Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Dicas para escolher um plano de saúde mais barato

Atendimento de qualidade e uma boa rede credenciada são essenciais. Porém, não são os únicos atributos que a maioria dos consumidores de planos de saúde desejam obter. Ter acesso a planos econômicos também está em jogo para quem não quer comprometer o bolso. Por isso, vamos te mostrar algumas formas para saber como ter plano de saúde mais barato.

Se você quer saber como ter plano de saúde mais barato, fique atento no equilíbrio entre “plano de qualidade” X “plano barato”. É necessário levar em consideração todos os prós e contras e ficar atento a alguns quesitos essenciais.

Desenho de médico e cofre para ilustrar texto sobre como ter plano de saúde mais barato

É possível encontrar um plano de saúde mais barato do que você imagina.

Como ter plano de saúde mais barato

Confira algumas dicas que devem ser colocadas em prática no momento de cotar um plano de saúde. Veja como ter plano de saúde mais barato e que também cumpra a principal função – cuidar de você.

Avalie as várias opções de planos do mercado

Pois é, você pode ter mais trabalho, mas é essencial fazer a cotação dos diversos planos de saúde oferecidos pelas diferentes operadoras. Só assim você vai conhecer cada um deles.

Nem pensar em contratar a primeira opção! Isso é essencial para não errar na hora de planejar como ter plano de saúde mais barato. Somente com as informações colhidas será possível fazer as devidas comparações. Assim, você vai encontrar o melhor preço para o seu bolso.

Esteja muito atento à cobertura mais adequada para você

Há planos com vários tipos de cobertura. Identificar a que melhor lhe atenderá é parte vital do processo para saber como ter plano de saúde mais barato.

Por exemplo, se você viaja muito, é importante levar em conta essa informação. Nesse caso, o plano escolhido deve ter abrangência necessária para ser usado em todas as localidades – ou pelo menos em locais próximos a elas.

Imagina se o seu plano de saúde só atende em um determinado grupo de municípios? Caso você esteja fora dessa área e precise de um médico terá de pagar uma consulta particular. Por isso, pode valer a pena investir mais e ter a segurança do atendimento onde quer que esteja.

Lembre-se de cotar os planos com e sem coparticipação

O consumidor deve levar em conta o seu perfil de utilização dos serviços médicos para avaliar o que pode ser mais indicado.

O plano com coparticipação, por exemplo, é indicado para quem costuma usar pouco os serviços. Isso porque o beneficiário paga um valor para cada procedimento realizado.

Em muitos casos, os planos com coparticipação podem ser a escolha certa para quem quer economizar com o plano, sem perder a qualidade.

Já o consumidor que vai ao médico com frequência tende a escolher o plano sem coparticipação, mesmo tendo uma mensalidade um pouco mais alta.

Não tem jeito, a forma mais adequada de verificar qual dos dois compensa é levando em conta a quantidade de idas ao médico para então fazer as contas.

Vale levar em conta a acomodação para os casos de internação

Um beneficiário de plano de saúde que não costuma utilizar muito a internação deve considerar um plano cuja acomodação seja em enfermaria. Trata-se trata de uma alternativa que é compartilhada e, por isso, tem custo menor.

Em geral, muitos planos têm enfermarias para atendimento de apenas dois pacientes. Mas é bom avaliar que a privacidade é comprometida em relação a um apartamento.

Outro ponto sobre a questão da internação é que nunca realmente sabemos se vamos utilizar com frequência ou não. Ou seja, não dá para prever. Mas você consegue saber se compartilhar acomodação para você é um problema ou não. Isso pode te ajudar a tomar uma decisão e, com isso, baratear seu plano.

 

Plano empresarial ou coletivo?

Eis uma questão de grande peso para o bolso e para quem quer saber como ter plano de saúde mais barato. Contratar um plano individual ou plano familiar sai muito mais caro.

Sempre que a sua empresa ou sindicato colocar à disposição um plano de saúde, avalie. Os custos costumam ser bem menores.

Isso ocorre em virtude da quantidade de pessoas que aderem ao plano, permitindo que as operadoras trabalhem com um valor mais acessível.

De acordo com os especialistas, os planos coletivos estão atraindo a atenção dos consumidores. Esse tipo de plano já é o mais contratado do mercado: dos 47,3 milhões de planos no Brasil, 38 milhões são coletivos.

A principal vantagem é mesmo o custo mais acessível. Mas eles alertam que não há limite para o aumento de preço, mesmo tendo um controle feito pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Já os planos coletivos empresariais atraem pois, dependendo do tamanho da empresa, a margem de negociação é bem maior. Isso torna possível o emprego de bons descontos ou mesmo reajustes menores.

Mas é válido saber que quem define valor é a administradora e a operadora de saúde.

Assim como nos planos por adesão, as vantagens e desvantagens são iguais: os preços, no início, são mais baixos, mas não há limites para os reajustes.

Como são feitos os reajustes nos planos?

Se você quer saber como ter plano de saúde mais barato, este é um ponto fundamental e que tem impacto financeiro ao longo do tempo.

Os planos individuais ou familiares, por exemplo, têm dois tipos de reajuste:

  • Reajuste anual, que é regulado pela ANS;
  • Reajuste por faixa etária.

Já os planos de saúde coletivos têm três tipos de reajustes:

  • Reajuste o anual;
  • Reajuste por faixa etária;
  • Reajuste de sinistralidade, que leva em conta a frequência de uso dos serviços prestados.

Portanto, é importante estar informado sobre os índices usados nos últimos anos para avaliar de forma atualizada.

É importante também…

Deu para ter uma ideia de como ter plano de saúde mais barato?

Antes de fechar a contratação do plano de saúde, sempre é válido acessar o portal da ANS para procurar pelo número de registro da operadora escolhida.

Assim, é possível conhecer o seu desempenho e classificação, como também todas as informações sobre reajustes, portabilidade e cobertura do plano.

 

Última atualização em 22/11/2018