COTAR SEGURO ONLINE Bidu - Cotação e Comparação de Seguro e Crédito Online
-->
thumb image

O que o Seguro Fiança Cobre?

Saiba como economizar na contratação do seguro e escolher o melhor plano

Já procurou uma casa para alugar? Pois é, sabe que todo o inquilino precisa arcar com documentos e responsabilidades quando fechar o acordo, como a contratação de um seguro fiança. Sim, o seguro serve como opção às garantias mais conhecidas, exemplo do fiador. Espera, mas o que o seguro fiança cobre ao certo? Para descobrir, acompanhe o nosso post!  

O que é Seguro Fiança? 

O seguro fiança não é tão diferente de outras modalidades, como seguro auto e seguro residencial. O seguro fiança visa proteger o proprietário do imóvel no caso de atrasos do aluguel ou de outros encargos de responsabilidade do inquilino. Dessa forma, o seguro serve como uma garantia de pagamento ao locador, substituindo a presença de um fiador ou depósito caução

A diferença do seguro fiança está na hora da contratação. O locatário fica como responsável por contratar o seguro, porém o segurado deve ser o proprietário do imóvel. Por isso, a indenização está assegurada a quem investiu na compra da propriedade.

O seguro fiança pode ser utilizado para diferentes imóveis encontrados na áreas urbanas, exemplo de residências, comércios, consultórios, escritórios, entre outros.

Ok, agora vamos esclarecer o que o seguro fiança cobre. 

+ O que é mais barato: seguro para casa ou apartamento?

Afinal, o que o Seguro Fiança Cobre? 

Para entender o que o seguro fiança cobre, é preciso explicar que existe tanto a cobertura básica como as coberturas adicionais. A cobertura básica, obrigatória na contratação do seguro, garante ao proprietário do imóvel a indenização se ocorrer a inadimplência do aluguel pelo locatário. 

Não só isso: multas moratórias e encargos numa possível ação de despejo, como custos de processos judiciais e honorários de advogados estão protegidos nessa cobertura. Caso haja a desocupação do imóvel por meio da justiça, a seguradora precisa ser informada anteriormente para, assim, realizar a aprovação quanto ao ressarcimento do segurado. 

Com relação às coberturas adicionais, o que o seguro fiança cobre são aquelas opções para serem adquiridas à parte na apólice, a partir da escolha do proprietário do imóvel. Vamos listar as coberturas mais comuns: 

  •  Pagamento do condomínio; 
  • IPTU
  • Contas de água e luz; 
  • Conta de gás canalizado; 
  • Estragos e danos físicos ao imóvel; 
  • Pinturas no imóvel, seja na parte interna ou externa; 
  • Multa por rescisão do contrato de aluguel. 

Pensou que acabou? Nada disso, saiba que outra vantagem oferecida pelo seguro é disponibilizar a contratação de serviço emergenciais. Semelhante à assistência 24h do seguro residencial, o serviço emergencial no seguro fiança também oferece chaveiro, encanador e eletricista, por exemplo. Indica-se, sobretudo, ao inquilino, visto que estará coberto no caso de precisar algum conserto ou limpeza esporádica. 

Como funciona a cobertura do Seguro Fiança?

Depois de esclarecer o que o seguro fiança cobre, vamos entender como funcionam as coberturas. 

Na prática, é preciso que exista uma negociação entre o proprietário do imóvel e locatário quanto a contratação das coberturas adicionais. Por quê? Simples, o dono da propriedade é responsável pela escolha das coberturas, o que pode encarecer o valor do seguro. Ou seja, o custo do seguro para o inquilino fica mais salgado caso se contrate muitas coberturas. 

Por isso, se faz necessário haver um bom senso de ambas as partes na seleção de quais coberturas a serem contratadas, na busca de não desagradar ninguém. Para ficar mais claro, pendências como contas de água e luz vão precisar de coberturas? Aqui, as contas podem ser transferidas para o CPF do locatário e, assim, o prejudicado em não pagá-las será o próprio inquilino, evitando contratar tal cobertura. 

Isso vale, também, para a cobertura de multa de rescisão do contrato de locação, outro ponto que pode ser acertado sem a necessidade da contratação desta cobertura. 

Outra questão importante: analisar o perfil do locatário. Caso tenha filho pequeno, a cobertura para a pintura pode ser útil, em virtude de eventuais avarias nas paredes. Ou, até mesmo, se tiver animais domésticos, o que vale a pena em pensar na cobertura de danos físicos ao imóvel. 

Valor do Seguro Fiança?

Mesmo que a escolha das coberturas seja realizada pelo locador, o inquilino deve entrar em acordo, principalmente para não elevar muito o custo do seguro. Inclusive, cada cobertura tem uma duração específica, necessitando de renovação depois de um certo tempo, assim como o próprio seguro fiança.

+ Entenda como cancelar Seguro Fiança 

Para o locatário ficar sossegado, o valor do seguro fiança pode ser parcelado, conforme a seguradora definida. O prêmio depende da análise de risco feita pela seguradora e de quais coberturas foram contratadas. Em geral, o preço anual do seguro fiança costuma ser de uma a duas vezes o valor do aluguel. 

Em todas as coberturas, a seguradora precisa ser acionada o quanto antes na ocorrência de sinistros, como o atraso no pagamento do aluguel, inserido na cobertura básica. Neste caso, ao completar dois meses de inadimplência, ela arca com os valores devidos e, em um segundo momento, procura o inquilino para o reembolso dos atrasados. Se não houver uma solução com a seguradora, uma ação de despejo é iniciada. 

O que o Seguro Fiança não Cobre?

Já conhecemos o que o seguro fiança cobre, mas o que não está coberto? Existe uma série de situações que não pode ser garantida pelo seguro fiança, elencamos algumas abaixo:

  • Inquilino em situação pendente com a justiça;
  • Alugar para fins de negócios, como creches, asilos, sindicatos, estabelecimentos de saúde e de ensino, entre outros;
  • Alugar para associações culturais, religiosas, recreativas ou locação de cômodos;
  • Aluguel por temporada;
  • Aluguel de vagas de estacionamento;
  • Aluguel para locação de espaços publicitários; 
  • Existir desmoronamento, inundação e tremor de terra;
  • Houver fenômenos da natureza, radiações e contaminações nucleares;
  • Atos de autoridades públicas, de hostilidade ou guerra, operações bélicas, revolução, rebelião, confisco, tumultos, motins e greves.

De qualquer forma, vale lembrar que a seguradora, antes de aceitar o seguro e coberturas contratadas, faz uma análise do imóvel e do perfil do inquilino. Ao menos, o seguro fiança é mais ágil para ser aprovado do que a burocracia exigida na presença de um fiador. Estima-se que, dentre 48h, o seguro é aprovado, boa notícia para todo mundo. 

Agora que já sabe o que o seguro fiança cobre, quer descobrir os diversos tipos de seguros para imóveis? Saiba as diferenças entre cada seguro para imóvel em nosso especial!

 

Última atualização em 22/06/2020