Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como se organizar financeiramente para um consórcio?

Você está planejando entrar em um consórcio para comprar um carro ou uma moto? É uma boa ideia, mas para isso é preciso saber como se organizar financeiramente. Leia este texto para aprender a se planejar para o consórcio.

Ilustração de gráficos e calculadora para texto sobre como se organizar financeiramente para um consórcio

Consórcios para praticamente tudo

Antes de entendermos como se organizar financeiramente para o consórcio, vamos rapidamente explicar como ele funciona.

Um consórcio é um instrumento pelo qual um grupo de pessoas pode se associar com o objetivo de autofinanciar um bem ou serviço para todos.

Durante um prazo pré-determinado, os associados do consórcio (ou consorciados, como também, são chamados) devem contribuir com uma quantia mensal. Ela deve ser paga para a administradora do consórcio.

A administradora é uma empresa com autorização do Banco Central do Brasil para administrar consórcios. Para isso, ela deve seguir todas as regras estabelecidas na lei dos consórcios, que entrou em vigor em 2009.

Durante a vigência do consórcio, a administradora realiza assembleias mensais. Nelas são distribuídos os prêmios daquele mês a um ou mais consorciados.

Para decidir quais consorciados serão contemplados naquele mês, é promovido um sorteio durante cada assembleia.

O consorciado sorteado recebe então uma carta de crédito para pagar o bem ou serviço escolhido. Após receber o prêmio, ele deve, contudo, continuar pagando as parcelas mensais até o final do prazo do consórcio.

Para tentar antecipar sua contemplação, o consorciado também pode ofertar lancesequivalentes ao adiantamento de uma ou mais parcelas. Quem der o maior lance receberá o prêmio do mês.

Ao final do prazo do consórcio, todos os associados terão sido premiados.

Embora o consórcio de carros seja o tipo mais conhecido do brasileiro médio, há também consórcio para moto, consórcio para casamento, imóveis, viagens, cirurgias plásticas, etc.

Consórcio: solução com responsabilidade

Como você viu acima, o consórcio é uma boa opção para quem quer adquirir um bem ou serviço. Ele envolve o pagamento de parcelas de valor acessível e garante a entrega do produto. Dependendo dos sorteios ou lances, a contemplação pode até mesmo vir rapidamente.

No entanto, ao aderir a um consórcio, a pessoa está também assumindo certas responsabilidades. Por isso, é preciso saber como se organizar financeiramente antes de qualquer coisa.

Afinal, ela está se comprometendo a pagar determinado valor todo mês. Os associados daquele consórcio contam com o pagamento de todas as parcelas por parte de todos. Assim, pode haver distribuição dos prêmios todos os meses.

Antes de a pessoa receber o prêmio, é possível que ela mantenha a disciplina no pagamento das parcelas. Porém, depois de ser contemplada, é mais fácil de ela se esquecer das mensalidades, uma vez que o bem já está em sua posse.

Por isso, antes de entrar em um consórcio, é importante saber como se organizar financeiramente para poder pagar as parcelas durante todo o prazo. No caso de alguns consórcios, esse prazo pode se estender por vários anos.

Como se organizar financeiramente para um consórcio?

O primeiro passo na organização financeira para um consórcio consiste em dimensioná-lo. Isso significa, em poucas palavras, escolher um consórcio que você possa pagar.

Faça um levantamento de quanto você gasta mensalmente. Além das contas fixas, os pequenos gastos do dia a dia podem ter um peso importante no fim do mês.

Estime quanto você poderá despender mensalmente com o pagamento das parcelas. Depois escolha o consórcio de maneira que as prestações caibam no seu bolso ao longo do período de vigência.

Para isso, você deve equilibrar dois parâmetros: o valor do bem desejado e o prazo do consórcio.

+ Aplicativos que ajudam a organizar as finanças

Dimensionando o valor do bem a receber

Ao escolher o valor do bem desejado, não vá com muita sede ao pote. O consórcio pode ser um facilitador para você adquirir o produto que deseja, mas não faz milagres.

É claro que, quanto mais caro for o bem, ou você terá de pagar parcelas de alto valor, ou terá de pagar parcelas durante um tempo prolongado.

Assim, deixe a ganância de lado na hora de escolher. Será que você precisa mesmo de um carro esporte último tipo, ou um carro confiável e durável já satisfaz às suas necessidades? O mesmo vale para imóveis, casamentos, etc.

Uma dica é planejar o consórcio de maneira a não comprometer mais do que 25% ou 30% da sua renda mensal para o pagamento das parcelas.

Dimensionando o prazo do consórcio

Também o prazo do consórcio deve ser escolhido na medida. Um prazo longo pode amortizar o valor das parcelas mensais, mas implica manter a disciplina financeira por mais tempo.

Por mais que você julgue conseguir cumprir com o pagamento das mensalidades ao longo de muitos meses, ninguém está livre de imprevistos financeiros. E isso pode complicar a sua vida.

Além do mais, lembre-se de que, com um prazo longo, pode ser que você fique pagando por muito tempo até receber o bem ou serviço desejado.

Começar com valor menor

Na hora de dimensionar o valor do seu prêmio, você pode ficar com receio de escolher um valor muito alto ou muito baixo. Então comece selecionando um prêmio de valor menor.

A qualquer momento durante a vigência do consórcio, caso desejar, você poderá alterar esse valor. É possível aumentá-o ou mesmo diminuí-o, conforme a sua saúde financeira variar no decorrer dos meses.

Quem poupa, tem

Esse conhecido ditado popular também vem a calhar aqui.

Se você reservar uma pequena parte de seu orçamento mensal a fim de fazer uma pequena poupança, terá maior segurança na eventualidade de não conseguir pagar uma prestação do consórcio.

Esse ato de poupar também inclui a economia de gastos. Reduzir o consumo de itens supérfluos pode ajudar bastante na hora de pagar as mensalidades.

E se eu não conseguir pagar?

Como dissemos acima, ninguém está livre de imprevistos financeiros. Mas saber como se organizar financeiramente já é um ótimo primeiro passo antes de entrar em um consórcio.

Se você tiver dificuldades para pagar as mensalidades do consórcio, você pode reduzir o valor do seu prêmio, reduzindo assim o valor das parcelas.

Outra possibilidade é negociar com a administradora o não pagamento de algumas mensalidades em troca de um acréscimo no valor das parcelas posteriores.

Vale a pena fazer esses ajustes e negociações. Se você ficar inadimplente por mais de três meses, pode ter que cancelar seu consórcio.

Entretanto, se você tiver lido este texto e colocar tudo em prática, isso provavelmente não acontecerá com você!

+ 10 dicas para sair da crise