Como proteger minha moto gastando pouco? Confira as melhores dicas

Foto de moto para texto sobre como proteger moto gastando pouco

Como proteger minha moto gastando pouco? Confira as melhores dicas

13/07/2020

Na hora da compra de uma moto, o motociclista imagina estar preparado para os novos gastos que vão surgir. Mas, com o passar do tempo, aparece um imprevisto aqui, um imposto acolá. Ao fazer as contas, percebe que os custos de uma moto não são baratos. Será que é possível proteger moto gastando pouco? O que fazer para economizar? Para descobrir, acompanhe o nosso post!

Cotação online de Seguro Moto

Afinal, como proteger moto gastando pouco?

Saiba que não é nenhuma missão impossível. Como falamos de um veículo, geralmente utilizado com certa frequência, algumas precauções e cuidados podem ser tomados a fim de evitar problemas, sobretudo aqueles que pesam no bolso. Para entender melhor como proteger moto gastando pouco, separamos algumas dicas para o motociclista seguir. Confira: 

Economize combustível

Sim, pode parecer clichê, mas é possível pilotar sem cometer excessos que causem maior consumo no combustível e, assim, mais gastos com o abastecimento. Atitudes simples, como não arrancar de forma brusca e “torcer” o cabo do acelerador de uma vez, situação comum nos semáforos. Ou, também, trocar a marcha na hora apropriada, o que ajuda a preservar os componentes do motor e reduz o gasto com o combustível. 

Não só isso: recomenda-se não acelerar com a moto parada, nem deixar ela em ponto morto e economizar o quanto puder no uso dos freios. Os pneus também são importantes para impedir o consumo desnecessário com o combustível. Mantendo-os murchos, o atrito com o solo é maior e, consequentemente, o motor precisa fazer mais força para funcionar. Ou seja, tchau combustível. 

São pequenos detalhes que podem fazer uma grande diferença para proteger moto gastando pouco. 

Revise o óleo com frequência

Já escutou isso algumas vezes, acertei? Pois é, a troca de óleo deve ser realizada periodicamente, e não somente no momento da revisão. Como o lubrificante é responsável pela proteção e vida útil do motor, além de diminuir o atrito entre as peças, deve ser verificado pelo proprietário com maior frequência, como uma vez por semana. 

Desta forma, garante um bom desempenho no funcionamento do motor, evita custos extras com reparos de peças provocados por algum dano no óleo, exemplo de um vazamento. Tenha cuidado para não andar com um nível baixo de óleo, o ideal é fazer a troca a cada 6 mil km para manter a moto bem lubrificada. 

Faça um Seguro de Moto

Uma das formas para proteger moto gastando pouco é, sim, fazer um seguro de moto. Caso esteja se perguntando se vale a pena incluir esse serviço para a moto, não tenha mais dúvidas. O seguro pode salvar o motociclista em várias situações, seja para aqueles que utilizam a moto como trabalho ou meio de transporte no dia a dia. 

Sabe quando estaciona a moto na rua e depois de algum tempo descobre que ela sumiu? Não precisa entrar em pânico, o seguro de moto ajuda a cobrir roubo e furto. E, dependendo da cobertura a ser escolhida, o proprietário tem direito a outros benefícios, como as coberturas de colisão, danos aos faróis e lanternas e extensão de reboque – esta, indicada para quem gosta de viajar. 

Fora o pacote de assistências 24h, um verdadeiro cardápio de serviços emergenciais disponíveis a qualquer instante, tais como chaveiro e guincho. 

Se, ainda assim, tem algum receio quanto ao valor que precisa pagar do seguro de moto, fique tranquilo. O proprietário do veículo pode fazer uma cotação para encontrar o seguro de moto mais barato e apropriado ao seu perfil. Assim, escolhe o melhor seguro de moto que atenda às suas necessidades e poderá pilotar protegido. O seu bolso, agradece.  

Não esqueça da revisão obrigatória

Não leve a moto para fazer uma revisão no mecânico apenas quando ela alegar algum problema, impeça o pior acontecer. Para isso, siga o manual do proprietário a fim de saber ao certo quando a revisão obrigatória deve ser feita – em geral, está associada ao tempo de garantia. 

A manutenção periódica serve como uma espécie de precaução para o condutor assegurar que a sua moto está em perfeitas condições para andar. O que afasta (e muito!) uma possibilidade de falha mecânica e novos gastos indesejados na oficina. 

Pague à vista o IPVA e DPVAT

O motociclista não tem como fugir do IPVA. Uma vez por ano, ele chega. Porém, a notícia boa é que o imposto pode ser pago com desconto. Sim, as condições variam conforme o estado. Mas, normalmente, ele pode ser quitado com desconto no mês de vencimento da primeira parcela. Já o DPVAT, outro tributo anual, deve ser realizado o pagamento junto do IPVA. 

Como os valores dos impostos são divulgados ainda em dezembro do ano anterior, vale ficar de olho para se organizar financeiramente. Assim, é possível pagar tudo de uma vez só com redução no valor total. 

Cuidado na lavagem

Outra forma de proteger moto gastando pouco é redobrar a atenção na hora da lavagem. Por quê? Pois um pequeno deslize pode danificar várias peças, se não estiver preparado.

Diferente da lavagem dos carros, a moto requer uma série de detalhes antes de sair jogando água e qualquer produto. Deve esperar o motor e escape esfriarem, além de vedar as entradas de ar. Há, também, uma maneira própria para limpar a corrente, não se usa gasolina ou querosene para esse fim. Sem contar que o solvente não é recomendado para motos. 

Uma lavagem incorreta pode custar bem caro e colocar em risco à própria segurança do condutor. Por isso, esteja certo que a lavagem seja feita por um profissional capacitado e de sua confiança. 

Ok, agora que já sabe como proteger moto gastando pouco, que tal fazer uma simulação de um seguro de moto para você? Deste modo, pode encontrar a garantia que procura para pilotar sossegado! 

 

 

Última atualização em 13/07/2020