 

Mas, para saber qual é o mais vantajoso é preciso fazer algumas considerações:

Faça uma estimativa do valor que você precisará para ter uma aposentadoria boa

Definir um valor bom para a aposentadoria é parte vital do processo. Para isso, é importante colocar no papel a quantia que deseja receber no futuro. Considere os custos do padrão de vida e o tempo no qual você pretende receber esse benefício.

Você pode contar com a ajuda de simuladores que podem lhe ajudar com este cálculo. Mas, você mesmo pode chegar até ele somando todos os gastos considerados como importantes e dividindo por uma média mensal ideal.  

Leve em consideração também a rentabilidade líquida de impostos, taxas e o rendimento real de cada investimento. E aqui vai a dica de ouro: considere sempre os efeitos da inflação sobre esses investimentos. 

E quando falamos em investimentos, quais são as opções para uma boa aposentadoria?

Previdência privada ou Seguro de Vida: qual o melhor para se aposentar?

Para responder a isso é preciso pensar nas características e finalidades de cada um, pois eles são diferentes entre si:

  • O seguro de vida é um instrumento de proteção financeira da família, que também pode ser usado para oferecer respaldo ao segurado durante sua vida; 
  • Já a previdência privada é um método de acumulação de patrimônio, que serve como um plano de aposentadoria particular.

Mesmo sendo tão diferentes, o bom é que ambos podem funcionar muito bem juntos dentro de um planejamento financeiro diversificado.

Mas, como isso seria possível? Para entender melhor, vamos saber um pouco mais vantagens de cada um deles:

Por que a previdência privada ajuda a ter uma boa aposentadoria? 

Na previdência privada, o objetivo é juntar patrimônio durante um período de tempo. Esse dinheiro acumulado mês a mês é administrado por uma companhia que tem como objetivo valorizar esse investimento. 

Ao final do período combinado no contrato, é possível sacar o dinheiro guardado. Isso pode ser feito de maneira integral ou em parcelas. 

É preciso ressaltar que a previdência privada é um investimento de longo prazo. Ela é ideal para quem quer ter uma aposentadoria mais tranquila do ponto de vista financeiro. 

Se você fizer um plano de previdência com a intenção de resgatá-lo antes de sua aposentadoria, saiba que haverá descontos ao sacar o seu dinheiro antes da hora.

Como saber qual tipo de previdência é melhor para a sua aposentadoria?

Por ser considerada como um investimento financeiro, a previdência privada é passível de tributação de Imposto de Renda. 

Mas, é preciso ficar atento, pois cada modalidade de previdência privada tem um modelo de tributação diferente. 

São eles: 

  •  VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre);
  •  PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre).

Resumidamente, as diferenças entre os dois tipos são: 

  • No PGBL, caso você seja assalariado, é possível abater até 12% da sua renda anual no Imposto de Renda, caso invista essa porcentagem nesse tipo de plano.
    No entanto, todo o montante final será tributado no momento em que você for resgatá-lo. Essa tributação irá acontecer se você optar por resgatar o valor de uma única vez ou se optar por recebê-lo em forma pagamentos mensais;
  • No VGBL não é possível abater o valor investido no Imposto de Renda. Em contrapartida, no momento do saque, é tributado somente o rendimento do investimento e não o montante total como no caso do PGBL.

Essas modalidades ainda têm diferenças quando falamos em regime de imposto. Eles podem ser:

  • Progressivo; 
  • Regressivo.

As diferenças básicas são:

  • Tabela progressiva: incide Imposto de Renda de 27,5% sobre os rendimentos do plano;
  • Tabela regressiva: a alíquota do IR vai diminuindo ao longo do tempo, conforme abaixo:

 

Até 2 anos 35%
De 2 a 4 anos 30%
De 4 a 6 anos 25%
De 6 a 8 anos 20%
De 8 a 10 anos 15%
Acima de 10 anos 10%

Como vimos, a tabela regressiva é mais vantajosa para quem quer e pode deixar o dinheiro rendendo por mais tempo. 

E já que falamos em tempo, surge a pergunta:

Qual a melhor idade para se aposentar com previdência privada?

Podemos dizer que não existe uma idade considerada boa para se aposentar com os recursos da previdência privada. O foco da atenção deve estar na relação entre a quantidade de pagamentos e o tempo de contribuição.

