Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Brasileiros ainda pagam os maiores juros do mundo

imagem de folhas e calculadora para ilustrar post sobre brasileiros ainda pagam os maiores juros

Brasileiros ainda pagam os maiores juros do mundo

Não que seja alguma surpresa para os brasileiros. Mas por mais um ano os consumidores brasileiros ainda pagam os maiores juros do mundo. Esse título nada favorável tem como causa principal os juros exorbitantes. Principalmente os pagos pelo consumidor no chamado crédito rotativo.

Porque os brasileiros ainda pagam os maiores juros do mundo?

Isso é nada mais nada menos que o famoso cartão de crédito. Para você ter uma ideia, no Brasil, a taxa média de juros nessa modalidade pode chegar a 352% ao ano. E é daí que os brasileiros ainda pagam os maiores juros do mundo.

O levantamento dos juros de diferentes países foi feito pela Proteste – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. O órgão constatou, por exemplo, que o rotativo no Brasil é 305 pontos percentuais maior do que na Argentina.

A pesquisa publicada em outubro concluiu que os brasileiros ainda pagam os maiores juros do mundo entre outros países latinos americanos. A pesquisa incluiu os juros de países como o Peru, Colômbia, Argentina, México e Venezuela. Também compararam os dados entre os Estados Unidos e Portugal.

Segundo dados da PEIC (Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), o cartão de crédito foi apontado por 77% das famílias endividadas que participaram da pesquisa como um dos principais motivos para o endividamento crescente entre os brasileiros.

Como são cobrados os juros do cartão de crédito?

Quando você decide fazer um cartão de crédito, existe a opção de fazer o pagamento parcial da sua fatura mensal. A menor parte da fatura demanda obrigatoriedade de pagamento, ou o valor mínimo de 15% da cobrança total.

Quando opta por esse pagamento, o saldo restante será cobrado no mês seguinte. Porém, se você deixa o saldo restante da fatura para pagamento, será somado a ele o juros da operação do seu cartão (cada marca de cartão ou instituição financeira tem uma taxa de juros mensal) mais multas e encargos.

Ou seja, se você gastar R$ 1.000 em compras no seu cartão e for cliente do Banco Pan por exemplo, você vai pagar cerca de 75% de juros. Ou seja, os 850 reais de saldo para serem pagos no mês seguinte, se transformarão em uma nova fatura de cerca de R$1.500 reais.

No final do pagamento, você tem de juros uma parcela maior do que pagaria pelo total no mês anterior e ainda serão debitados os novos gastos parcelados.

Esses dados se tornam mais sobressalentes quando as taxas são comparadas com as trabalhadas em outros países. A taxa média praticada no rotativo no Brasil é 305 pontos percentuais maior que a Argentina, 2º colocado (47,40% ao ano – Máximo cobrado). No Peru, as pessoas pagam 44,1% ao ano. E na Colômbia por exemplo, essa média do rotativo do cartão é 29,7% ao ano. Seguido pelo Chile com resultado de 22% ao ano.

Saiba tudo sobre o seu cartão

O melhor jeito para se proteger e não pagar esse juros é pesquisar sobre eles. Você pode pesquisar sobre o seu cartão na Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), que faz consulta e comparação de tarifas de diferentes bandeiras. Você também pode se informar pelo Banco Central que supervisiona as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras.

E o mais importante, saiba como economizar no cartão de crédito, evitando gastos desnecessários que acabam virando uma verdadeiro bola de neve ao final do mês. Com essas dicas, você vai poder aproveitar ainda mais o seu dinheiro nesse começo de ano.