COTAR SEGURO ONLINE

Seguro pago por uso pós pandemia vale a pena?

Seguro pago por uso pós pandemia vale a pena?

18/08/2020

Aos poucos, o Brasil vai retomando a vida normal em meio à pandemia causada pelo coronavírus. Isso só está sendo possível pelos cuidados tomados pela população, como o isolamento social e as medidas de higiene. E essa conduta deve continuar para o bem de todos nós. Com a quarentena, as pessoas pararam de circular tanto com os seus carros, deixando-os parados na garagem. Neste cenário, aumentou muito a procura do seguro pago por uso, aquele tipo de seguro auto que você só paga pelo que rodar.

Nesse tipo de seguro, você paga uma assinatura mensal e mais alguns centavos por quilômetro rodado e está protegido contra roubo, furto e acidentes como em um seguro convencional. Dependendo do seu uso, a economia pode chegar a 50%.

Cotação online de Seguro Auto

Aumenta o interesse do seguro pago por uso

De acordo com a pesquisa World Insurance Report 2020, feita pela empresa de consultoria Capgemini no Brasil e em mais 21 países, mais de 50% dos entrevistados disseram ter interesse em seguro pago por uso. Esta modalidade – que permite personalização e vigência reduzida ou intermitente – foi autorizada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados) em agosto de 2019 e se popularizou durante a pandemia. Em comparação ao último trimestre de 2019, a procura pelo Seguro Auto Pay Per Use aumentou 250% entre abril e junho de 2020.

Perfeito para quem roda pouco

A boa notícia é que você pode manter essa modalidade de seguro mesmo após o isolamento social. O seguro Auto Pay Per Use é feito sob medida para as pessoas que rodam pouco, como aquelas que moram perto do trabalho, que utilizam o carro apenas para lazer, que trabalham em casa ou que saem apenas para fazer compras. Se você se enquadra nesses perfis, o seguro pago por uso é uma boa chance de economizar.

Tudo online no seguro pago por uso

No Auto Pay Per Use da Thinkseg, por exemplo, é tudo feito online. Um aplicativo faz toda a telemetria, calcula a quilometragem mensal e distingue o meio de transporte que você está usando (o próprio carro, aplicativos de transporte, ônibus, bicicleta ou a pé). Pelo aplicativo, você tem todas as informações do seu seguro, além de acesso a assistência 24 horas e outras funcionalidades. Outra vantagem é que você faz a contratação, a vistoria do carro e o cancelamento da apólice pelo próprio celular, sem necessidade de ligações ou atendimento pessoal.

“O consumidor não quer mais perder tempo para contratar seguro, acionar serviços, discutir reparos e indenizações. Procura facilidade e produtos feitos para ele. Reduzimos questionários de quatro dezenas de questões para poucas perguntas. Assim, a contratação passou de cerca de vinte para dois minutos em ambiente online. Essa simplificação só foi possível a partir de algoritmos de análise de dados da pessoa e do veículo”, diz o CEO da Thinkseg, André Gregori.

Funciona como um seguro convencional

O Pay Per Use aceita veículos com valor mínimo de R$ 20 mil e máximo de R$ 300 mil – inclusive blindados e importados. Como dito acima, funciona exatamente como um seguro normal. Há cobertura de indenização integral e parcial decorrente de:

  • Colisão;
  • Incêndio;
  • Roubo;
  • Furto;
  • Desastres da natureza;
  • Cobertura para danos materiais e danos corporais decorrentes de acidentes com terceiros.

Tem coberturas opcionais

Além disso, no seguro pago por uso há coberturas adicionais para:

  • Vidros;
  • Faróis;
  • Lanternas;
  • Retrovisores;
  • Opção de carro reserva por tempo ilimitado;
  • Rede de quatro mil oficinas e serviços de socorro mecânico, guincho, reboque e reparos gerais. 

Nas indenizações integrais, o Seguro Auto Pay Per Use utiliza a tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

O novo normal

Não há como fugir do clichê do “novo normal”. Mesmo após a descoberta da vacina contra o coronavírus e o fim da pandemia, a sociedade vai manter parte dos novos hábitos adquiridos durante a quarentena. Seja para evitar novas contaminações, seja para economizar ou até mesmo para manter os laços familiares fortalecidos pelo confinamento.

Tudo indica que o home office será muito mais comum, bem como as compras por meio de aplicativos com entrega em domicílio. Além disso, as pessoas tendem a ficar mais em casa e evitar aglomerações. Desta maneira, o uso do carro pelas famílias deverá cair, fazendo com que a busca pelo seguro pago por uso seja mais frequente. 

 

Última atualização em 18/08/2020