Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Tudo que você precisa saber sobre plano de saúde referência

Na hora de escolher o melhor plano de saúde para você e para a sua família, sempre fica a dúvida de qual tipo de plano escolher. A verdade é que existem variadas opções para diferentes perfis. Hoje vamos explicar o que é o plano de saúde referência.

Ilustração de médico para texto sobre plano de saúde referência

O plano de saúde referência é um plano tido como padrão entre os planos de saúde.

O que é plano de saúde referência?

Como o próprio nome já sugere, esse, sem dúvidas, é um plano de segmentação assistencial considerado referência em atendimento e cobertura. Ele é tido como o plano padrão entre todos os planos de saúde oferecidos.

O plano de saúde referência foi instituído pela Lei nº9656/98, art. 10, que garante o seguinte:

  • Assistência médico-ambulatorial;
  • Assistência hospitalar, com acomodação em enfermaria;
  • Acesso a exames;
  • Acesso a UTI;
  • Tratamento de obstetrícia.

O plano de saúde referência cumpre com as determinações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que prevê um Rol de procedimentos médicos mínimos.

Além disso, o plano de saúde referência possui atendimento de emergência e urgência integral, com garantia de cobertura após 24 horas da sua contratação.

Quais as vantagens do plano de saúde referência?

Como você pode perceber, essa modalidade de plano de saúde é completa. O plano de saúde referência prevê a realização de todos os exames e tratamentos especiais disponíveis nos planos hospitalar e ambulatorial.

Para quem não sabe o que é contemplado nos planos hospitalar e ambulatorial, vamos listar as principais características de cada.

Plano ambulatorial

  • Consultas ilimitadas aos médicos credenciados, exames e procedimentos clínicos;
  • Pré-natal;
  • Assistência de urgência e emergência por até 12 horas;
  • Tratamento ambulatorial sem direito a internação;
  • Permanência de até 12 horas em hospital com exames e tratamentos;
  • Procedimentos específicos como hemoterapia ambulatorial, radioterapia, hemodiálise e diálise.

Plano Hospitalar

  • Consultas médicas e exames feitas em hospital;
  • Internação comum e em UTI;
  • Anestesia;
  • Utilização de salas cirúrgicas e material hospitalar;
  • Transfusão de sangue;
  • Quimioterapia e radioterapia;
  • Consultas pós-operatório para transplantes de córnea ou rim;
  • Fisioterapia e procedimentos específicos como hemoterapia ambulatorial, radioterapia, hemodiálise e diálise;
  • Embolização e radiologia intervencionista;
  • Hemodinâmica e nutrição intravenosa ou administrada pela boca ou via sonda.

Quem pode ter um plano de saúde referência?

O plano de saúde referência pode ser adquirido individualmente, para empresas (corporativo) e para Microempreendedores Individuais (MEI), ou seja, profissionais autônomos e formalizados.

Para quem é MEI, vale ficar atento às regras de contratação dos planos de saúde. A contratação de plano por MEI representa uma economia para o bolso do profissional, já que é possível receber descontos nas mensalidades. Porém, é necessário que haja a adesão de duas ou três pessoas a mais no mesmo contrato para valer o benefício.

Dicas para escolher um plano de saúde referência

O plano de saúde referência tem diversos benefícios e vantagens como você pode ver. Porém, é muito importante que você fique atento a alguns detalhes antes de firmar um contrato com uma modalidade plano e operadora.

Com tantas opções, às vezes pode parecer difícil e burocrático. Você deve avaliar o seu perfil como consumidor de serviços de saúde e considerar questões como a prevenção a incidentes e o plano que melhor se encaixe ao seu bolso. Além disso não esqueça de avaliar os seguintes itens, mesmo em plano de saúde referência.

Carência

A carência é o período que deve ser aguardado para o consumidor começar a usar o plano. Isso inclui alguns serviços como consultas, exames e outros tratamentos com prazo máximo de 180 dias. Partos costumam ter até 300 dias de carência e atendimento de emergência e urgência, até 24 horas. Esses prazos são definidos pela ANS.

Ou seja, se você tem interesse em contratar um plano de saúde para gestante, por exemplo, fique de olho a esse tipo de restrição. Assim, evita a frustração de não receber a cobertura devida da operadora devido a carência.

Rede credenciada

A cobertura médico e hospitalar do plano de saúde referência nem sempre possuem convênio com aquele médico da sua família que você já frequenta há anos, por exemplo. Por isso, vale aqui ficar atento, não só ao tipo de cobertura que você irá receber, como também as políticas de reembolso do seu plano para atendimentos fora da rede credenciada

Tipo de acomodação

É comum as pessoas não repararem no tipo de acomodação disponível em seu plano de saúde referência pois, muitas vezes, não desejamos precisar do serviço de internação em um hospital. Mas é bom ficar atento. A maioria dos planos com custos mais baixos não disponibilizam quarto individual e privativo, mas sim coletivo, ou seja, enfermaria.

Atendimento nacional

O seu perfil e da sua família é de quem viaja muito para outros estados fora da sua residência? Nesse caso é bom garantir que seu plano tenha cobertura nacional e não apenas regional.

Reajustes

De tempos em tempos, a ANS autoriza reajustes nos valores dos planos de saúde. Por isso, não deixe de acompanhar essas taxas de evolução da tarifa, para depois não ter surpresas na sua mensalidade. Além disso, esses reajustes podem ser feitos por idade, previstos em contrato.

Pesquise e informe-se

Por último e não menos importante, antes de contratar um plano de saúde faça uma cotação online, veja as opções de preço das melhores operadoras de planos de saúde.

Tenha a segurança de que você está protegendo a sua vida e de quem você ama da melhor maneira.

 

Última atualização em 12/11/2018