Como mudar de Plano de Saúde com segurança?

desenho de coração e maos dadas para texto sobre mudar de plano de saúde

Como mudar de Plano de Saúde com segurança?

Hoje em dia, é comum mudar de plano de saúde. As pessoas buscam o atendimento de qualidade, mas precisam reavaliar o preço que é pago mensalmente, entre outras questões que cercam o assunto.

Na verdade, trata-se de um movimento que não é muito simples de ser feito. Há muita coisa a ser analisada antes de mudar de plano de saúde. 

Mas quais são os principais pontos que devem ser considerados para quem deseja trocar de plano de saúde? Como fazer isso de forma segura, sem arcar com prejuízos que vão além da questão financeira?

Cotar Plano de Saúde

Portabilidade de carências: centro das atenções

Sem dúvida, quando se opta por mudar de plano de saúde, um dos principais aspectos que devem ser levados em conta é a portabilidade.

Por que a portabilidade é tão importante?

Graças a ela a pessoa que vai mudar de plano de saúde não precisa cumprir os prazos estabelecidos para novas carências ou cobertura parcial temporária no novo plano.

A outra boa notícia é que isso pode ocorrer mesmo que o consumidor opte por um plano vendido por outra operadora. Ou seja, não é preciso se manter na mesma operadora.

Porém, para ter esse direito é preciso estar atento às seguintes questões:

O consumidor deve fazer parte do grupo de beneficiários de planos de saúde contratados a partir de 2 de janeiro de 1999.

O contrato do atual plano de saúde tem de estar ativo, não pode ter sido cancelado. Também é preciso estar com o pagamento das mensalidades em ordem.

Por último, o beneficiário tem de cumprir os prazos mínimos de permanência, conforme segue:

  • Primeira portabilidade: são dois anos de permanência no plano de origem. Ou então três caso tenha cumprido a Cobertura Parcial Temporária (CPT) para uma doença ou uma lesão preexistente.
  • Segunda portabilidade: caso o consumidor tenha feito portabilidade para um plano antes, é exigido o prazo de permanência de, no mínimo, um ano. Ou então de dois caso tenha feito a portabilidade para o plano atual com coberturas que não eram previstas no plano anterior.

É importante ao mudar de plano de saúde ter em mãos a informação por escrito relacionada a essa questão da carência. Isso deve ser feito mesmo que o profissional responsável pelo atendimento assegure o beneficiário de que de fato não há carência na contratação. 

Quando a portabilidade recebe sinal vermelho

Há situações em que a portabilidade não é permitida. O pode ser feito em situações assim?

De acordo com os profissionais do mercado, a melhor saída nesses casos é partir para outro plano de saúde na mesma operadora.

Porém, mudando apenas de categoria do plano, o beneficiário não terá que cumprir as carências caso mude para um padrão de cobertura inferior.

Isso porque se a mudança ocorrer para um padrão de cobertura com rede credenciada maior, terá de atender às exigências dos novos prazos de carência. Porém, isso ocorre somente para os hospitais e prestadores de serviços que fizerem atendimento nessa categoria superior, não na rede credenciada como um todo.

Um fator limitador em situações como essa, ocorre quando a operadora atual não trabalha mais com o plano contratado. Aí então não permite que o beneficiário altere o padrão de cobertura.

Há também uma questão de importância para quem tem plano coletivo. A operadora pode não permitir a migração para um padrão de cobertura inferior em alguns desses planos.

Além da portabilidade…

De fato a portabilidade é o item de mais relevância para quem deseja mudar de plano de saúde, mas não é o único. Outras questões devem ser levadas em conta. Confira!

Necessidade personalizada

Ao trocar de plano de saúde é essencial que o cliente tenha em mente tudo o que é importante em um plano – e essa é uma avaliação individual!

Cobertura, rede credenciada, possibilidade de reembolso… São  muitos os aspectos que devem ser levados em conta e que, a essa  altura, já foram avaliados e dimensionados durante o uso do plano atual.

Utilize a própria experiência com o plano atual para mudar para um melhor, que possa agregar.

Por dentro do novo plano

É fundamental entender como funciona o plano que de deseja contratar. Não poupe esforços para saber tudo sobre ele. Tire todas as dúvidas na fase de avaliação de tudo o que é oferecido pelo mercado. Só assim para evitar surpresas.

Tipo de cobertura

Assim como a portabilidade, o tipo de cobertura de um plano de saúde é informação de máxima importância no momento da troca.

Saiba sempre quem são os hospitais ou profissionais da área de saúde dos quais não abre mão.  Assim, você pode sempre contar com a segurança que deve prevalecer em situações relacionadas à saúde.

Operadoras de saúde

Conhecer as operadoras de saúde é também fundamental antes de fazer a troca do plano de saúde.

É possível fazer isso visitando os sites das empresas, assim como as plataformas de reclamações que apresentam os comentários dos usuários dos planos.

O site da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) também traz informações valiosas como o ranking anual das operadoras, avaliações dos clientes etc.

Conte com todos os recursos disponíveis para que a troca de plano de saúde traga benefícios e não dor de cabeça e nem prejuízos – de todos os tipos – para o seu dia a dia.

Última atualização em 09/03/2020