Plano de Saúde para Idoso é sempre caro?

São muitas as dúvidas que surgem junto com a necessidade de contratar um plano de saúde para idoso.

O que deve ser avaliado para efetuar essa contratação? Plano de saúde para idoso é sempre caro? Será que há meios para ter acesso a um plano mais em conta?

Imagem de pessoa idosa com acompanhante em clínica médica para ilustrar texton sobre plano de saúde para idoso

Plano de saúde para idoso realmente costuma contar com mensalidade mais alta do que plano para pessoas mais jovens.

Vale a pena pagar caro por um Plano de Saúde para Idoso?

Sim! É sempre importante que o idoso tenha acesso a um plano de saúde. Afinal, é na chamada terceira idade que os cuidados com a saúde são ainda mais necessários.

Mas as dúvidas sobre os altos valores sempre pairam. Os preços normalmente são considerados caros em um plano de saúde para idoso.

Além de ter no radar o quesito custo, é importante saber escolher a melhor opção com base em outros aspectos. Assim, a escolha a ser feita pode ter mais impacto ou não no preço a ser pago.

Escolhendo o Plano de Saúde para o Idoso

Como plano de saúde para idoso pode realmente ser um pouco mais caro em alguns casos, é importante escolher bem.

Confira algumas orientações que devem ser levadas em conta no momento de definir a melhor opção de plano de saúde para um idoso.

Avaliação da empresa

Avalie sempre as empresas que são especializadas em comercializar plano de saúde para idoso.

Muitas delas oferecem produtos para quem tem mais de 59 anos. Mas isso não significa que estão colocando à disposição um plano com atendimento específico para o idoso.

É um diferencial contar com um plano que é feito para tratar de um perfil específico. Isso certamente pode levar a um atendimento mais assertivo. Lembre-se de contar com o site da Agência Nacional de Saúde (ANS), que regula os planos de saúde em nosso país, para obter informações sobre as operadoras pesquisadas.

Cobertura

Confira sempre com atenção a cobertura do plano de saúde para idoso a ser contratado. Avalie os atendimentos e tratamentos que poderão ser utilizados.

Esteja atento tanto à cobertura mínima que é oferecida e também às adicionais (caso houver). É importante também, nessa etapa, levar em conta as doenças que acometem mais os idosos para identificar se estão contempladas na cobertura oferecida.

Locais de atendimento

É essencial saber se há locais de atendimento e hospitais credenciados próximos à casa do idoso. Isso contribui para a locomoção e bem-estar do paciente.

Medicina preventiva

Confira se o plano de saúde para idoso oferece medicina preventiva, fato muito comum para um público como esse. Trata-se, sem dúvida, de um diferencial. A medicina preventiva ajuda a melhorar a qualidade de vida do paciente, além de reduzir a incidência de doenças.

Comparação

Compare os planos oferecidos no mercado. Só assim é possível verificar as coberturas que cada plano apresenta para optar pelo que melhor atende às necessidades. Assim também é possível identificar o melhor custo-benefício, sem ficar desamparado nos momentos de necessidade.

Plano de Saúde x tratamentos particulares

Algumas pessoas se questionam se não é mais vantajoso pagar tratamentos particulares para idosos quando eles precisarem. Desta forma não pagariam as altas mensalidades de um plano de saúde para idoso.

Veja algumas informações que podem contribuir para a sua análise.

Planejamento financeiro

Ao contratar um plano de saúde para idoso, o beneficiário passa a pagar uma mensalidade todos os meses, tendo de ajustá-la ao orçamento doméstico. Mas essa escolha permite o atendimento médico a qualquer momento.

Mas caso a opção seja não contratar um plano de saúde, gastos financeiros inesperados podem surgir com doenças súbitas ou mesmo acidentes.

Gastos com plano de saúde para idoso X particular

O custo anual médio de um plano de saúde para idosos no Brasil pode ser de R$ 20.000,00. Não é pouco, é verdade. Mas se você levar em conta o valor que gastará em caso de uma internação particular, em um bom hospital, com exames e medicamentos, o valor deixa de ser considerado alto.

Plano de Saúde X Sistema Único de Saúde (SUS)

O SUS – um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde pública do mundo – oferece todos os tipos de procedimentos, até mesmo aqueles considerados de alta complexidade. Porém, ele pode ser classificado como pouco eficiente em virtude da alta demanda.

Por isso, há demora no agendamento dos procedimentos necessários, como consultas e exames. Com isso, atendimento pode ser comprometido, já que os profissionais têm menos tempo para receber os pacientes. Além disso pode haver falta de medicamentos, equipamentos com falhas, entre outros aspectos.

Enfim, contar com o SUS pode ser arriscado, principalmente quando o público em questão é formado por idosos.

Prevenção

Como já foi dito, idosos carecem de plano de saúde que apresentam tratamentos preventivos. Porém, se optam pelo tratamento particular, acabam abrindo mão dessa possibilidade.

Quando chegam ao médico, em geral, apresentam algum tipo de problema em estágio avançado. Aí então, necessitam, muitas vezes, de tratamentos mais complexos e caros.

Então vale a pena mesmo sendo caro?

Como o assunto é saúde do idoso, prevenir é sempre a melhor saída. Portanto, contratar um plano de saúde para idoso pode ser, na maior parte das vezes, mais vantajoso do que assumir os custos de um atendimento particular.

Avalie os prós e contras e faça a sua opção!

Última atualização em 24/04/2019