Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Existe vacina para rinite?

Entre as doenças relacionadas à reações alérgicas, sem dúvidas, a rinite está entre as mais conhecidas. De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), ela já atinge mais de 40 milhões de brasileiros. Mas você sabia que existe vacina para rinite?

Sim. A vacina para rinite existe há mais de 30 anos e é recomendada por médicos e especialistas para os casos de rinite alérgica.

Foto de pessoa tomando injeção para ilustrar texto sobre vacina para rinite

A vacina para rinite pode ser uma opção para quem já tentou outros tratamentos e não obteve sucesso.

A eficácia da vacina para rinite é comprovada. Há, aproximadamente, 80% de chances dessa vacina, também conhecida como imunoterapia, reduzir ou até eliminar os sintomas da rinite no período de até 10 anos de tratamento.

Ficou curioso para entender melhor como a vacina para rinite pode ajudá-lo a vencer esse incômodo? Então acompanhe aqui mais detalhes sobre ela.   

O que é rinite?

Primeiramente, vamos entender melhor o que é rinite, quais são os seus sintomas e tipos. Assim, você pode entender se o seu caso pode ser indicado para o tratamento com vacina para rinite ou não. Lembrando que qualquer informação não substitui a indicação e diagnóstico do seu médico.

A rinite é uma irritação e inflamação da membrana da mucosa do nariz. Seus sintomas incluem coceira, coriza, espirros, obstrução nasal e alteração no olfato. A rinite pode durar entre uma semana ou 10 dias, em sua fase aguda, ou até meses, em sua função crônica.

Os fatores de risco são diversos e com origem na nossa exposição a vírus, bactérias ou alérgenos que ficam no ar.

Ou seja, a rinite pode ser causada por:

  • inalação de ácaros de poeira;
  • pelos de animais;
  • fortes odores;
  • mudança de clima;
  • poluentes atmosféricos;
  • alterações hormonais e endócrinas, como ciclo menstrual e o hipotireoidismo.

Segundo a Academia Europeia de Alergia e Imunologia existem quatro tipos diferentes de rinite.

Rinite infecciosa

Ela é causada por vírus ou bactérias. Pode ser facilmente confundida com um resfriado ou uma infecção respiratória do trato superior.

Rinite mista

É aquela que é causada simultaneamente por um vírus e bactéria.

Rinite alérgica

Ocorre quando há uma reação imunológica a partir da inalação de alérgenos, que são partículas consideradas diferentes pelo nosso corpo.

Rinite não alérgica

Apresenta sintomas semelhantes a rinite alérgica, mas não provocam reação ao sistema imunológico.

O que é a vacina para rinite?

A vacina para rinite alérgica, consiste em doses de alérgenos que irão controlar, dessensibilizar o organismo e reduzir as crises de rinite.

Não se trata de um tratamento de cura, mas sim de controle da doença e da sua frequência na manifestação dos sintomas.

Antes de aplicar a vacina, é necessário um teste de alergia. Esse teste irá precisar quais são os alérgenos encontrados no corpo. Desta forma, a imunoterapia pode ser corretamente direcionada para essas partículas e substâncias.

A frequência e as doses da vacina são determinadas a partir desse teste, que vai variar de caso a caso. Suas doses são encontradas em laboratórios especializados e podem ser aplicadas via oral, as famosas gotinhas sublinguais, ou por meio de injeção subcutânea.

Como já reforçamos aqui, apenas a rinite alérgica consegue ser contemplada nesse tratamento. Sua imunização deve ser recomendada apenas em casos graves, para pessoas a partir dos quatro anos de idade. Além disso, a vacina para rinite só deve ser utilizada quando todas as demais opções de tratamento já tenham sido aplicadas sem o sucesso esperado.

Por que a vacina para rinite não cura?

A rinite é uma doença que tem como causa fatores genéticos. Por isso, a vacina para rinite não consegue atuar diretamente no problema, mas sim em seus sintomas. Daí o risco da doença se manifestar novamente.

Logo, vale ressaltar, que todo tratamento, seja ele com vacina ou com medicação prescrita, também deve vir acompanhada de bons hábitos. Eles irão amenizar o contato com agentes causadores, como poeira e cheiros fortes, como o cigarro, além de manter os ambientes arejados e frescos.

A vacina para rinite tem efeitos colaterais?

Há poucos riscos de efeitos colaterais aos pacientes que se submetem a vacina para rinite. Isso porque todo procedimento é feito mediante avaliação das condições de saúde médica de cada pessoa, reduzindo muito essas possibilidades desagradáveis.

De toda forma, há pessoas mais sensíveis e que podem apresentar reação local, em especial, para as vacinas aplicadas na pele, subcutâneas. E é válido dizer que a vacina para rinite não pode ser aplicada em pessoas durante crises de asma e da própria rinite.

Planos de saúde cobrem vacina para rinite?

De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) as vacinas referentes ao sistema de imunização, classe em que a vacina para rinite faz parte, não faz parte do rol de procedimentos mínimos obrigatórios dos planos de saúde. Por isso, fica em aberto a decisão de cada operadora de plano de saúde cobrir ou não a vacinação.

Então, você deve ligar para o seu plano de saúde para checar se há ou não a cobertura. Caso não se confirme, procure clínicas da rede particular de vacinação e certifique-se do atendimento para esse serviço e os valores cobrados.

Se você não tem um plano de saúde, confira algumas dicas de como escolher o melhor plano para você.

Como evitar a rinite?

Por fim, e não menos importante, você também pode tomar algumas atitudes no seu dia a dia para evitar crises ou piora dos seus sintomas. Veja uma lista com oito dicas:

  1. Evite objetos na casa, como tapetes, cortinas e almofadas, que acumulam poeira;
  2. Procure ficar mais tempo em ambientes arejados e abertos;
  3. Não acumule lixo, pois pode acumular insetos;
  4. Não fume;
  5. Evite tomar banho quente;
  6. Limpe bem o ar-condicionado e ventiladores;
  7. Evite usar sprays e perfume com odor muito forte;
  8. Dê preferência a aspirador de pó e pano úmido para fazer a faxina em casa.

 

Última atualização em 19/11/2018