Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

9 dicas de ouro para não cair no golpe do empréstimo

Imagem de computador indicando alerta para fraude para ilustrar texto sobre golpe do empréstimo

9 dicas de ouro para não cair no golpe do empréstimo

O golpe do empréstimo é uma modalidade de crime já bem conhecida nos tempos atuais. Ele funciona quase sempre da mesma forma e tem uma característica comum: a antecipação de um valor em troca de efetivar a operação.

Imagem de computador indicando alerta para fraude para ilustrar texto sobre golpe do empréstimo

É possível identificar se você está caindo no golpe do empréstimo. Fique atento.

O problema é que mesmo sendo famoso, esse tipo de estelionato ainda encontra um ambiente favorável para multiplicar seu número de vítimas. E sabe o que mais contribui para isso? A falta de informação.

Re-organizar as finanças e equilibrar o orçamento pessoal são as metas de todo cidadão que sabe dar valor ao seu dinheiro. Só que, eventualmente, um descontrole aqui, ou uma situação de emergência ali, e o dinheiro acaba ficando curto.

Nessas horas, vale pegar um empréstimo pessoal? Sim, mas tudo o que você não quer é ficar vulnerável à pessoas mal intencionadas.

Precisar de um dinheiro extra pode ser uma realidade, mas não precisa virar motivo de um tormento. Quer se proteger do golpe do empréstimo?

Então, acompanhe com a gente as nove dicas de ouro que preparamos para lhe ajudar!

Mas, antes, vamos conhecer melhor como o golpe do empréstimo é aplicado:

Como funciona o golpe do empréstimo?

A situação é sempre a mesma. De um lado uma pessoa que procura sanar alguma circunstância financeira desfavorável. De outro, um estelionatário que encontra na fragilidade momentânea a condição adequada para envolver mais uma vítima no golpe do empréstimo.

Você já deve ter visto muitas notícias sobre essa modalidade de crime. O fato é que em momentos de dinheiro curto, é fácil desfocar a atenção e deixar passar alguns sinais evidentes, que indicam que algo não está certo.

Em geral, os golpistas são bastante convincentes. Eles conhecem bem as reações que podem surgir no meio da “negociação”.

Mas, com um discurso tão bem ensaiado, como é possível desconfiar de que estamos diante de um criminoso? O melhor jeito é conhecer bem o seu modus operandi, ou seja, como eles atuam.

Em geral, as quadrilhas que aplicam o golpe do empréstimo, agem da mesma forma.  

Vamos ver algumas características bastante comuns:

  • Usam indevidamente nomes de instituições ou bancos conhecidos e confiáveis;
  • Se valem de canais de comunicação não oficiais como telefones, chats nas redes sociais ou aplicativos de troca de mensagem para conversar com as vítimas;
  • Adotam um tom de urgência para que a vítima não tenha tempo de refletir sobre a proposta.

Cuidado, é golpe!

A principal e característica do golpe do empréstimo é a exigência de recebimento de uma quantia prévia em troca da liberação do valor a ser emprestado. É dessa forma que esse crime se sustenta.

A justificativa fica condicionada ao pretexto de que o valor cobrirá as taxas para efetivação do negócio. Ou então que servirá para como um “seguro fiança” para contornar a ausência do fiador ou avalista.

A forma de recebimento é sempre por meio de transferência ou depósito em conta bancária. Só que essa conta, em termos gerais, é sempre de uma pessoa física.

Esse é o formato mais comum desse tipo de golpe. Mas, mesmo que tudo pareça estar em conformidade, os estelionatários sempre deixam alguma margem para desconfiar.

Alguns sinais de alerta para identificar o golpe do empréstimo

Já vimos até aqui as características mais comuns que denotam a iminência de um golpe.

O que vamos ver a seguir são os sinais que aparecem com frequência:

  • Mesmo que uma quadrilha se identifique como representante de instituições renomadas, na maioria das vezes, a conta utilizada para o recebimento da quantia prévia é sempre de uma pessoa física. Em muitos casos, essas contas não estão nem mesmo atreladas à instituição a qual os estelionatários se dizem pertencer;
  • O endereço físico da empresa, utilizado nos materiais de divulgação, não existe ou abriga no local um negócio de outra natureza;
  • E falando em materiais de divulgação (que servem como um “chamariz”), eles quase sempre apresentam erros grotescos de português ou incoerência de informações.

Suspeite: quanto mais atraente for a oferta, maior é o risco de fraude

Já diz o ditado: quando a esmola é demais, o santo desconfia. Essa é uma verdade quando falamos de empréstimos pessoal. Mas acontece que os tempos de crise financeira deixam as pessoas mais vulneráveis.

Não se deixe levar por condições muito “milagrosas”, sob a forma de taxas de juros baixíssimas, prazos de pagamento mirabolantes ou imediatismos na liberação do dinheiro.

Essas ofertas levam ao erro de julgamento e desviam a atenção para o que realmente é importante de ser considerado na hora da negociação: a boa reputação da empresa concessora do empréstimo.

Isso pode parecer difícil em alguns aspectos. Entretanto, no mundo hiperconectado em que vivemos, fica mais fácil de descobrir armadilhas, até aquelas mais escondidas.

Mas, como saber se você está realmente conversando com um representante de uma empresa séria?

Você pode fazer uma boa pesquisa online para se certificar em relação a isso:

  • Dentro do site oficial da empresa escolhida para a negociação do empréstimo, faça uma varredura completa e verifique se há desencontro de informações, erros de português, etc;
  • Verifique se o site possui certificado de segurança digital: aquele cadeado verde que fica no lado esquerdo na barra de endereços. Ele demonstra que as informações ali registradas transitam de forma segura;
  • Visite sites que medem o índice de satisfação dos consumidores para analisar como é a relação da empresa com o seu cliente Um deles é o Reclame Aqui. Outra instituição que pode ser checada é o Procon.
  • Visite o site do Banco Central (Bacen) para confirmar se a instituição está autorizada a oferecer essa modalidade de operação.

A partir do levantamento dessas informações, você estará mais seguro quando estiver negociando as condições de concessão de um empréstimo pessoal.

E, para auxiliar ainda mais, separamos um checklist com um passo a passo para você seguir.

Veja agora:

9 dicas de ouro para um empréstimo pessoal mais seguro:

  1. Procure instituições com boa reputação no mercado e que sejam autorizadas pelo Banco Central para realizarem a operação de concessão de crédito;
  2. Jamais aceite fazer depósitos ou transferências prévias de qualquer valor, sob a condição de validar o empréstimo;
  3. Nunca forneça seus dados pessoais e documentos para desconhecidos;
  4. Desconfie de ofertas milagrosas: liberação muito rápida ou taxas muito baratas;
  5. Nunca aceite pagar as parcelas dos empréstimos mediante depósito em contas de pessoas físicas;
  6. Verifique se a empresa opera em um endereço físico válido;
  7. Faça uma pesquisa sobre a empresa e sua reputação antes de efetuar o negócio;
  8. Verifique a coerência das informações no site da empresa;
  9. Guarde o material publicitário com a oferta do empréstimo anunciada.

Empréstimo online é seguro?

Falando em pesquisa online, é possível fazer um empréstimo online de forma segura? Sim, essa modalidade é bastante segura quando você procura uma empresa devidamente credenciada.