Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Quanto custa um parto particular e pelo plano de saúde?

O momento de ter um filho envolve uma série de decisões. Elas precisam ser tomadas antes mesmo da gravidez se confirmar. Uma delas diz respeito à hora do nascimento do bebê. É preciso saber quanto custa um parto.

Foto de parto para ilustrar texto sobre quanto custa um parto

Os custos de um parto particular pode ser bem altos.

Afinal, é necessário compreender todos os cuidados envolvidos nesse procedimento. A gestante que conta com um bom plano de saúde, pode ficar tranquila. No momento da contratação do convênio, ela já fica sabendo sobre todas as coberturas para as fases da gestação, parto e pós-parto.

Mas, é possível realizar um parto, de forma particular, e arcar sozinha com todos os custos. E quem está pensando no planejamento familiar, deve levar em consideração quanto custa um parto nessas duas situações.

Chegou a hora de fazer uma encomenda para a cegonha? Então, veja todas as dicas sobre os custos de um parto.

Saiba quanto custa um parto. Veja também quais são despesas prévias, as carências e tudo o mais para que você se prepare para esse momento tão especial.

Quanto custa um parto particular?

Vamos falar mais para frente sobre como funciona o parto coberto pelo plano de saúde. Mas agora, vamos entender melhor quanto custa um parto articular.

Essa é uma decisão que os futuros pais podem tomar mesmo que a mãe seja beneficiária de um plano de saúde. Isso porque ela pode decidir pelo atendimento fora da rede credenciada.

Se esse for o seu caso, é válido verificar as condições do plano contratado para o reembolso das despesas. Se informe se é possível receber os valores de forma integral ou parcial. Os termos variam de contrato para contrato, com critérios específicos determinados por cada operadora.

Mas se a opção de custear um parto particular for em virtude da ausência de um plano de saúde, é preciso se preparar. As despesas podem ser grandes.

Valor do parto

Existe um padrão referencial mínimo de remuneração dos procedimentos médicos. Ele é parametrizado pela Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). Esse padrão foi adotado pelo Conselho Federal de Medicina como uma forma ética de remunerar a classe médica.

Então, se o que você quer saber é quanto custa um parto, saiba que os custos de um parto teriam uma variação na casa de R$ 15 mil.

Embora exista esse referencial, os valores podem variar e muito! O fato é que alguns fatores como região, hospital escolhido, tipo de acomodação e equipe médica contribuem para essa alternância.

Para saber exatamente quanto custa um parto, vale a pena colocar na ponta do lápis alguns ítens:

  • Atendimento (médico, anestesista, instrumentador);
  • Estrutura hospitalar (incluindo UTI);
  • Acomodação;
  • Taxas;
  • Custos com acompanhantes, entre outros.

Os custos de um parto particular também devem considerar testes e vacinas que são aplicados logo nas primeiras horas ou dias do recém-nascido. Entre eles estão o teste do pezinho, teste da orelhinha e vacinas como BCG e Hepatite B, por exemplo.

Parto com plano de saúde

Você já viu quanto custa um parto. Então, se você já está pensando em aumentar a família, a contratação de um bom plano de saúde é uma decisão que precisa ser tomada com antecedência. Para contar com a assistência do convênio em todas as fases da gestação, os futuros papais devem se atentar a alguns detalhes importantes.

O primeiro passo é a escolha do melhor convênio. Antes de contratar um plano de saúde, é necessário verificar se ele tem a opção de obstetrícia. Depois, é importante ficar de olho no período da carência, aquele tempo que é preciso aguardar para começar a usar o plano.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determina que sejam cumpridos 300 dias de carência para partos a termo. Por isso, quem está em fase de planejamento familiar, precisa se atentar a este requisito. 

A vantagem de uma gestante quando é beneficiária de um plano de saúde, é que ela pode contar com um médico que faça parte da rede credenciada ao plano. Isso ao longo de toda a gravidez, inclusive no momento do parto. Ela também pode escolher com antecedência o hospital que considere o melhor.

Para isso, ela deve se informar no momento da contratação do plano sobre os estabelecimentos que fazem parte da rede credenciada.

