Custo particular e custo do convênio: o que vale a pena em caso de internação?

Você sabe quanto custa uma internação particular e quanto custa uma internação pelo convênio médico? Você sabe a diferença entre custo particular e custo do convênio?

imagem de calculadora para ilustrar texto sobre custo particular e custo do convênio

Quem tem plano de saúde certamente terá menos gastos caso precise de uma internação.

Quando você contrata um plano de saúde, precisa se certificar sobre todas as coberturas que ele irá lhe oferecer. 

Isso é necessário pois nem todos os convênios cobrem internação hospitalar, por exemplo. Se você ainda não sabia disso, fique atento, pois neste caso é preciso arcar com os custos de forma particular. 

É claro que ninguém quer esperar pelo pior. Mas em algumas situações de saúde, você pode precisar ficar internado em um hospital. 

Se você já tem um plano de saúde que cobre internação, será que todos os procedimentos e materiais serão cobertos pelo seu convênio? E como saber se o seu médico de preferência estará ao seu lado no momento de uma internação? 

Ficou com dúvidas? Fique tranquilo! Vamos esclarecer a seguir as questões relacionadas ao custo particular e custo do convênio.

Cotação Online de Planos de Saúde

Internação: custo particular e custo do convênio 

Você fez as contas e percebeu que contratar um plano de saúde custa menos do que você imagina. Neste sentido, é evidente que quando você compara o custo particular e custo do convênio vale muito mais a pena fazer um pequeno investimento mensal para manter um bom plano de saúde.

Porém, fazer uma leitura cuidadosa do contrato é indispensável. Isso porque nele estão todos os detalhes que você precisa saber sobre coberturas, carência e rede credenciada

Sem conhecer esses aspectos fundamentais, você pode ser surpreendido num momento em que menos se espera: como no caso de uma internação hospitalar. 

O fato é que nem todos os planos dão direito à internação hospitalar

Portanto, é preciso esclarecer que os convênios que dão direito à internação são os do tipo hospitalar com obstetrícia, hospitalar sem obstetrícia ou plano referência. Antes de contratar, verifique qual é o tipo do seu plano.

Rede credenciada

Outro quesito que você deve observar é a rede credenciada que faz parte do seu convênio. Procure se informar quais são os hospitais, laboratórios e médicos a que você terá direito. 

Pode ser que o seu médico de preferência não faça parte da rede do seu plano. Daí, para ser atendido por ele, você terá que arcar com os custos de forma particular e verificar se será possível solicitar um reembolso posteriormente. Também vale checar essa possibilidade para os casos de necessidade de internação. 

Cobertura de equipamentos e materiais 

Há um outro item importante para balizar esta relação entre custo particular e custo do convênio. Em caso de internação, os equipamentos e materiais necessários indicados pelo médico para a realização de um procedimento podem não estar cobertos pelo seu plano. 

Neste caso, para orientar os beneficiários de planos de saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão que regula a atividade no Brasil, tem uma determinação específica

Ela prevê que materiais, contrastes e medicamentos, entre outros insumos necessários à execução dos procedimentos de cobertura obrigatória, devem estar incluídos, sem custo extra. Isso desde que estejam regularizados junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para saber se o procedimento que será realizado pertence à lista de coberturas obrigatórias, o beneficiário do plano de saúde pode consultar o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Ele traz a listagem mínima obrigatória de exames, consultas, cirurgias e demais procedimentos que os planos de saúde devem oferecer aos consumidores.

É importante reforçar que o beneficiário não deve pagar por serviços que estão inclusos na cobertura obrigatória que deve ser prestada pelo plano de saúde.

Meu plano de saúde cobre internação: o que devo pagar a parte?

Bom, agora você sabe que ao contratar um plano de saúde, é preciso ficar atento a todas as coberturas a que ele lhe dará direito. 

Embora pareça uma tarefa complicada, isso é indispensável para entender as situações que podem ocorrer e como o seu convênio poderá lhe prestar assistência em todas elas.

Mas é certo que se você tem um plano de saúde hospitalar, com ou sem obstetrícia, você poderá contar, em casos de internação, com uma cobertura mais ampla. Isso inclui medicamentos e realização de exames complementares. 

Esse tipo de plano também cobre procedimentos necessários durante o período de internação, como taxas cirúrgicas e materiais utilizados. Mas a dica aqui é também consultar a relação coberta dentro do Rol divulgado pela ANS. 

Para facilitar, no site da entidade é possível acessar um ambiente no qual dá para checar se um determinado procedimento faz parte da cobertura mínima que seu plano de saúde é obrigado a cobrir.

Para a contratação de um plano hospitalar, também vale a recomendação: verifique a rede credenciada de médicos e hospitais que fazem parte dela. 

Outra possibilidade é contar com o reembolso. Ele está previsto quando o beneficiário de um plano de saúde busca o atendimento fora da rede referenciada pelo plano. 

Mas, antes de tudo, é fundamental conhecer a tabela de reembolso de sua operadora. Cada convênio médico adota uma política de reembolso própria.  

Qual o custo de uma internação particular? 

Mas vamos imaginar que o seu plano de saúde não ofereça cobertura para internação. Dessa forma, você terá que arcar com as eventuais despesas a parte. 

Neste caso, vale colocar na ponta do lápis o custo particular e custo do convênio. Nas situações de internação sem convênio, o seu médico irá providenciar uma relação de materiais e exames que serão necessários e indicar um hospital no qual ele irá realizar o procedimento. 

Muitos estabelecimentos de saúde disponibilizam para a consulta os valores que são cobrados em cada uma das especialidades. Entretanto, é preciso ressaltar que os custos variam de acordo com o hospital e complexidade da cirurgia.

→Saiba também qual é o custo de uma diária de UTI.

→Quanto custa um parto particular e pelo plano de saúde

Custo particular e custo do convênio: o que vale a pena em caso de internação?

Já sabemos que os custos da saúde no Brasil são bastante elevados. Por isso, o melhor, em todas as situações é contar com um plano de saúde que ofereça as coberturas sob medida para cuidar de sua saúde e de sua família. 

Para que você fique tranquilo, antes de contratar um plano de saúde, verifique sempre: 

  • Carências: prazos que devem ser respeitados antes de poder utilizar os serviços médicos pelo plano;
  • Cobertura para internação: somente o plano hospitalar com obstetrícia, hospitalar sem obstetrícia ou plano referência oferecem cobertura para internação; 
  • Rede credenciada: verifique qual é a rede de hospitais e médicos que fazem parte da rede coberta pelo plano;
  • Rol de eventos e procedimentos previstos na ANS: neste documento é possível consultar as coberturas mínimas obrigatórias para os beneficiários de planos de saúde. Ele é revisto pela ANS a cada dois anos. 

Conhecendo bem esses quesitos, você estará seguro para utilizar os seu convênio médico e não terá incertezas sobre as eventuais despesas que podem correr a parte. 

Conheça também a opção de incluir diárias hospitalares no seu plano de saúde.

Ainda em dúvida sobre quais são os custos particular e custos do convênio que mais valem a pena? 

Saiba qual plano de saúde cabe no seu bolso. Peça agora uma cotação online

Conte com a ajuda de corretores especializados para adquirir as coberturas essenciais para você e sua família. 

Quer ter acesso aos melhores hospitais do Brasil? Veja quais estabelecimentos considerados referência no país. 

Última atualização em 02/07/2019