Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Você sabe como ter uma máquina de cartão?

“Aceita cartão?”. Quem tem um comércio, provavelmente, costuma ouvir essa pergunta infinitas vezes ao longo do dia. Mas, os profissionais liberais ou prestadores de serviço também estão tendo que se acostumar com esse tipo de situação. Isso não é à toa. E por isso estão querendo saber cada vez mais como ter máquina de cartão.

imagem de maquininha de cartão para ilustrar texto sobre como ter máquina de cartão

Os cartões de crédito e débito estão se tornando um dos meios de pagamento preferidos do brasileiro. Não importa a natureza do negócio ou porte. O fato é que não aceitar o plástico, pode implicar em perda de vendas.

Ter uma máquina de cartão está mais simples hoje em dia. As taxas que incidem a cada venda também são variadas e atendem a qualquer patamar de faturamento.

Com tantas facilidades, qualquer empreendedor que não queira perder negócio, vai se preocupar apenas em perguntar: “É no crédito ou débito?”.

Vamos ver agora algumas razões para aderir ao cartão e saber como ter máquina de cartão.  

1 trilhão de motivos para ter máquina de cartão

Antes de saber como ter máquina de cartão, saiba que o uso de cartões para compras do dia a dia fica cada vez mais popular no Brasil. Os impactos no mercado de pagamentos, nas modalidades crédito e débito, são expressivos e vem registrando aumento ano a ano.

Apenas em 2017, a soma de todas as transações movimentou mais de R$ 1 trilhão na economia. Foi o que apontou a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

O  valor movimentado pelos cartões de crédito registrou um aumento de 12,4%, em 2017, em relação ao ano anterior. Os cartões de débito também tiveram alta de 12,6%, no mesmo período.

As tendências positivas mostram que o brasileiro tem aprendido a lidar melhor com o cartão de crédito, usando-o de forma mais consciente. Além disso, algumas mudanças na política de rolagem de dívidas dos cartões também se mostraram eficazes.

No primeiro semestre de 2017, o governo estabeleceu medidas que limitavam a 30 dias a permanência do cliente no crédito rotativo (aquele em que pagamento da fatura não é feito de forma integral).

Antes, quem não conseguia efetuar o pagamento total do documento, podia protelar sua quitação a perder de vista. Isso culminava em dívidas impossíveis de serem pagas, sob a incidência de juros na ordem de mais de 400% ao ano.

Agora, as operadoras precisam oferecer logo a opção de renegociação, com o chamado “parcelamento migrado”.  Com isso, o custo das dívidas com o cartão caiu, alcançando juros em patamares de 200% ao ano.

Diante desse novo cenário, de acordo com informações da Abecs, o volume de inadimplência em 2018 está em uma proporção de 6%. Isso significa que a cada 100 usuários de cartão de crédito, apenas seis entram no crédito rotativo.

Mas então, como ter máquina de cartão?

Quer saber como ter máquina de cartão? Hoje, existem no mercado inúmeras opções, que oferecem taxas e tarifas adequadas para todo tipo de perfil de utilização. Isso significa que qualquer negócio atual pode se beneficiar com a adoção das modalidades de pagamento de crédito e débito.

As opções mais comuns são as maquininhas para celular, as máquinas sem aluguel e as máquinas tradicionais. Basicamente, a diferença entre elas aparece na forma de contratar, na tecnologia utilizada e nas taxas cobradas a cada transação.

Vamos ver agora algumas características importantes de cada uma delas:

Maquininhas de cartão para celular

Agora que você já viu que saber como ter máquina de cartão é bem simples, vamos conhecer as maquininhas para celular.

São as mais simples de serem utilizadas. Também estão entre as mais baratas com relação às taxas.

Podem ser solicitadas por pessoas físicas, basta ter um CPF válido. Funcionam por meio bluetooth em smartphones ou tablets. Basta ter acesso à internet, com conexão wi-fi, 3G ou 4G. Também é necessário ter instalado o respectivo aplicativo, que geralmente, é compatível com o sistema Android ou iOS.

