Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Você sabe qual é o animal mais letal do mundo?

Você sabe qual é o animal mais letal? (dica: não é o gato)

Você sabe qual é o animal mais letal do mundo?

O homem mais rico do mundo, Bill Gates, conhecido por ser fundador da Microsoft e por suas atividades filantrópicas, postou no seu blog pessoal, Gates Notes, a lista dos animais que mais matam pessoas no mundo.

Antes de olhar a lista, tente adivinhar qual é o animal mais letal. Cobras? Tigres? Gatos? Não, nem perto.

(Traduzido de http://www.gatesnotes.com/Health/Most-Lethal-Animal-Mosquito-Week)

(Traduzido de http://www.gatesnotes.com/Health/Most-Lethal-Animal-Mosquito-Week)

É isso mesmo que você leu: mosquitos! Esses bichinhos minúsculos transmitem doenças devastadoras, como a malária, que mata 600 mil pessoas todos os anos. Ainda segundo a pesquisa de Gates, existem mais de 2500 diferentes espécies de mosquitos e eles habitam todas as regiões do mundo, exceto a Antártica.

No Brasil, a dengue é uma das doenças mais perigosas transmitidas por mosquitos. Segundo dados do Ministério da Saúde, a doença atinge mais de 50 milhões de pessoas anualmente no mundo todo e cerca de 2,5 bilhões de pessoas vivem em regiões onde a dengue é uma ameaça constante. O maior surto no Brasil aconteceu em 2013, quando cerca de 2 milhões de pessoas contraíram a doença. O próprio Bill Gates fala da doença em seu blog (em inglês).

Agora também estamos sofrendo bastante com novas doenças como a Chikungunya e o Zika Vírus. Essas doenças, causadas pelo mosquito Aedes Aegypt, estão acometendo cada vez mais pessoas.

Por isso, é fundamental seguir as orientações das autoridades públicas quando o assunto é dengue ou as novas doenças. O Ministério da Saúde disponibiliza online material para evitar correr o risco de dengue na sua casa. Não vire mais um número nas estatísticas dos mosquitos!

Agora, será que o seguro de vida cobre doenças transmitidas por mosquitos? E ataques de animais? A resposta é: depende. Doenças virais podem ser cobertas como podem não ser também. Por exemplo, caso a doença seja oficialmente considerada uma epidemia, algumas seguradoras não cobrem o risco. Já ataque de animais podem ser considerados acidentes ou exposição indevida ao risco. Por isso, é sempre importante ler todos os detalhes da sua apólice e conversar muito com o seu corretor para saber o que o seu seguro de vida cobre.

Outra coisa também importante: nunca entre na jaula do leão.

+ Gosta de animais? Veja destinos incríveis na América para ver animais