Plano de saúde cobre cirurgia para Balão Gástrico?

Problemas com sobrepeso e obesidade são cada vez mais frequentes no Brasil. Além de dietas e exercícios físicos, algumas pessoas acabam recorrendo à cirurgias para preservar a saúde. A cirurgia de balão gástrico é uma dessas alternativas. Neste texto vamos conhecer um pouco mais sobre o procedimento e saber se o plano de saúde pode dar aquela forcinha e atender na cobertura. Será que plano cobre balão gástrico?

Foto de paciente obeso para texto que fala se plano cobre balão gástrico

O plano de saúde cobre cirurgia de balão gástrico em algumas situações.

Quanto custa colocar um balão gástrico?

Antes de falarmos se plano cobre balão gástrico ou não, vamos entender um pouco o seu custo.

O valor do procedimento de inserção de um balão gástrico pode variar. No Brasil, investe-se, em média, R$ 8.500 no procedimento. Deste valor, cerca de R$ 3.500 é pelo balão e R$ 5.000 pelo serviço do médico no sistema particular.

Ou seja, vários fatores afetam o valor total. O médico que você está se consultando, o hospital que irá te acolher para realizar o procedimento e até a região em que você está localizado, podem alterar esse valor final.

Quando plano cobre balão gástrico?

Já fazendo as contas do quanto sairia todo esse investimento, você deve estar se perguntando se o plano cobre balão gástrico, não é mesmo?

E a resposta é que para pacientes com Índice de Massa Corporal ,IMC, menor que 35, o plano de saúde não garante a cobertura do procedimento. Neste caso, em geral, os planos cobrem apenas as consultas ao médico especialista e o exame de endoscopia, que é exigido para avaliação médica.

Já para pacientes com IMC acima de 35, o plano cobre balão gástrico. Isso porque quem tem IMC acima de 35 possui obesidade mórbida.

Obesidade mórbida é considerada uma doença crônica que desencadeia o surgimento de outras doenças. Além de diminuir a qualidade de vida, pode, inclusive, levar à morte. Por isso, o plano cobre balão gástrico nessa situação.

O que é o balão gástrico?

Agora que já sabemos em quais situações o plano cobre balão gástrico, vale conhecer um pouco melhor o procedimento.

O balão gástrico, também chamado de balão intragástrico, é uma opção menos invasiva para quem está acima do peso e precisa retomar a saúde do seu corpo.

Ele é utilizado no estômago, com a função de reduzir a fome e provocar a saciedade por mais tempo, independente da quantidade de alimento ingerido. Consequentemente, essas ações provocam um emagrecimento mais rápido.

Como funciona o balão gástrico?

O balão gástrico é inserido no corpo do paciente via oral, ou seja, pela boca. Ao ser posicionado no estômago, o médico insere, dentro desse balão, uma substância salina. Essa substância preenche, aproximadamente, 70% do espaço do estômago.

Com isso, o espaço para o alimento fica bastante reduzido. O paciente é obrigado a comer menos e observa-se uma maior permanência do alimento dentro do estômago. Isso ajuda a dar um intervalo maior do que o normal, para uma nova sensação de fome.   

Quem pode colocar um balão gástrico?

O plano cobre balão gástrico para quem tem IMC maior que 35. Mas será que quem tem IMC abaixo e 35 também pode fazer o procedimento?

Sem dúvidas, a melhor resposta para essa pergunta somente poderá ser dada por um médico. Além de observar o seu IMC, ele vai avaliar seus hábitos alimentares e de estilo de vida, e, principalmente, o seu histórico de saúde.

Em geral, esse procedimento é indicado para pessoas com IMC elevado, entre 27, que é classificado como sobrepeso, e 30, que já atinge o grau de obesidade. Além disso os pacientes já devem ter tentado outras formas de emagrecer, mas sem sucesso, mesmo que por diferentes motivos.

Ou seja, o balão gástrico é uma intervenção clínica menos invasiva. Mas isso não quer dizer que, só porque você quer emagrecer, mesmo com IMC abaixo de 27, que você poderá colocar.

Podemos dizer que esse é um procedimento que pode ser considerado importante para pessoas com o IMC elevado e que estão a ponto de passar por alguma cirurgia, como a cirurgia bariátrica. Pois, além disso, o balão gástrico irá ajudar na preparação das pessoas que necessitam de uma cirurgia, reduzindo os seus riscos para a intervenção.  

Quais são as contraindicações do balão gástrico?

Mesmo sabendo que o plano cobre balão gástrico para quem está com o IMC elevado, saiba que existem, sim, contraindicações.

O médico irá avaliar a sua condição de saúde antes de aplicar o balão gástrico. Mas, em geral, temos a seguinte lista de contraindicações:

  • Não pode estar grávida ou em período de amamentação;
  • Pessoas com vícios em álcool ou drogas;
  • Pessoas com hérnia de hiato acima de 5 cm;
  • Pessoas com cirrose hepática ou insuficiência renal crônica;
  • Pessoas que já fizeram cirurgias abdominais ou ginecológicas;
  • Pessoas com esofagite de grau III ou esôfago de barret;
  • Pessoas que já fizeram cirurgias gástrica ou intestinal;
  • Pessoas com estreitamento ou diverticulite;
  • Pessoas com ulceração gástrica, duodenal, ou esofagites e inflamações;
  • Pessoas com câncer.

O balão gástrico provoca efeitos colaterais?

É de se imaginar que, após um balão ser inserido pela sua boca e preenchido de substância salina, há alguns desconfortos naturais do processo, não é mesmo? Então, fique tranquilo, náuseas, enjoos e vômitos são os efeitos comuns.

Além disso, você poderá sentir-se inchado ou até mais magro, quase que de forma instantânea.

Todos esses efeitos devem ser registrados e acompanhados pelo seu médico, pois ele precisa avaliar qualquer possível rejeição sua ao balão gástrico, que nesse caso, poderá ser retirado.

Como fica a alimentação com o balão gástrico?

Logo após inserir o balão gástrico no estômago, é recomendável que se tome apenas líquidos ou porções pequenas de alimento. E, após alguns dias do processo, é muito importante manter uma alimentação balanceada, leve e, principalmente, mais reduzida do que o de costume.

A dica é seguir direitinho todas as orientações de um nutricionista. Ele poderá avaliar a sua evolução com o balão gástrico e propor novas ideias para saciar a sua nova condição.

Como encontrar um bom plano de saúde?

Independente se o plano cobre balão gástrico no seu caso ou não, ter um plano de saúde é um investimento para sua vida e da sua família. Com ele você tem a segurança de uma ampla cobertura médica e, principalmente, mais espaço para prevenir doenças e problemas de saúde, como esse que vimos aqui.

Na dúvida, solicite uma cotação online e entenda melhor o que os planos de saúde podem contribuir para a sua saúde, sem prejudicar tanto o seu bolso. Há formas de contratar um bom plano sem gastar muito.

 

Última atualização em 10/12/2018