Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como montar uma reserva de emergência?

Ter uma vida financeira saudável requer algumas medidas. Algumas delas são ter controle e equilíbrio sobre os seus gastos, saber economizar e onde investir. E, principalmente, ter uma reserva de emergência.

imagem de notas de dinhiero para texto sobre reserva de emergência

Ter uma reserva financeira para emergências evita endividamento

Afinal, nunca sabemos quando um imprevisto pode acontecer: de gastos com conserto do seu automóvel, a problemas de saúde. Ou até mesmo um possível desemprego. Por isso, é importante se organizar e não deixar para depois o que pode ser feito agora. E como montar uma reserva de emergência?

O que é reserva de emergência? É o mesmo que poupança?

Não. A poupança é um tipo de investimento. A reserva de emergência é um montante de dinheiro que você deve ter antes mesmo de pensar em investir.

É uma confusão comum. Porém, a reserva de emergência é um dinheiro que você tem de guardar caso algum imprevisto aconteça. Assim, você não terá de mexer em investimentos de longo prazo, ou pedir um empréstimo.

Como fazer uma reserva de emergência?

A sua vida financeira precisa ser sempre analisada e planejada com cuidado e só você pode fazer isso.

O primeiro passo é fazer uma lista com seus gastos. Quais são as contas fixas, variáveis e coloque-as em ordem de importância.

Por exemplo, as contas que devem estar em primeiro lugar são as contas de serviços essenciais como de água e luz, ou aluguel se for o caso.

Em seguida, as contas que atingem diretamente o patrimônio, como financiamento do imóvel e do carro.

E por último as conta não essenciais, como telefone, internet e TV por assinatura. Estas contas são consideradas de baixa prioridade, pois o máximo que pode acontecer é o serviço ser bloqueado ou cortado.

Após fazer essa análise nas suas contas, dê uma olhada se você está gastando com supérfluos. Identifique se gastos com compras (roupas, acessórios, etc), jantares e outros tipos de lazer estão dentro do razoável. 

Com essa avaliação minuciosa nas suas finanças ficará fácil determinar um valor a ser poupado mensalmente para você iniciar sua reserva de emergência.

Quanto devo ter na reserva de emergência?

Não existe um valor exato de quanto você deve guardar mensalmente. Tudo vai depender da sua situação. Você deve fazer os cálculos com base na sua vida financeira atual. Quanto maior forem os seus gastos, maior será a quantia que você deverá juntar.

Caso você seja precavido e queira fazer uma reserva para caso fique desempregado deve poupar um total de 12 meses das suas despesas. Assim terá tempo para encontrar outro emprego e sem precisar se preocupar muito com o pagamentos das contas no final do mês.

Se pelas suas contas você for demorar muito para conseguir ter 12 meses de seus gastos em reserva, diminua para seis meses. Desta forma, você já terá uma segurança e o que sobrar poderá fazer investimentos.

Vale lembrar que pode levar um tempo até você chegar ao seu objetivo. O importante é não desanimar e segue conforme a sua capacidade de poupar.

Onde devo colocar essa reserva financeira?

Assim que você definir um valor mensal de quanto irá aplicar na sua reserva de emergência não deixe na sua conta corrente para não gastar esse dinheiro sem perceber.

A poupança é uma opção, porém seu rendimento é o menor do mercado. Existem outros investimentos, como CBDs e investimentos no Tesouro Direto de baixo risco e liquidez diária, que autorizam a retirada do dinheiro quando houver necessidade.

É aconselhável você consultar uma corretora financeira para diversificar os investimentos. Assim, conseguir fazer seus lucros crescerem.

Porém, lembre-se que a poupança é a fonte mais rápida de sacar uma determinada quantia. Alguns investimento podem pedir alguns dias de prazo para entregar o valor que você necessita.

Saiba como investir seu dinheiro