Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Entenda o que são Debêntures Incentivadas

imagem de gráfico para ilustrar texto sobre debêntures incentivadas

Entenda o que são Debêntures Incentivadas

Na hora de aplicar bem o dinheiro, é bom você conhecer todas as opções disponíveis no mercado. Assim, pode escolher aquela que mais combina com o seu planejamento e também com o seu bolso. E, por acaso, você já ouviu falar em debêntures incentivadas?

imagem de gráfico para ilustrar texto sobre debêntures incentivadas

Debêntures incentivadas oferecem algumas vantagens fiscais. Conheça.

Vamos detalhar tudo que você precisa saber sobre as debêntures incentivadas para que, no final, você encontre a melhor opção.

Debêntures – o que é isso?

Antes de qualquer coisa, melhor a gente lembrar o que são debêntures. Debêntures são títulos privados de renda fixa, de médio ou longo prazo. Eles são emitidos por empresas não financeiras, tais como sociedades anônimas, com o objetivo de captar recursos com diversas finalidades.

Ou seja, quando você investe em debêntures, você empresta dinheiro para uma companhia e torna-se um credor. Assim, a empresa consegue recursos rapidamente e consegue organizar-se financeiramente.

Debêntures Incentivadas – o que é isso?

Há uma diferença entre a debêntures simples, que explicamos acima, e a debêntures incentivada. A principal distinção é que por, lei, as debêntures incentivadas prevêem vantagens fiscais a investidores.

Essas vantagens podem ser a isenção de Imposto de Renda (IR), por exemplo. Já o termo “incentivadas” traz consigo o tipo emissão do título. Essa emissão é feita por empresas que atuam no ramo de infraestrutura, como a de construção de estradas, ferrovias e aeroportos.

A isenção no IR é válida apenas para pessoa física. Ela se dá por uma iniciativa do Governo Federal em captar recursos para novos projetos. Isso porque esses títulos são emitidos por empresas que trabalham na construção da infraestrutura do país.

Como escolher?

Antes de escolher a sua debênture incentivada, é necessário que você faça um estudo sobre o histórico da empresa no mercado. Você precisa eliminar o maior risco possível de não receber o que foi acordado, o popularmente conhecido “calote”.

Ou seja, nessa pesquisa você deve entender a capacidade de pagamento da dívida do emissor.

Uma dica é você pesquisar nas agências de classificação de risco que qualificam, comparam e classificam de acordo com o potencial de quitação das dívidas.

Riscos

Além da pesquisa sobre a participação das empresas no mercado, há outros dois riscos a serem considerados: o risco de mercado e o risco de liquidez.

O risco de mercado trata-se da variação das taxas de juros, como acontece no Tesouro IPCA +.  O risco liquidez é quando não se consegue vender no mercado financeiro antes do vencimento a preços adequados.

Por que investir?

Considerando que você vai investir como pessoa física, as debêntures incentivadas sem dúvidas são mais vantajosas, por conta da isenção fiscal.

De toda forma, vale atenção. Especialistas alertam a prática comum nesse gênero de debênture, em repartir os benefícios fiscais com investidor, oferecendo um pouco menos de rendimento.

Por isso, garanta que seus títulos de debêntures incentivadas tenham paridade de datas de vencimento, as mesmas regras de rendimento e que ofereçam riscos semelhantes aos demais tipos.

Além disso, a debênture incentivada tem fluxo diário. Porém, é necessário permanecer com o título até a data de expiração, podendo ocasionalmente vendê-lo no mercado financeiro, da mesma forma que ocorre no Tesouro Direto.

Esse prazo longo pode significar maiores lucros. Mas também maiores riscos, já que o seu dinheiro estará no mercado por mais tempo.

Ainda que consideremos todos esses aspectos, como bom investidor, lembre-se de sempre buscar o máximo de informações e de diversificar a sua carteira.

Desta forma, você não coloca todo o seu capital em único produto. Veja outras formas de aplicação e investimentos em nossos artigos:

Você sabe o que é CDB?

O que é LCI?

+  O que é LCA?

Saiba como investir seu dinheiro