O Seguro Residencial Funciona mesmo?

seguro residencial funciona?

O Seguro Residencial Funciona mesmo?

29/06/2020

Quando falamos de seguro, geralmente o brasileiro associa logo ao seguro auto, modalidade mais popular no país. Porém, o seguro residencial vem ganhando espaço nos últimos tempos dado o seu ótimo custo benefício ao proprietário do imóvel. Espera um pouco, mas será que o seguro residencial funciona, de fato? Para entender melhor, acompanhe o nosso post!

Cotação online de Seguro Residencial

Então, o Seguro Residencial funciona?

Sim, o seguro residencial funciona. Para quem não está muito familiarizado, o seguro residencial busca proteger o imóvel (seja casa ou apartamento) de uma série de imprevistos. Isto serve tanto para a estrutura da residência como os objetos que estão dentro dela. É uma espécie de garantia do lar para o dono do imóvel poder dormir tranquilo. 

Dessa forma, o proprietário não precisa arcar com tantos custos, caso haja algum prejuízo na residência. Um alívio, sobretudo quando somos pegos de surpresa e afeta bastante o orçamento familiar. O seguro, na prática, pode ser escolhido de acordo com às necessidades dos moradores, o que ajuda a encontrar uma proteção realmente funcional à toda família. 

O que é útil no Seguro Residencial?

Para não haver mais dúvidas se o seguro residencial funciona, vamos explicar o que tem, exatamente, de útil no seguro. Confira: 

Cobertura básica garantida

Sabe que todo seguro oferece uma cobertura básica, certo? Com o residencial, isso não é diferente. Neste caso, existe cobertura para três situações: incêndio, queda de raio e explosão. Como são problemas de grande magnitude, causando enormes danos ao imóvel, o segurado será indenizado, visto que a cobertura básica é garantida, independente da seguradora escolhida. Um verdadeiro respiro para o seu bolso. 

Vale destacar a cobertura contra incêndio. Em todos os casos o seguro entra em ação? Na verdade, não é bem assim que o seguro residencial funciona. Por exemplo, um incêndio criminoso, que seja comprovado pela perícia, não é coberto pelo seguro. No entanto, um incêndio acidental, como um curto-circuito, situação comum nos domicílios, tem o reembolso certo ao proprietário. 

Grande variedade de coberturas adicionais

Sim, isso é um dos grandes trunfos do seguro residencial: o grande cardápio de coberturas adicionais. Aqui, o dono do imóvel pode decidir pelas coberturas que realmente sejam necessárias de acordo com o seu perfil e avaliar os possíveis riscos na residência. Quer um exemplo? Caso more na região Sul, a cobertura para vendaval ou tornado é uma boa escolha. Já que falamos de locais onde esses fenômenos da natureza costumam aparecer com maior frequência. Em compensação, se residir numa região serrana, a cobertura contra desmoronamento pode ser a que esteja procurando. 

+ O Seguro Residencial cobre enchentes e alagamentos?

Outro caso se refere a cobertura de roubo e furto. Ainda mais, quando se leva a família para fazer aquela viagem de férias e deixa o imóvel sozinho por um período. Para não encontrar uma surpresa desagradável na volta, recomenda-se garantir essa cobertura, assim o segurado será ressarcido conforme os valores dos objetos roubados. 

Há, também, outras coberturas voltadas à proteção da parte interna da propriedade, como a cobertura para danos elétricos, cobertura para vidros e cobertura para vazamento de tubulações. Vale conhecer as principais coberturas disponíveis e analisar quais são mais benéficas à sua realidade. 

Ter assistências emergenciais 24h

Passou algum perrengue na residência? O seguro residencial funciona nesses momentos ao disponibilizar um pacote de serviços de emergência a qualquer hora. Geralmente, estão inclusos no pacote básico chaveiro, encanador, reparos elétricos e hidráulicos. São consertos realizados gratuitamente, embora haja uma limitação para usá-los. 

A notícia boa é que, caso o proprietário do imóvel queira, é possível também aumentar a lista de assistências 24h, a depender da seguradora. Um vasto leque de serviços é oferecido, tais como substituição de telhas, despachante, assistência técnica de computadores, babá, vigilante e cuidados com os animais domésticos. 

Ao invés de abrir a carteira e contratar terceiros para fazer algum conserto, cabe dar uma olhada nas assistências que a seguradora proporciona. Um reparo que pode sair caro, o seguro tende a oferecer valores mais acessíveis ou, até mesmo, de graça.

Protege a área externa da residência

Isso mesmo, o seguro residencial funciona não somente no interior do imóvel. Existem proteções vantajosas para a área externa de seu lar. Sabe a caixa d’água que costuma dar um trabalhão para limpar? Está integrada no pacote de assistências ofertado pelo seguro. O seu cãozinho mordeu o carteiro? A indenização pode sair da cobertura de responsabilidade civil familiar (pessoas que não convivem com o segurado). 

Ou seja, mais uma utilidade do seguro residencial que pode ser positiva a fim de evitar maiores gastos desnecessários.  

Como escolher um Seguro Residencial que funciona?

Não tem segredo: ao procurar um seguro residência, pesquise todas as coberturas e assistências e personalize o seguro da forma que seja mais apropriada à sua família. Com isso, o segurado fica ciente dos possíveis prejuízos e, caso venha acontecer algum problema, estará coberto pelo seguro, de acordo com a apólice contratada. 

Outro detalhe importante: o custo do seguro. Não procure o seguro residencial mais barato, uma vez que o preço do seguro, em geral, é mais em conta se comparado com outras modalidades de seguros. Vale fazer diferentes cotações até encontrar o seguro ideal ao seu bolso e que corresponda às suas necessidades. Dessa forma, poderá ter o custo benefício tanto desejado. 

E informe-se sobre a franquia e indenização do seguro. São momentos que o proprietário do imóvel precisa estar ciente como o seguro residencial funciona para, depois, não ter alguma insatisfação com a seguradora. 

Quer encontrar o seguro residencial que casa com o seu perfil? Faça já uma simulação de seguro residencial com a Bidu Corretora! 

 

Última atualização em 29/06/2020