Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como funciona o cartão de crédito consignado?

O crédito, muitas vezes, é a única solução que o brasileiro encontra para adquirir bens de alto valor como imóveis, automóveis, entre outros.

No entanto, este é uma das maiores fontes de endividamento no país. Isso ocorre justamente pela falta de consciência financeira que envolve a contratação de dinheiro por este meio.

O cartão consignado é uma opção que está sendo descoberta aos poucos pelos brasileiros. Porém, as dúvidas ainda são muitas em relação ao seu funcionamento.

Imagem de cartão para ilustrar texto sobre cartão consignado

O cartão de crédito consignado é um tipo de cartão que pode ser solicitado para quem tem emprego fixo, ou então recebe pensão ou aposentadoria.

Vamos aprender mais sobre como funciona o cartão de crédito consignado?

Qual a diferença entre o cartão de crédito normal e o cartão de crédito consignado?

As diferenças são sutis e se relacionam mais estreitamente com a forma de pagamento da fatura.

O cartão de crédito comum oferece a possibilidade de realizar compras ao longo do mês e pagar o montante acumulado em um dia específico estabelecido em sua fatura. O cartão consignado também segue este protocolo, porém, com uma diferença. O desconto já vem automaticamente na sua folha de pagamento.

A palavra “consignado” já deixa clara a proposta. O valor gasto através do cartão é acumulado, sendo abatido do seu salário no mês seguinte às compras.

Para quem é indicado o cartão consignado?

O cartão consignado é bastante indicado para pessoas que não costumam ter muito controle sobre seus gastos.

Com o consignado, a chance de se envolver com endividamento com o cartão é menor.

Também é uma boa ferramenta para aposentados e pensionistas que recebem benefício pelo INSS. Isso porque eles possuem aquela renda garantida mensalmente.

Assim como qualquer cartão de crédito, para fazer a opção do cartão consignado, é preciso se encaixar em alguns pré-requisitos. Alguns dele são ter emprego fixo com carteira assinada, ser pensionista ou aposentado, ser militar ou ainda servidor público municipal, estadual ou federal.

Ele não é possível para empreendedores, autônomos e profissionais liberais, por exemplo. Isso ocorre justamente por estas categorias não apresentarem ganhos fixos.

Se você se encaixa nas categorias aceitas que descrevemos acima e quer um cartão consignado, tem um ponto importante. É fundamental estabelecer um acordo com quem paga o seu salário para efetivar o uso do cartão de crédito consignado.

Ele só será válido quando houver a liberação por parte da empresa ou fonte pagadora.

Quais as vantagens do cartão de crédito consignado?

Como dissemos anteriormente, há a comodidade de não precisar se preocupar com o pagamento da fatura na data de vencimento. O valor gasto ao longo do mês já vem descontado de forma automática da folha de pagamento. Além disso, o perigo do endividamento com o cartão é reduzido.

As taxas de juros aplicadas ao cartão consignado são menores. Por isso, acaba sendo uma opção vantajosa em relação ao cartão normal. Geralmente, o valor dos juros do consignado fica em torno de 5% ao mês. Isso quer dizer menos da metade dos cartões convencionais.

O cartão consignado também não tem cobrança de anuidade. E essa é uma taxa bastante pesada em muitos tipos de cartão de crédito normais.

Outra vantagem é que, mesmo se vocês estiver com o nome sujo em serviços de proteção ao crédito, isso não é nenhum problema caso queira fazer um cartão de crédito consignado. Isso porque o pagamento é realizado antes mesmo de você receber o seu salário. Ou seja, não há riscos para o banco de você não pagar a dívida.

Cuidados antes de contratar um cartão de crédito consignado

Apesar de ser uma forma cômoda e simples de obter crédito, o cartão consignado exige alguns cuidados básicos.

Antes de contratar este serviço, faça as contas. Avalie quanto você ganha em folha e quanto desse montante é necessário para pagar as suas contas fixas..

Por lei, o cartão consignado pode utilizar um limite de até 35% do seu salário. Já na modalidade empréstimo, o valor se reduz a 30%. Contudo, é possível combinar a utilização do empréstimo com o cartão consignado, sendo 30% do salário para o primeiro e 5% para o segundo.

Dessa forma, é necessário analisar o quanto é o máximo que você poderá se comprometer com o crédito, já que ele irá abocanhar uma parte considerável dos seus rendimentos.

Delimitado o valor máximo (quando menor que os 35%), faça o possível para não ultrapassá-lo. Lembre-se de que é sempre útil e importante ter uma reserva financeira para casos de emergência. 

+ Simulação de empréstimo consignado

A situação do crédito no Brasil

Infelizmente, o Brasil segue na escalada do ranking dos países mais endividados do mundo. De acordo com a  Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional), desenvolvida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), cerca de 60% das famílias brasileiras estão endividadas. O número foi citado no início de 2018, após três anos de queda consecutiva.

E esse índice alto aponta um grande vilão: o cartão de crédito. Segundo o estudo, esta é a dívida mais frequente entre as famílias brasileiras. O atraso no pagamento do cartão de crédito foi citado por 76,7% das famílias que lutam contra as dívidas.

Diante deste cenário, é fundamental a conscientização e respeito na utilização do crédito. O que pode ser uma mão na roda hoje, pode se transformar em uma imensa dor de cabeça amanhã.

+ Conheça o cartão de crédito pré-pago

+ Empréstimo consignado para funcionário público