Alguns pontos em comum das maquininhas de cartão para celular:

 

Sem burocracia Quantidade de dias para o recebimento Bandeiras aceitas Variação de valores e taxas*
Documentos necessários para a solicitação são CPF válido ou CNPJ.

Todo o processo pode ser feito de forma online.

Disponibilidade varia entre imediata ou em até 30 dias, de acordo com a operadora e com o plano escolhido. Variam entre as operadoras.

As mais comuns são Visa, Mastercard, Elo, Hipercard, Hiper e American Express.

Também é possível encontrar as que aceitam vouchers: Ticket e Sodexo

– Aquisição da máquina:

De R$68,00 (a mais barata) a R$478,80 (a mais cara). Valores podem ser divididos em 12x.

– Taxas para a função débito: entre  2,29% e 2,98%

Crédito: entre 3,88% e 4,99%

Parcelamentos: entre 1,50% e 5,59% a cada parcela.

 

*Dados compilados em junho de 2018. Operadoras pesquisadas: iZettle / payleven / / SumUp / Minizinha da PagSeguro, Chip Especial da PagPop e  Point Mini da Mercado Pago.

Os dados acima consideraram os planos com prazos de recebimento mais curtos. Caso o estabelecimento não queira receber de forma antecipada, as taxas são menores no crédito à vista e no parcelado. A maioria disponibiliza o dinheiro da venda diretamente na conta corrente (pessoa física ou jurídica), na poupança ou na conta do fornecedor intermediário.

Máquinas sem aluguel

Se você está querendo saber como ter máquina de cartão sem aluguel, saiba que é possível sim.

Existem também as máquinas que não cobram aluguel ou taxa de adesão e não necessitam de celular para se conectarem. Elas possuem no próprio equipamento a conexão por wi-fi, e GPRS. Também oferecerem chip e pacote de dados.

Em geral, cobram apenas taxas sobre as vendas realizadas.

Alguns pontos em comum das máquinas sem aluguel:

 

Sem burocracia Quantidade de dias para o recebimento Bandeiras aceitas Variação de valores e taxas*
Documentos necessários para a solicitação são CPF válido ou CNPJ.

Todo o processo pode ser feito de forma online.

Disponibilidade a partir de um dia útil, de acordo com a operadora e com o plano escolhido. Variam entre as operadoras.

As mais comuns são Visa, Mastercard, Elo, Hipercard, Hiper e American Express.

Também é possível encontrar as que aceitam vouchers:  Alelo, Ticket, Sodexo e VR.

– Aquisição da máquina: de R$238,80 (a mais barata) a R$ 778,80 (a mais cara). Valores podem ser divididos em 12x.

– Taxas para a função débito: média de 2,99%

Crédito: média de 4,99%

Parcelamentos: média de 2,99% a cada parcela.

*Dados compilados em junho de 2018. Operadoras pesquisadas: Moderninha Pro, SumUp Super  e Stelo Max.

Máquina de cartão de crédito tradicional

As máquinas tradicionais são de longe as mais burocráticas e as mais caras de serem adquiridas. Elas ainda possuem altos custos fixos. Podem ser encontradas nas versões com fio e sem fio e precisam de linha telefônica ou internet banda larga para funcionarem.

Para escolher o seu plano, o cliente precisa definir alguns critérios como modelo de máquina e estimativa do quanto irá vender com cartões.

As fornecedoras de máquinas tradicionais, em geral, trabalham com mensalidades fixas. Isso porque já incluem o cálculo de desconto de cada transação nas modalidades crédito ou débito. Assim, posteriormente, o estabelecimento ou o empreendedor recebe de forma integral o valor de cada venda.

É possível fazer o cadastro como Pessoa Física ou Jurídica, mas é preciso determinar o ramo de atividade, que precisa ser compatível com o volume de vendas em cartão. Em geral, também é necessário ter conta aberta no banco que trabalha em parceria com a fornecedora do sistema.

O ponto positivo das máquinas de cartão tradicionais é que aceitam o maior número de bandeiras – que vão além das mais conhecidas – e também os vouchers refeição e alimentação.