Assistência completa

Quem opta por um parto pelo convênio médico, de acordo com as coberturas e opcionais oferecidos, pode contar com uma assistência completa e sem custos adicionais. Por isso, vale a pena pesquisar para encontrar o formato de plano mais conveniente, que cubra todos os custos do parto.

Há também casos de planos de saúde que trabalham com a coparticipação. Nesse caso, a mulher fica responsável pelo pagamento de um percentual para cada procedimento. Todos os valores são fixados e definidos junto à operadora no ato do fechamento do contrato.

Entretanto, os pais não devem pensar somente na hora do parto antes de contratar um plano de saúde. O acompanhamento da gravidez por meio do pré-natal, assim como os cuidados com o recém-nascido devem ser levados em consideração.

É por isso que, neste último caso, a gestante que tem um plano de saúde pode ficar tranquila. A inclusão do bebê no convênio acontece automaticamente e perdura, sem custos extras, por um prazo de 30 dias, contados a partir do nascimento. Assim, mãe e filho podem ser assistidos tranquilamente nesse período.

Após este prazo, o recém-nascido deve ser incluído no plano de saúde como dependente.

Cobrança de parto por fora é legal?

Já sabemos quanto custa um parto particular. Mas, quem tem plano de saúde, pode ficar com dúvidas sobre o que pode ou não ser cobrado pela operadora para a realização do parto. Nesse caso, a recomendação é analisar o que foi firmado previamente em contrato.

Qualquer taxa extra que venha a ser cobrada por médicos credenciados a planos de saúde deve ser questionada, conforme orienta a ANS. É a chamada “taxa de disponibilidade”. Ela ocorre quando o profissional de saúde exige um honorário adicional para realizar o parto a qualquer hora. Essa taxa é considerada indevida para os todos os procedimentos e eventos que estejam cobertos pelo plano.

Portanto, se houver qualquer cobrança de “parto por fora”, a beneficiária do plano de saúde deverá relatar o fato à operadora.

Benefícios do parto com convênio médico

A gestante que conta com plano de saúde não precisa se preocupar com relação aos padrões seguidos pelas operadoras de saúde. A ANS estabelece normas referentes a algumas situações. Como por exemplo:  

  • Direito a um acompanhante durante o trabalho de pré-parto, parto e pós-parto imediato;
  • Cobertura das despesas referentes à alimentação dos acompanhantes;
  • Cobertura de taxas relacionadas à permanência dos acompanhantes (em geral elas estão relacionadas às roupas necessárias para a entrada no centro cirúrgico).     

Portanto, é fundamental para a beneficiária de um plano de saúde conhecer os seus direitos.

Custa caro um plano de saúde para gestante?

Quem está pensando no planejamento familiar e pretende contratar um plano de saúde com obstetrícia, deve pesquisar as opções que existem no mercado.

Isso porque, os planos para gestante variam de preço, de acordo com diversos critérios. Entre eles estão a região, idade e eventos e procedimentos cobertos. Mas lembre-se que já mostramos quanto custa um parto e que esse valor pode ser ainda bem maior.

Para encontrar a condição que melhor se enquadra, peça uma cotação online.

Custo do parto particular ou pelo plano de saúde, o que vale mais a pena?

Como vimos, o planejamento familiar envolve uma série de decisões. E elas precisam se tomadas com uma devida antecedência. Contar com um plano de saúde, definitivamente, tornará o momento da doce espera e do parto muito mais tranquilos.

Os custos de um parto dentro da rede conveniada podem ser praticamente absorvidos de forma integral pela operadora. Por isso, vale a pena pesquisar e contratar um plano que ofereça um hall de coberturas que se adequem ao seu perfil e necessidade.

Por outro lado, os custos de um parto particular variam e muito. É difícil estimar os valores de todas as despesas envolvidas. Nesse caso, a gestante deve conversar com o médico e fazer um levantamento de todos os procedimentos e eventos que precisam ser considerados no pré-natal, no momento do parto e no pós-parto.

Ao ter acesso a essas informações, ela poderá calcular e se preparar para arcar com os custos de um parto particular e, assim, se preparar financeiramente.

 

Última atualização em 30/11/2018