Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Simulador Tesouro Direto: saiba como usar a ferramenta

Imagem de três montes de moedas com plantas crescendo dela com a legenda: simulador tesouro direto

Simulador Tesouro Direto: saiba como usar a ferramenta

As aplicações em Tesouro Direto constituem uma ótima opção de investimento. Mas há grande variedade de títulos à disposição no mercado, como escolher o melhor? Uma ferramenta que pode ser de grande ajuda é o simulador Tesouro Direto.

Imagem de três montes de moedas com plantas crescendo dela com a legenda: simulador tesouro direto

Simulador Tesouro Direto – Saiba como funciona e invista

Tesouro Direto

Por Tesouro Direto entendemos investimentos feitos por pessoas físicas em títulos públicos, emitidos pelo governo brasileiro.

Para aplicar em Tesouro Direto, o investidor deve comprar títulos do governo. Após o prazo de vencimento definido no contrato, o investidor pode resgatar o dinheiro investido na compra dos títulos, com acréscimo de juros.

Os títulos de tesouro são garantidos pelo governo federal, de modo que apresentam um risco baixo. Falamos mais disso na nossa página de calculadora de rentabilidade do Tesouro Direto.

 

Aplicação em Tesouro Direto

Aplicar em Tesouro Direto é fácil. Basta possuir um CPF válido, acesso à internet e uma conta bancária. O sistema permite aplicações de valores iniciais bem baixos.

Primeiramente, é preciso escolher uma instituição para intermediar seus negócios com Tesouro Direto. Há várias instituições credenciadas no país, que cobram taxas de administração diferentes – compare bem antes de escolher a melhor.

Após escolher uma instituição, será feito um cadastro junto à BM&FBovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo), para que você possa efetuar transações com os títulos.

Uma vez feito esse cadastro, será enviada a você uma senha, por meio da qual você poderá comprar e vender títulos públicos através do site do Tesouro Direto.

Contudo, há várias opções de título disponíveis que você pode adquirir.

 

Tipos de título de Tesouro Direto

Basicamente, os títulos de Tesouro Direto podem ser classificados, quanto à sua rentabilidade, em dois grupos: os pré-fixados e os pós-fixados.

Nos títulos pré-fixados, o rendimento é estabelecido em contrato. Isso quer dizer que é possível saber de antemão, no momento da aquisição dos títulos, os rendimentos que serão obtidos quando do resgate, após o prazo de vencimento.

Os títulos pós-fixados, têm seu rendimento atrelado a indicadores econômicos, como a Selic (taxa básica de juros) ou o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

+ Veja como funciona a Taxa Selic

Como escolher então os melhores títulos para o seu perfil? Para resolver essa dúvida, você pode fazer uma simulação de aplicação em Tesouro Direto.

 

Simulação de Tesouro Direto

Algumas plataformas na internet oferecem a possibilidade de simular uma aplicação em Tesouro Direto, permitindo prever o resultado dos investimentos.

Usando os simuladores, é possível comparar as rentabilidades dos títulos de Tesouro Direto entre si, bem como compará-las com as rentabilidades de outras opções disponíveis no mercado.

A seguir, vamos mostrar algumas vantagens do uso de um simulador de Tesouro Direto.

 

Aplicação sucessiva de juros

Usando um simulador, você pode informar o prazo e o capital inicial da aplicação e descobrir quanto esse dinheiro renderá. Não é preciso fazer as contas da aplicação sucessiva de juros compostos, o sistema fará as contas para você.

Outra possibilidade é fazer o inverso: informar ao sistema o montante que você deseja obter ao final de determinado prazo, para que o simulador calcule quanto você deve investir inicialmente, mensalmente, ou ambos.

 

Simulação de rendimentos de Tesouro Direto

O rendimento líquido real de uma aplicação, ou seja, a quantidade de dinheiro que o investidor realmente ganha com ela, não é igual ao rendimento bruto dos papéis.

Algumas pessoas projetam a rentabilidade de suas aplicações simplesmente aplicando os percentuais dos rendimentos brutos ao montante, porém depois se decepcionam com a evolução do capital aplicado.

O cálculo correto de rendimentos deve levar em consideração as taxas e os impostos que incidem sobre o montante. Isso sem falar na inflação do período.

Um simulador de Tesouro Direto tem a vantagem de já descontar os tributos a serem pagos. Desse modo, ele fornece os rendimentos reais que o investidor receberá, ou seja, a rentabilidade líquida.

 

O simulador Tesouro Direto

Em 2017, o site do Tesouro Nacional colocou à disposição do público o seu Simulador de Tesouro Direto. Embora outras empresas também ofereçam dispositivos semelhantes, vamos nos concentrar aqui no simulador do Tesouro Nacional.

Você pode acessar o Simulador de Aplicação do Tesouro Direto clicando neste link.

Ao entrar no simulador, são oferecidas duas opções: uma para descobrir o melhor título para o seu perfil, e a outra para a efetiva simulação de aplicação em Tesouro Direto.

print da tela de boas vindas do simulador Tesouro Direto

Tela inicial do Simulador do Tesouro Direto

 

Descobrir o melhor título

Ao clicar na primeira opção, é feita uma série de perguntas sobre o seu objetivo ao efetuar o investimento (estudos, casa, férias, aposentadoria e etc) o período pelo qual você pretende manter o dinheiro investido e o seu perfil de investidor.

Após responder a essas perguntas, o sistema apresenta as melhores opções de títulos de Tesouro Direto para você.

Quando você clica em um dos títulos exibidos, o sistema encaminha você diretamente para o simulador de rendimento daquele título, ou mesmo para a página de investimentos reais.

Simulação de aplicação

Se, na página inicial do sistema, você escolher a opção de simulação de aplicação, você será convidado a selecionar um título para simular, dentre uma lista exibida na tela.

Escolhido o título, você será direcionado para a tela de simulação. Aqui também são oferecidas duas opções: simular a partir do capital inicial aplicado, ou informar o quanto deseja receber e deixar o simulador calcular os investimentos a serem feitos.

Se escolher simular rendimentos a partir de um montante inicial, você poderá informar se deseja fazer uma única aplicação, aportes mensais, ou ambos.

Depois, é só preencher os campos “Valor inicial” e “Aporte mensal” e clicar em “Calcular”.

Printa da tela do simulador do tesouro direto com a pergunta: quanto você ver investir?

Exemplo de simulação de Tesouro Direto para Tesouro Prefixado 2021

O sistema apresentará então uma projeção dos rendimentos daquele título, por meio de um gráfico que exibe o patrimônio bruto ao longo dos anos e outro que mostra o rendimento líquido.

Também há a possibilidade de comparar com outras aplicações, como a poupança, CDB, Fundo DI e LCI/LCA: basta selecionar um desses para que a respectiva linha de tendência apareça no gráfico.

Imagem de resultado do Simulador Tesouro Direto

Simulador Tesouro Direto

Se você escolher a opção de informar o quanto quer resgatar no futuro, você deve entrar com o valor a ser resgatado e escolher se deseja fazer uma aplicação única ou aportes mensais.

Após preencher todos os campos e clicar em “Calcular”, o sistema exibirá o gráfico da rentabilidade do título escolhido.

Ao clicar em “Simulação Detalhada”, na parte inferior esquerda da tela, serão exibidos os detalhes da simulação, incluindo o valor dos aportes mensais a serem efetuados, se você tiver selecionado essa opção.

Depois de investir, você pode consultar o extrato do Tesouro Direto.

Veja mais sobre investimento:

+ Qual o melhor: LCI ou LCA?

+ O que é renda fixa?