Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Fiz um empréstimo e não paguei. E agora?

Você fez um empréstimo consignado ou uma operação de crédito e viu que não conseguirá pagar. A primeira pergunta que passa pela sua cabeça, claro, é “fiz um empréstimo e não paguei… o que acontece agora?”.

Imagem de calculadora e moeda ilustrando texto sobre "Fiz um empréstimo e não paguei. E agora?"

O não pagamento de uma dívida tem algumas consequencias para o devedor.

Este texto vai explicar a você exatamente o que acontece agora. Veja a seguir algumas consequências de não pagar o seu empréstimo.

Nome sujo

Se sua dúvida é “fiz um empréstimo e não pague. E agora?”, saiba que se você deixar passar a data de vencimento da dívida, você receberá uma notificação de débito.  Aí então terá um prazo de 10 dias para saldar o valor devido.

Após esse prazo, segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC), você poderá ficar com o nome sujo no mercado. Você será negativado em instituições como o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), Serasa ou em cartórios, por cinco anos ou mais.

Com o nome sujo, a sua situação ficará ainda mais complicada. Os bancos e demais instituições saberão que você está devendo e, com isso, hesitarão em lhe oferecer mais linhas de crédito.

Ou seja, é como se fosse uma bola de neve. Você não tem dinheiro para pagar seu empréstimo, fica com o nome sujo, e aí fica ainda mais difícil conseguir recursos para saldar sua dívida.

O nome sujo também lhe trará dificuldades para alugar um imóvel, abrir conta em banco ou mesmo fazer compras a prazo.

Redução da pontuação de crédito e Score

A pontuação de crédito é uma classificação calculada com base no seu histórico de crédito. Os bancos, instituições financeiras e lojas consultam a sua pontuação para decidir se aprovam ou não uma solicitação de crédito feita por você.

O Credit Score é outro indicador de avaliação de crédito, usado como parâmetro para determinar a probabilidade de você não pagar o empréstimo que contraiu.

Tais indicadores norteiam a avaliação das instituições financeiras sobre a concessão de um empréstimo a você.

Assim, se deixar de pagar uma dívida, sua pontuação de crédito será reduzida. Com isso, você terá dificuldades em encontrar novamente os mesmos limites de crédito e prazos que lhe eram oferecidos anteriormente.

Então, para quem está com a pergunta “fiz um empréstimo e não paguei, e agora?”, saiba que sua pontuação certamente diminuiu. 

Veja aqui como aumentar o seu score.

Telefonemas indesejados

Quando as parcelas de uma dívida não são pagas por bastante tempo, existe a possibilidade de a instituição credora vender a dívida para outra empresa.

Essa nova empresa paga um valor à vista para o atual credor e assume para si a dívida, ficando com o direito de cobrar o devedor.

Esse tipo de empresa trabalha justamente com cobranças de dívidas. Seus métodos incluem constantes ligações telefônicas para sua casa e seu celular – em qualquer dia e qualquer horário.

Enquanto não saldar a dívida junto a esse novo credor, você e sua família continuarão recebendo insistentes telefonemas de cobrança. Isso porque  essas empresas são especializadas nisso.

Imóvel ou veículo tomado

No caso de um empréstimo com garantia, existe o risco concreto de perder o bem oferecido.

Nesse tipo de empréstimo, a pessoa oferece um imóvel ou veículo como garantia. Ela assina um contrato que prevê que, em caso de inadimplência, o bem oferecido pode passar para o banco como pagamento da dívida.

Há vantagens em oferecer um imóvel ou outro bem como garantia para pegar um empréstimo. Devido a essa garantia, é possível negociar com o banco taxas de juros bem abaixo dos percentuais normais praticados no mercado.

A desvantagem é que, caso a pessoa atrase muito as parcelas, existe a possibilidade de o banco requerer o bem oferecido como garantia para quitar a dívida. Embora esse seja o último recurso, essa possibilidade é real.

Pior ainda: em alguns casos, a pessoa, além de perder o bem oferecido, ainda precisará pagar o saldo devedor!

Problema para o avalista

Um avalista é uma pessoa que garante o pagamento de um empréstimo tomado por um amigo de sua confiança.

Assim, no caso de empréstimos com aval, na ocorrência de inadimplência, o banco ou instituição credora procurará o avalista que assinou o contrato. O objetivo é cobrar dele a dívida do empréstimo.

Essa é, sem dúvida, uma situação embaraçosa. Na maioria das vezes o avalista é amigo da pessoa que tomou o empréstimo. O não pagamento da dívida pode acarretar o estremecimento da amizade entre os dois.

Como resolver a situação?

Bom, já listamos algumas das respostas para a pergunta “fiz um empréstimo e não paguei… o que acontece agora?”. Então vamos seguir falando do que pode ser feito para resolver o problema.

Quando você não estiver mais conseguindo pagar as parcelas mensais da sua dívida, a melhor coisa a fazer é procurar o banco ou instituição credora para conversar.

Demonstre que você tem interesse em pagar a dívida, e proponha uma renegociação. Para isso, apresente dados como comprovante de ganhos e gastos mensais, e tente negociar novas taxas de juros.

Para a instituição credora é mais conveniente renegociar a dívida, estabelecendo novos prazos e taxas. Isso é sempre mais vantajoso do que correr o risco de não vir a receber dinheiro nenhum.

Isso também ocorre nos casos de empréstimo com garantia. É muito mais vantajoso para o banco renegociar a dívida do que acionar seu corpo jurídico para entrar com um processo de materialização do bem oferecido como garantia, para tomá-lo da pessoa.

Processos jurídicos são caros e demorados. Por isso, os bancos normalmente se dispõem a conversar com os devedores para tentar chegar a um acordo, antes de recorrer a medidas extremas.

Então, não hesite: procure seus credores para renegociar sua dívida!

O que acontece então se fiz um empréstimo e não paguei?

Resumidamente, você será negativado no SPC e no Serasa, ficando com o nome sujo. Isso significa que você terá dificuldade em fazer outros empréstimos ou operações de crédito.

Fora isso, se você tiver oferecido um bem como garantia do empréstimo, ele pode ser tomado pelo banco, que o leiloará para quitar sua dívida.

Ainda há a possibilidade de você sofrer ações na justiça movidas pelos seus credores. Isso provavelmente tomará de você bastante tempo, e dinheiro, para advogados.

Porém, quanto a uma coisa você pode ficar tranquilo: você não irá para a cadeia. A legislação brasileira não prevê prisão por não pagamento de dívida bancária. A única situação em que a pessoa pode ir presa é no caso de não pagamento de pensão alimentícia.

Mas isso não é razão para ficar devendo! Veja aqui dicas para tentar limpar o seu nome o mais rapidamente possível.

+ O que é dívida ativa?