Alguns pontos em comum das máquinas tradicionais:

Tipos de máquinas Quem pode solicitar Variação dos planos de acordo com Quantidade de dias para o recebimento
– Com ou sem fio

– Sem bobina

– Solução TEF, que faz a integração com o sistema do caixa.

Pessoa Física ou Jurídica*, mas é preciso indicar o ramo da atividade

*Apresentar documentação legalizada da empresa.

– Dias de recebimento das vendas no crédito à vista

– Estimativa do volume de vendas

– Modelo de máquina escolhida.

A partir de dois dias úteis para vendas no crédito à vista.

Demais modalidades variam de acordo com o plano escolhido.  

*Dados compilados em junho de 2018. Operadoras pesquisadas: Rede, Getnet e Cielo.

Pontos de atenção:

  • Se o volume de vendas ultrapassar o valor fixado no plano contratado, o estabelecimento paga o excedente;
  • A mensalidade é cobrada independente do uso da máquina;  
  • Existem outras taxas que podem ser cobradas como adesão ou instalação.

+ Conheça as máquinas que não cobram mensalidade

Devo ter uma máquina de cartão?

Você já teve a resposta da pergunta como ter máquina de cartão, certo? Agora basta decidir se ela é mesmo bom bom negócio para você.

Como vimos acima, o número expressivo de vendas nas modalidades de crédito e débito falam por si só. Além disso, o mercado de meio de pagamentos também vem se sofisticando. Cada vez mais há máquinas de cartão mais tecnológicas e acessíveis, com opções que atendem qualquer volume de demanda.

Outra boa notícia é o aumento da concorrência entre as empresas que oferecem soluções em meios de pagamento com cartões. Desta forma há uma redução nas taxas cobradas aos lojistas.

A média descontada a cada transação ficou em 2,6%, em 2017, na modalidade crédito. Quem recebe no débito, teve um desconto médio de 1,45% a cada transação, no mesmo período, segundo a Abecs.

O aumento da bancarização também tem gerado impactos positivos na popularidade dos meios eletrônicos de pagamento. Já a modalidade pré-paga de cartão de crédito vem dando oportunidade a quem não conseguia aprovação para obter um cartão convencional.

Já vimos que o mercado está aquecido, agora vamos conhecer alguns motivos para que lojistas e empreendedores no geral trabalhem com as máquinas de cartão. Afinal, além de saber como ter máquina de cartão, é fundamental conhecer suas vantagens.

Vantagens de vender com cartão

  • Reduz a chance de perder vendas;
  • Pode ser aplicado em qualquer tipo de negócio;
  • Pode ser usado por profissionais liberais como encanadores, jardineiros, manicures, massagistas, entre outros;
  • A variedade nas opções de pagamento aumenta a satisfação dos clientes;
  • Com mais clientes, empresas podem obter maior faturamento;
  • Mais segurança com menor circulação de dinheiro em espécie no caixa;
  • Redução da inadimplência, pois os pagamentos são aprovados na hora da venda.

Vantagens de comprar com o cartão

  • Comodidade;
  • Substitui a necessidade de andar com dinheiro;
  • Mais dias para pagar as compras;
  • Opção de diluir o total da compra em suaves prestações;
  • Acúmulo de pontos no clube de benefícios.

Trabalhar com as opções de débito e crédito oferece muitas as vantagens para os dois lados do balcão. Mas, será que é simples ter uma máquina de cartão?

Precisa ter empresa aberta para ter uma máquina de cartão?

Essa pergunta é muito importante na hora de entender como ter máquina de cartão.

Como vimos acima, a resposta para ela é não. Algumas máquinas podem ser solicitadas por Pessoas Físicas, basta ter um CPF válido.

Não é necessário também ter conta de Pessoa Jurídica, mas dependendo do tipo de máquina escolhido, é preciso ter uma conta aberta no banco parceiro do fornecedor da máquina. Ou seja, existem também máquina de cartão para autônomos.

Com toda essa informação sobre como ter máquina de cartão, ficou fácil pedir a sua.