Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Pedalar na contramão é proibido e perigoso

imagem de dois ciclistas pedalando em uma estrada com a farse: vai pedalar na contra mão?

Pedalar na contramão é proibido e perigoso

20/07/2017

A bicicleta é um meio cada vez mais popular para o deslocamento. A rua é de todos e por isso, os deveres e direitos também são de todos.

No entanto, ciclistas continuam sofrendo acidentes por imprudência na hora de trafegar em vias movimentadas.

Assim como os carros e motos, as bicicletas também devem respeitar a direção indicada, sendo absolutamente proibido o tráfego na contramão.

A prática ainda é muito comum, pois muitos ciclistas julgam que é mais seguro andar no sentido contrário, por facilitar a visão do trânsito e dos veículos que se aproximam.

No entanto, andar na contramão pode causar acidentes ainda mais sérios, com colisões frontais. Além disso, outros motoristas que estejam saindo de uma vaga, ou de uma garagem, costumam apenas checar o fluxo normal da rua, deixando de olhar na direção contrária.

E é aí que surpresas desagradáveis podem acontecer.

+ Qual distância correta entre o carro e o ciclista

Mesmo não sendo registrada punição para ciclistas que andam na contramão, o Código de Trânsito Brasileiro é bastante claro. De acordo com o Art.58 do CTB, é proibida a circulação de bicicletas na contramão.

Nestes casos, os ciclistas devem circular em regiões onde haja ciclovias ou ciclofaixas, porém, quando ausentes, devem trafegar nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, nas margens da pista e no mesmo sentido de circulação regulamentado.

5 motivos para não pedalar na contramão

Não há tempo para reação

Fontes citam que de 50 a 90% dos atropelamentos de ciclistas poderiam ser evitados com um comportamento mais defensivo por parte do mesmo.

Quando você está na contramão, tem a falsa sensação de que está no controle e pode se distrair a ponto de não conseguir desviar de um veículo que venha em sua direção em alta velocidade.

Uma colisão é mais forte na contramão

Vamos supor que um carro esteja a 60 km/h e o ciclista a 20 km/h. Se os dois estiverem circulando em direção contrária e colidirem, a velocidade relativa da batida será de 80 km/h.

Se os dois estivessem na mesma direção, a velocidade da colisão cairia pela metade, ou seja, 40 km/h.

Acidentes são mais graves na contramão

Quando um ciclista é colhido por um automóvel, por exemplo, trafegando no mesmo sentido, o que acontece é que o ciclista “voa” sobre o capô do automóvel.

Quando o acidente é na contramão, o ciclista entra em colisão direta com o vidro do carro, potencializando ferimentos mais graves e, consequentemente, aumentando o tempo para uma possível recuperação.

Motoristas não te enxergam

Um motorista que está abrindo a porta do carro, provavelmente vai ser pego de surpresa por algum ciclista que esteja trafegando na contramão. A batida pode machucar e muito as duas partes.

Se quer respeito como um veículo, porte-se como tal

Muitos ciclistas reclama da falta de respeito para com eles no trânsito, porém, se se deseja uma postura segura por parte de condutores de carros e motos, é preciso agir como parte do todo.

Infringir as regras é praticar o egoísmo de acreditar que você tem preferência sobre os outros.

E as consequências disso podem não ser nada boas para quem utiliza as vias públicas e para as estatísticas que não param de alertar sobre o crescimento dos acidentes de trânsito.

Então repense, converse com amigos. Seja responsável por um trânsito melhor para todos!

Veja também:
+ A bicicleta mais segura do mundo