Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Consórcio de carro: vale a pena fazer?

Imagem de carro para ilustrar texto sobre consórcio de carro vale a pena

Consórcio de carro: vale a pena fazer?

Quando há dificuldade para poupar um dinheiro para investir em um bem sonhado, como um carro, por exemplo, algumas alternativas devem ser analisadas. Aí então muitos se perguntam: consórcio de carro vale a pena?

Imagem de carro para ilustrar texto sobre consórcio de carro vale a pena

Fazer um consórcio de carro pode valer a pena se você não tiver pressa e tiver disciplina para pagar as parcelas.

O consórcio pode, sim, ser a melhor opção para aqueles que não têm facilidade para juntar dinheiro. Porém, é fundamental que haja disciplina para efetuar pagamentos mensais. Eles devem caber no seu bolso.

Adquirir um consórcio, entretanto, significa concordar com algumas regras que devem ser bem avaliadas. Desta forma, o produto não causará frustrações ou mesmo problemas.

Preparamos aqui um conteúdo para você decidir se consórcio de carro vale a pena ou não. Os prós, contras e as principais particularidades desse universo.

Com planos que oferecem diversos prazos e valores, é sempre possível escolher um consórcio que caiba no orçamento.

Decidindo se consórcio de carro vale a pena

É hora de conhecer alguns aspectos importantes para definir se o consórcio de carro vale a pena. Ou seja, se é ou não um produto adequado para você.

Confira você mesmo o que pode ser considerado pró ou contra nesse negócio…

Quanto tempo você está disposto a esperar pelo carro?

Como você sabe, o consórcio funciona como uma espécie poupança.

O dinheiro vai sendo “depositado” mensalmente. Mas não há garantia de que a compra do bem possa ocorrer na data programada.

Afinal, é preciso ser sorteado ou então fazer o lance – o que não garante mesmo assim que a carta de crédito seja obtida.

Por isso é tão importante avaliar o tempo que você está disposto a esperar para colocar as mãos no carro para decidir se consórcio de carro vale a pena para você.

Em compensação, o consórcio apresenta parcelas mais em conta do que, por exemplo, os financiamentos tradicionais. Por isso, pode valer muito a pena esperar a contemplação ou tentar o lance – o seu bolso agradece!

Veja outras diferenças entre consórcio e financiamento.

Não aos juros!

O consórcio é um produto que não apresenta juros. Difícil de acreditar? Pois acredite!

As taxas aplicadas em um consórcio são referentes apenas à administração do grupo. Por isso, são muito mais acessíveis do que os juros praticados em um financiamento tradicional.

Disciplina para pagar

Cabe a cada um avaliar o próprio perfil, a forma como administra as finanças mês a mês.

Sabemos que economizar não é uma tarefa fácil. Mas quem assume uma cota de consórcio deve encarar esse gasto da mesma forma que as contas fixas, como água e luz, por exemplo.

Afinal, só pagando as parcelas mensais do consórcio o consorciado se mantém ativo no grupo. Se você acha que tem disciplina para pagar suas parcelas, o consórcio de carro vale a pena para você.

Pagamentos flexíveis

Uma característica do consórcio é a flexibilização do pagamento das parcelas.

Quando há uma sobra maior de dinheiro no orçamento do consorciado em um determinado mês, é possível pagar algumas parcelas com antecedência. Assim, você abate do valor restante.

Desta forma, é possível diminuir o tempo de pagamento ou amortizar as parcelas, mantendo o prazo contratado.

O consórcio também é flexível para o consorciado que passa por algum problema financeiro. É possível repassar a cota do plano em andamento para outra pessoa, recuperando parte do valor investido (verifique essa condição com a administradora antes de assinar o contrato).

Garantia de retorno

Muitos consumidores têm receio de se arrepender de um negócio que foi fechado. Principalmente quando envolve cifras significativas.

Certos acordos firmados, como um financiamento, por exemplo, não podem ser desfeitos, caminho inverso percorrido pelo consórcio.

Sim, o consorciado que desistir do negócio pode resgatar parte do valor pago quando ocorre o encerramento do grupo, após a última assembléia realizada.

Atenção também ao contrato do consórcio

Nunca é demais falar da atenção máxima que se deve dedicar às regras apresentadas no contrato do consórcio. Assim, ninguém é pego de surpresa com informações dúbias.

É importante verificar se a empresa/administradora cumpre tudo o que foi estabelecido pelo Banco Central, responsável pela regulamentação e fiscalização de todo o sistema. Além dos detalhes das condições referentes à contemplação, entre outras informações.

A gente sabe que tudo o que é oferecido ao consorciado deve estar registrado. Alguns exemplos são a taxa de reajuste, valor das parcelas, garantias do ato da contemplação, despesas, seguro, etc.

Acha que consórcio de carro vale a pena para você? Faça sua cotação de consórcio com a Bidu.