COTAR SEGURO ONLINE

Quais são os cuidados que devemos ter ao transferir veículos?

Quais são os cuidados que devemos ter ao transferir veículos?

28/08/2020

Está pensando em comprar um carro seminovo ou usado? Esta é uma ótima opção para quem quer economizar um pouco e não pretende investir na compra de um modelo novo. Entretanto, ao comprar um veículo de segunda mão é sempre bom se precaver de problemas futuros, seja na qualidade do carro, seja na documentação. Confira alguns cuidados ao transferir veículos. E não se esqueça de contratar um seguro auto antes mesmo de começar a rodar.

Cotação online de Seguro Auto

Cuidados ao transferir veículos

Entre os principais cuidados ao transferir carros que devemos ter estão as vistorias. Vamos falar um pouco mais sobre os dois tipos de vistoria: cautelar e de transferência.

Vistoria cautelar

Achou o carro do jeito que você queria, com preço atraente e está pronto para fechar negócio? Não faça isso antes de solicitar uma vistoria cautelar, realizada por empresas especializadas e que levanta todo o histórico do carro. As grandes lojas e concessionárias normalmente exigem a vistoria cautelar do dono anterior quando ele dá seu carro antigo como parte do pagamento. A exigência, porém, não é regra. Convém questionar o vendedor se a vistoria foi feita ou não e pedir para vê-la.

Na vistoria cautelar são verificados diversos itens do veículo, entre eles:

  • Numerações de chassi e motor;
  • Se o carro passou por alguma troca do propulsor ou câmbio;
  • Se houve colisões e trocas de peças móveis da carroceria;
  • Integridade da estrutura do veículo;
  • Quilometragem;
  • Aponta passagens por leilão, indenização integral de seguradora, bloqueios judiciais, multas ou qualquer tipo de restrições financeiras ou administrativas.

Caso o carro seja reprovado, você não vai conseguir fazer seguro ou terá indenização de apenas uma parte do valor (de 60% a 80%). Outro empecilho é que a aceitação do carro em uma venda futura será prejudicada. Normalmente, veículos que foram reprovados valem de 20% a 50% a menos no mercado, fora a dificuldade em negociá-los.

Vistoria de transferência

A vistoria de transferência é mais um dos cuidados ao transferir veículos que você deve ter. Junto com a vistoria cautelar, você já pode pedir a de transferência, exigida pelo Detran (Departamento de Trânsito) toda vez que o carro muda de propriedade. Os procedimentos podem ser feitos em conjunto, pois os itens que são obrigatoriamente checados na vistoria de transferência já são analisados na cautelar. No entanto, é possível fazer somente a vistoria de transferência por um custo menor, porém com a verificação de menos itens. Veja quais são:

Numeração de chassi

Todo o carro possui marcações com o número do chassi, que é como se fosse a identidade do carro. São 17 dígitos alfanuméricos, que informam coisas como país de origem e ano do modelo, além do número de série daquele veículo. Normalmente, a numeração é gravada no assoalho do veículo, sob o carpete, e no cofre do motor. Você mesmo pode conferir sua condição antes de levar para a vistoria.

A marcação do chassi deve ser perfeitamente legível e não pode ter ferrugem, marcas ou adulterações. Em caso de inconformidades, é preciso abrir um processo de remarcação do chassi junto ao Detran, que será incluído no histórico do carro e mencionado no documento de porte obrigatório. Carros com chassi remarcado não são bem aceitos no mercado de usados e sofrem desvalorização acentuada.

Vidros e etiquetas

Os oito últimos números da numeração do chassi devem estar presentes em todos os vidros e em pelo menos duas etiquetas adesivas. Normalmente estão coladas no cofre do motor e na coluna da porta. Na ausência dessas marcações, o carro é reprovado na vistoria e só pode ser transferido após a regularização.

Por isso, muita atenção caso seja necessário trocar algum dos vidros do seu carro. Verifique se a empresa que substituiu fez a marcação após a instalação da nova peça. No caso das etiquetas, muitas vezes elas são destruídas quando há colisões e podem ser solicitadas ao fabricante do veículo.

Ambas as marcações também podem ser identificadas por você antes de levar o carro para o vistoriador. Confira se estão presentes ou não, suas condições e se os números batem com os do documento do carro.

Numeração do motor

Além do chassi, os veículos possuem a numeração do motor, que deve ser a mesma informada pela fábrica quando o veículo foi produzido. Este item é obrigatório nas vistorias de transferência no Estado de São Paulo. Sua ausência, troca ou adulteração geram reprovação e o veículo não pode mudar de dono. Se houver necessidade de troca do motor ou de seu bloco, o Detran deve ser informado e será exigida a nota fiscal do novo propulsor.

Itens de segurança obrigatórios

Durante a vistoria de transferência, são verificados os itens de segurança obrigatórios do veículo. Todos eles devem estar presentes e em perfeitas condições de conservação e funcionamento e podem ser testados pelo proprietário antes.

No interior são checados espelho retrovisor, cintos de segurança e para sol do condutor. Por fora, são analisadas todas as luzes e lâmpadas e o estado dos faróis e lanternas, bem como os para-choques, o para-brisa (que não podem ter trincas ou rachaduras) e seus limpadores, lavadores e palhetas. Os retrovisores  externos também são verificados. Já o conjunto de rodas e pneus não pode exceder a largura da carroceria.

Por fim, o vistoriador observa se macaco, chave de roda e triângulo de segurança estão presentes. O estepe não pode estar desgastado e deve ter condições de rodar. O extintor de incêndio deixou de ser obrigatório no Brasil em novembro de 2015. Então, mesmo que seu carro ainda tenha e esteja vencido, não é passível de reprovação.

Placas de identificação

Desde janeiro de 2020, todos os estados brasileiros estão usando as novas placas do padrão Mercosul. Sendo assim, se o veículo ainda tiver a placa cinza, será obrigado a trocar pelo novo modelo quando for transferido, independentemente do estado de conservação da antiga. Caso já tenha a placa Mercosul, ela deverá estar em perfeitas condições, com todas as letras e códigos intactos e legíveis. Esse é mais um dos cuidados ao transferir veículos que devemos ter.

Carros modificados

O carro tem motor preparado, suspensão rebaixada, rodas maiores ou modificações na carroceria? Saiba que ele deve ter estas alterações aprovadas pelo Detran antes de passar pela vistoria de transferência. Em caso negativo, não poderá mudar de proprietário antes de ser regularizado.

CNH suspensa ou vencida

Se a pessoa que levar o carro para a vistoria estiver com a carteira nacional de habilitação (CNH) vencida ou suspensa, a mesma será retida quando apresentada na vistoriadora. Isto acontece porque tais empresas são consideradas extensões do Detran e têm autorização de fazer a retenção do documento. Mesmo com a apreensão da CNH, o veículo pode passar pela vistoria normalmente.

Com estes cuidados ao transferir o veículo, você evitará surpresas desagradáveis e perda de tempo ao correr atrás das devidas regularizações após a reprovação na transferência.

Seguro Auto sempre

Além de todos os cuidados ao transferir veículos, não se esqueça de já contratar um seguro para carro ao começar a rodar com seu carro novo. Se ainda não tem um, faça uma cotação online de seguro auto e encontre um que se adeque ao seu bolso e suas necessidades.

 

Última atualização em 28/08/2020