Para que serve o Sensor de Rotação?

Imagem de carro na estrada para ilustrar texto sobre o que é o sensor de rotação

Para que serve o Sensor de Rotação?

21/05/2019

É comum ouvir os nomes e até conhecer um pouco da função de certos componentes do carro como, por exemplo, a correia dentada, velas de ignição, entre outros. Mas você sabe para o que serve o sensor de rotação? Então antes de saber para que ele serve, vamos entender o que um sensor de rotação?

O que é o Sensor de Rotação

O sensor de rotação é um item de vital importância para o veículo executar as funções perfeitamente, sem que ocorram problemas de funcionamento.

Mas a sua principal função é medir a velocidade de rotação do motor (RPM). Isso é feito através de pulsos digitais captados pela roda dentada do virabrequim, responsável por passar essas informações para a central da injeção eletrônica do carro.

Trata-se de um item para lá de essencial no sistema de injeção eletrônica. Ele é capaz de fazer o carro até mesmo parar de funcionar caso não esteja perfeito.

Como o Sensor de Rotação funciona?

Essa peça começou a ganhar importância com o fim dos distribuidores (os distribuidores são peças de onde os cabos das velas saem).

Ele, então, passou a ser responsável pelo envio de pulsos negativos para a central da injeção do automóvel. Assim, passou a funcionar como um tipo de imã enrolado a uma bobina dentro de um recipiente cilíndrico e selado.

Por essa característica, geralmente, o sensor de rotação não tem conserto. Por isso, o motorista deve fazer a sua troca quando ocorre algum defeito.

Seu processo de funcionamento é complexo e técnico. E não é para menos.

O sensor de rotação é considerado, em termos técnicos e mecânicos, uma das partes mais importantes do funcionamento de um carro. Isso porque ele é responsável por informar para a unidade de comando eletrônica, qual é a rotação e a posição do virabrequim (também chamado de árvore de manivelas).

É nesse processo de troca e envio de informações que a unidade de comando do motor percebe qual é o momento da injeção eletrônica começar a fazer o seu trabalho.

Há modelos de carros, como o Uno, por exemplo, que deixam de funcionar caso o sensor de rotação não funcione perfeitamente.

Identificando problemas no Sensor de Rotação

Diante de tamanha importância, é sempre válido para o motorista saber identificar possíveis problemas com o sensor de rotação.

Como já foi dito, é uma peça que geralmente deve ser trocada quando apresenta problemas.

Para evitar isso, há alguns procedimentos que podem ser tentados antes da sua substituição. Confira.

  • O mecânico deve verificar as tomadas que existem no caminho que leva à central de injeção. Um desses itens pode apresentar mau contato. Isso interfere no perfeito funcionamento do sensor de rotação.
  • Vale verificar se há excesso de sujeira na ponta do sensor de rotação. Essa é uma situação comum para carros que circulam em terrenos diferentes (barro, por exemplo). Uma condição como essa pode paralisar, ou mesmo estragar, esse componente.
  • Em alguns casos específicos, quando o sensor de rotação não está perfeito, o motor do carro pode funcionar por um breve momento e então desligar após alguns minutos.
  • Outro sinal de esse componente não está 100% é quando a rotação do motor não está regular.

Cuidado com peça usada

De acordo com os especialistas, não é recomendado substituir o sensor de rotação por uma peça usada.

Trata-se de uma peça que tem longa durabilidade e por isso o custo não é considerado alto.

 

Última atualização em 21/05/2019