Por exemplo: imagine que você quer se aposentar aos 60 anos e começar a fazer o pagamento de uma previdência privada aos 50. Neste caso, terá que contribuir mensalmente com um valor mais alto que um jovem de 18 anos com a mesma intenção. 

Afinal, a renda de alguém que aplica na previdência R$ 100 reais mensais a partir dos 18 anos de idade, será maior do que a renda de alguém que aplique o mesmo valor a partir dos 50 anos de vida.

Sob essa perspectiva, o quanto antes se começa a investir, melhor para a aposentadoria.

Seguro de Vida: você também pode contar com ele para uma boa aposentadoria?

Um dos objetivos do seguro de vida é garantir o equilíbrio financeiro dos beneficiários no caso da morte do segurado. Nesse caso, é contratado um valor suficiente para que os membros da família se estruturem caso algo aconteça.

É por isso que a cobertura por morte é uma das mais importantes e uma das mais conhecidas. 

De fato, contar com um aporte financeiro é fundamental, ainda mais se a pessoa segurada é a figura que garante o sustento de todos. 

Mas, é importante dizer que a cobertura por morte não é a única que existe em um seguro de vida. Neste tipo de produto, é possível contratar ainda outros benefícios que podem oferecer proteção ao próprio contratante ao longo de sua vida, tais como:

  • Cobertura de despesas médicas, odontológicas e hospitalares em casos de incidentes;
  • Diárias por motivos de internação hospitalar ou por incapacidade temporária;
  • Cobertura para doenças graves; 
  • Invalidez parcial ou total por consequência de acidentes ou doenças.

Como um Seguro de Vida pode ajudar na aposentadoria?

O seguro de vida costuma ser a solução para aqueles que avaliam as necessidades de hoje e amanhã e ainda consideram possíveis imprevistos. 

Essa é uma ótima alternativa para dar uma ajuda no planejamento financeiro pessoal. Principalmente caso aconteça alguma eventualidade que impossibilite você de trabalhar, como no caso de uma invalidez parcial ou total. 

Sem contar que o seguro de vida tem os valores atualizados monetariamente, o que garante que não haverá perdas frente à inflação.

Seguro de Vida paga imposto?

Por ser uma verba indenizatória, o seguro de vida não integra o patrimônio do segurado, por isso, ele não é tributável no Imposto de Renda. Mas, no caso de recebimento do montante, quem for beneficiado pelo seguro deve declará-lo à Receita Federal.

Como fazer a melhor previdência privada e o melhor Seguro de Vida para se aposentar bem? 

Antes de investir em previdência privada ou contratar um seguro de vida, faça uma boa pesquisa sobre as instituições autorizadas a oferecer esses produtos no Brasil. Busque informações sobre a reputação e a solidez no mercado. 

Entenda quais são as taxas de administração e carregamento. Calcule os impactos sobre o retorno do seu investimento.

Opte por empresas que permitem a portabilidade para outros bancos e seguradoras. Assim, caso o desempenho do investimento fique prejudicado por qualquer motivo, você poderá escolher um plano mais vantajoso. 

A contratação de um investimento para uma boa aposentadoria pode ser feita até mesmo online. 

Uma corretora, como a Bidu, pode lhe ajudar a encontrar opções além do bancos. 

Como ter uma boa aposentadoria?

Resumindo tudo o que vimos acima, esses são os principais passos:

  1. Defina com quantos anos você pretende se aposentar;
  2. Calcule o quanto de renda você precisa para viver bem no futuro;
  3. Diversifique seus investimentos: pense em previdência privada e no seguro de vida como produtos complementares;
  4. Preste a atenção nas taxas que incidem sobre cada investimento;
  5. Verifique se os rendimentos são maiores que a inflação; 
  6. Entenda como fazer a portabilidade de instituição. Isso é importante para que seu investimento não fique “preso” a uma rentabilidade baixa; 
  7. Busque fazer investimentos em instituições com boa reputação; 
  8. Faça uma pesquisa além dos bancos. Uma corretora pode ajudar a encontrar opções mais diversificadas.

Gostou das dicas para ter uma boa aposentadoria? 

Então, leia também: Existe Seguro de Vida com Previdência

 

Última atualização em 22/07/2020