Por que um Plano de Saúde é caro?

Apesar da necessidade de contar com um plano de saúde, muitos consumidores abrem mão desse produto em virtude dos altos preços praticados no mercado. Mas já parou para pensar nos motivos que levam a esse cenário? Vamos tentar entender porque plano de saúde é caro.

imagem de equipamentos médicos e dinheiro para texto que explica porque plano de saúde é caro

Planos de saúde são caros, mas é possível encontrar opções que caibam no seu bolso.

O que é preciso avaliar  para tentar encontrar uma solução mais acessível, que possa baratear as opções oferecidas no mercado? A saída é sempre trocar de plano quando fica caro?

Cotação Online de Planos de Saúde

Porque Plano de Saúde é caro – Principais motivos

Todo mundo quer entender porque plano de saúde é caro. Segundo as operadoras dos planos de saúde, alguns dos fatores determinantes para os altos preços apresentados no mercado são:

De todos esses fatores, o envelhecimento da população e as novas tecnologias contribuem com mais ênfase para esse cenário.

Segundo as empresas, nos dois últimos anos de vida, o valor gasto com a saúde equivale a 80% de tudo o que foi pago durante a vida do paciente. Esse custo, por exemplo, é contabilizado no preço final do plano de saúde.

Mas a corrupção e as fraudes também têm participação expressiva quando internações, exames e consultas são realizados desnecessariamente, gerando desperdícios e fraudes.

Além disso, infelizmente, há um golpe comum: fazer o pedido de uma dosagem de medicamento maior do que a utilizada. Ou então recomendar, sem necessidade, uma órtese ou prótese.

Definição de valor dos planos pelas operadoras

Já estamos conseguindo entender porque plano de saúde é caro. Mas você tem ideia de como as operadoras dos planos de saúde definem o valor dos mesmos?

Vamos supor que uma empresa planeja fazer o lançamento de um plano. Aí então ela costuma fazer uma simulação de todas as despesas necessárias para atender as características do público-alvo daquele produto.

Imaginamos que esse plano, por exemplo, tem como alvo a população de uma cidade que conta com um expressivo número de idosos. Neste caso, o novo produto deverá levar em conta essa necessidade e, claro, os custos decorrentes dessa situação.

A operadora irá, então, calcular o valor de exames, consultas, cirurgias e complexidade para chegar a uma cifra. Esse é o chamado custo do risco.

Em seguida, a empresa determina o custo administrativo, que leva em conta os gastos com funcionários e rede de hospitais. Para finalizar, acrescenta valores de impostos e o valor para a efetiva venda do plano.

Tem-se, aí, a composição do preço de um plano de saúde. Depois, anualmente, é feito um balanço que considera a inflação médica para decidir o aumento que será aplicado ao produto. 

Aumento do valor por faixa etária

O aumento dos preços dos planos de saúde por mudança de faixa etária é algo que ocorre. Isso porque, com o passar dos anos, há mais necessidades de cuidados com a saúde. Além disso, há também um aumento na frequência de tratamentos, exames, consultas, etc.

É importante que essas variações de preço por faixa etária estejam presentes no contrato. Tais mudanças de faixas variam de acordo com a data que o plano foi feito. Por isso, é essencial estar atento a cada detalhe no momento de contratar um plano.

Só para ter ideia, uma pessoa com mais de 59 anos costuma pagar quase cinco vezes mais em um plano de saúde do que alguém com 18 anos.

De acordo com pesquisas realizadas no mercado, os valores definidos para cada faixa também apresentam grandes diferenças.

Avaliando os planos em busca de um acessível

Mesmo entendendo porque plano de saúde é caro, todo mundo deseja contar com um plano de saúde com preço acessível. Para isso, é importante saber avaliar, antes da contratação, os serviços que o plano dá direito. São eles que mais terão influência sobre o preço do produto.

Assim, por exemplo, um plano de saúde que só cobre consultas e exames será, em geral, mais barato do que um que inclua também internação hospitalar.

Outra dica: um plano que só dá direito a atendimento na cidade em que o beneficiário mora tem toda a chance de ser mais em conta do que um com abrangência nacional.

Essas, entre outras características, devem sempre ser levadas em conta para encontrar um plano que atenda as necessidades de cada um e ainda possa entrar sem dificuldade para o orçamento doméstico.

Afinal, ninguém deseja ficar mudando de plano a cada ano, tendo gasto, desgaste, entre outros problemas. Ter um plano de saúde deve ser sinônimo de tranquilidade e segurança.



Última atualização em 10/09/2019