Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Slumbersling: a faixa de soneca não é tão segura assim

faixa de soneca

Slumbersling: a faixa de soneca não é tão segura assim

18/05/2017

Mães e pais sabem que durante a soneca na cadeirinha de carro, o bebê acaba pendendo a cabeça para baixo, o que pode causar lesões e desconforto. Foi pensando nessa situação que surgiu uma alternativa: a Slumbersling. Uma faixa, geralmente feita em tecido, que, presa à cadeirinha, envolve a testa da criança fazendo com que a cabeça não caia durante o soninho.

Quando a faixa da soneca – como é popularmente conhecido o acessório – surgiu, em 2013, a febre logo se espalhou. Muitos pais confiaram no que prometia ser uma alternativa eficiente e barata. A faixa era vendida livremente pelo valor de até R$50 e, muitas vezes, feita artesanalmente. Acontece que o acessório não foi regulamentado por nenhum órgão oficial e os perigos começaram a surgir.

A faixa é supostamente projetada para ser fixada na testa da criança. No entanto, com o movimento do automóvel, ela pode escorregar para o rosto ou pescoço, podendo provocar sufocamento e asfixia.

No exterior, a fabricante Ash And Alys Babes é a responsável pela maioria das vendas. Mas, apesar de ter afirmado que realizou testes de segurança, eles nunca foram certificados e divulgados de maneira clara para o público.

Por que não confiar na faixa para soneca?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) se posiciona completamente contra o uso da faixa da soneca. Ela considera que o acessório traz sérios riscos para o bebê.

Órgão responsáveis estão alertando as mães para o uso indevido deste acessório. Porém, em muitos sites e e-commerce é possível encontrar a faixa para comprar.

Se, mesmo assim, você julgar que a faixa pode ser útil para os seus passeios de carro, antes de adquirir uma slumbersling é importante considerar estas 5 razões para não confiar no produto:

1) Nenhuma grande empresa comercializa o item.

2) A faixa não é produzida por nenhuma grande empresa de produtos infantis.

3) Se fosse tão segura quanto dizem, o acessório poderia vir junto com a cadeirinha de carro.

4) O produto não é regulamentado ou certificado em nenhum lugar do mundo. No Brasil, por exemplo, a faixa não consta o selo do InMetro, que estabelece diretrizes seguras para a comercialização de itens, acessórios e brinquedos para crianças.

5) Produtos artesanais, geralmente, não seguem padrões de segurança e saúde, podendo ser um grande perigo. Cada faixa é produzida com um material, tamanho e especificações diferentes.

5) Nenhum pediatra ou especialistas em saúde infantil recomenda o uso da faixa.

Por enquanto, é importante evitar o uso da slumbersling e continuar apoiando a cabeça da criança com as mãos. Tendo sempre um adulto responsável no banco de trás junto com o bebê em casos de viagens longas.

Sempre observe o estado da criança, a sua respiração e a sua posição na cadeirinha. Estar de olho ainda é a melhor maneira de gerar o conforto e a segurança que o seu bebê precisa. Separamos algumas dicas para quem vai viajar com crianças.