COTAR SEGURO ONLINE

Consulta ao FGTS inativo

Consulta ao FGTS inativo

Recentemente, o governo brasileiro tem falado bastante sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Para fomentar a economia por meio do consumo da população, foi liberado aos trabalhadores o saque do FGTS (inclusive das contas inativas). Porém, é preciso respeitar um cronograma divulgado pela Caixa Econômica Federal. Mas afinal o que são as contas inativas do FGTS? Como o trabalhador pode fazer a consulta FGTS inativo e como se faz para resgatar o valor? Não se preocupe, pois detalhamos tudo o que você precisa saber nesta publicação. 

Liberação do saque

A liberação do saque do FGTS iniciou-se em meados de 2016, sendo exclusivo o saque em contas inativas. Já em 2019, o governo anunciou o novo cronograma de saques. Desta vez, ele foi aberto a contas ativas e inativas do FGTS, porém, considerando o valor máximo de R$ 500 para cada saque. 

Durante esta ação do governo brasileiro, muitas pessoas ficaram surpresas ao saber que ainda possuíam saldos pendentes, vindos de antigos empregos. Dinheiro na mão é sempre bom, não é mesmo? Logo, muitos trabalhadores começaram a buscar mais informações sobre como consultar FGTS inativo e como fazer as retiradas.

Se você não tem direito ao saque do FGTS e está precisando de dinheiro, existem outras possibilidades, como um empréstimo pessoal.

Simular Empréstimo Pessoal

O que é e como funciona o FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é uma espécie de poupança de direito de todo trabalhador que é contratado com base na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Ele pode estar em um cargo fixo ou temporário.

Ele é adquirido principalmente no momento em que o trabalhador tem a carteira assinada para iniciar o emprego em qualquer empresa. O benefício é liberado e pode ser utilizado integralmente quando o trabalhador é demitido sem justa causa da empresa.

Como parte das obrigações do empregador, todo mês a empresa deve depositar nesse fundo o valor correspondente a 8% do salário do funcionário, referente ao mês anterior trabalhado. Dependendo do tamanho ou da situação financeira da empresa, é preciso estar de olho no saldo do FGTS, pois esta é uma ação que depende somente do contratante.

Desse modo, em alguns casos o empregador pode não cumprir com sua parte. O trabalhador, por sua vez, deve requisitar o depósito das parcelas mensais, durante todo o tempo trabalhado, mesmo depois de ter saído da empresa. Caso você note essa defasagem no saldo, o melhor caminho é buscar ajuda diretamente no Ministério do Trabalho, ou em um de seus escritórios regionais. 

Também é válido destacar que a Caixa só passou a ser detentora do FGTS a partir de 1992. Caso o trabalhador tenha carteira assinada antes desse período, deve checar na própria carteira de trabalho qual era o banco de referência, à época. Aí então ele pode solicitar o seu saldo diretamente nesta instituição. Apenas com o saldo em mãos é possível fazer o cálculo das parcelas depositadas do FGTS.

Passo a passo para consultar FGTS 

Atualmente há cerca de 260 milhões de contas ativas e inativas do FGTS, segundo reportagem. As contas consideradas inativas são aquelas em que o depósito do benefício é interrompido pelo empregador, caso o funcionário peça demissão ou seja demitido por justa causa. 

Um dos meios mais simples de fazer a consulta ao FGTS é utilizando o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Também é possível consultar o saldo utilizando o PIS. Porém, este geralmente é menos conhecido pelos trabalhadores. Para conseguir o número do PIS – caso não saiba – é necessário saber o CPF, logo, é melhor usar diretamente este último. 

Para saber qual é o extrato do seu FGTS atual é necessário consultar diretamente pelo site da Caixa. O banco, inclusive, recomenda que não utilizem outras formas de consulta FGTS inativo. Vários dados pessoais são requeridos e apenas a Caixa é detentora oficial dessas informações.

Ao acessar o portal você deve incluir o número do CPF e a senha de internet, caso possua conta no banco. Caso contrário, deverá fazer um breve cadastro, informando e-mail e senha de acesso. Nesse processo também será necessário confirmar algumas informações relacionadas à carteira de trabalho, por isso tenha o documento em mãos. No painel é possível navegar e escolher as opções de extrato e extrato completo. 

Consulta FGTS inativo

No caso da consulta FGTS inativo, o banco oferece hoje uma seção dedicada, onde é possível consultar também a forma de recebimento do benefício, pelo saque imediato ou saque-aniversário.

Esta última modalidade foi acrescentada em 2019 e consiste no saque parcial do FGTS, considerando sempre a data de aniversário do trabalhador. Dessa forma, o saldo restante continuará rendendo ao longo do ano. Isto é válido apenas às contas ativas.

Caso o trabalhador escolha o saque imediato, deverá informar o CPF e data de nascimento. Em seguida, será necessário autenticar o acesso, utilizando novamente a senha de internet. Se você não tiver a cadastrado anteriormente – ou não seja correntista na Caixa – poderá fazer o cadastro neste momento.

Na próxima tela, será informado o status do saldo do FGTS, seja ativo ou inativo. Os trabalhadores que possuem conta na Caixa não precisam se preocupar com o saque. O banco fará o depósito automaticamente na respectiva conta, seguindo o cronograma previamente divulgado. Quem não é correntista, deverá optar por uma das opções abaixo.

Os trabalhadores devem procurar uma agência da Caixa Econômica Federal e efetuar o saque diretamente nos guichês de atendimento.  

Para quem tiver o Cartão Cidadão, os saques podem ser feitos diretamente no caixa eletrônico do banco. 

Saques com valor inferior a R$ 100 poderão ser efetuados em casas lotéricas, apresentando um documento de identidade (CPF ou RG).




Última atualização em 31/10/2019