Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Dor de dente na gravidez? Como tratar?

Considerada uma das piores dores, a dor de dente incomoda muita gente. Mas quando falamos de dor de dente na gravidez, a questão ganha ainda pontos a mais de preocupação.

imagem de mulher grávida para ilustrar texto sobre dor de dente na gravidez

A dor de dente na gravidez deve ser tratada adequadamente e com cuidados especiais.

Segundo os especialistas, trata-se de uma dor até que frequente nos períodos de gestação.

Mas como é possível tratar a dor dente na gravidez, já que é um momento de restrições? Na gravidez há muitas medicações que são até mesmo proibidas, assim como vários procedimentos.

Claro que é possível fazer um tratamento para dor de dente na gravidez. Afinal, ela pode surgir repentinamente durante a gestação, mas pode durar vários dias. E cá entre nós, ninguém merece ficar com uma dor dessas por horas e menos ainda por dias!

Porque há mais dor de dente na gravidez

A dor de dente na gravidez pode acontecer com mais frequência mesmo em mulheres com boa saúde bucal. Isso em virtude do aumento considerável de hormônios na gravidez.

São eles, os hormônios, os responsáveis pelo aumento da sensibilidade das gestantes. Assim, as grávidas ficam mais propensas a sentir dor .

De acordo com os dentistas, a dor de dente na gravidez pode afetar não apenas os dentes da futura mamãe, mas também o maxilar. Isso causa dores de cabeça e de ouvido quando surge em intensidade elevada.

Em geral, muitas mulheres sentem dor de dente na gravidez por um motivo: a gengivite. Ela é uma inflamação da gengiva muito comum nessa fase.

Mas, é claro, a dor de dente também pode surgir por outras causas. Algumas frequentes são um dente quebrado, um abcesso (acúmulo de pus), presença de cárie quando a higiene bucal não é feita corretamente, entre outras situações.

Confira as principais causas da dor de dente:

  • Gengivite: trata-se de uma inflamação causada por causa do aumento da progesterona na gravidez, que leva ao sangramento durante as escovações dos dentes;
  • Dente quebrado: mesmo que uma rachadura no dente não seja visível a olho nu, pode provocar dor quando ocorre o contato com alimentos quentes ou frios;
  • Abcesso: é conferido quando surge um inchaço na boca em virtude de infecção de um dente ou da gengiva;
  • Dente do siso: provoca a inflamação da gengiva. Pode até mesmo ser acompanhado de dor de cabeça e de ouvido.

A gravidez provoca mudanças na saúde da boca?

Sim, durante a gravidez há aumento no nível da progesterona e do estrogênio, hormônios que promovem várias mudanças na saúde bucal.

Uma delas, é bastante comum. É a ação vasodilatadora, relacionada com ocorrências de sangramentos na gengiva que podem levar à gengivite.

Além disso, os enjoos frequentes sentidos por muitas grávidas podem dificultar a higiene bucal. Os quadros de vômitos também causam alteração no pH da saliva.

Essa alteração diminui a capacidade de proteção que a saliva tem sobre os dentes. Quando ela está aliada a uma alimentação não equilibrada e com maior acúmulo da placa bacteriana, pode aumentar a incidência de cárie dentária e doença periodontal nessa fase.

Tais problemas, entretanto, não se devem apenas às alterações hormonais. É essencial que a grávida tenha uma higiene bucal adequada pois o grande fator de risco é o acúmulo de placa bacteriana.

O que fazer para aliviar a dor de dente na gravidez?

Há algumas alternativas colocar um ponto final na dor de dente na gravidez

Antes de tudo, porém, é necessário consultar um dentista ou mesmo o médico que faz o acompanhamento da gravidez para evitar procedimentos equivocados.

Nessas consultas, inclusive, o profissional pode orientar, prevenir e tratar doenças que possam comprometer não apenas a saúde da mãe como a do bebê também.

De qualquer forma, segundo os especialistas, é possível usar alguns tipos de anestésicos para amenizar a dor. Entre eles estão o como o Paracetamol ou Ibuprofeno. Também é recomendado fazer bochechos com água morna e sal e usar pastas para dentes sensíveis.

Outra alternativa para aliviar a dor de dente é aplicar gelo sobre o rosto. Coloque sempre as pedrinhas em um pano para que não haja contato direto com a pele.

Consulte sempre seu médico

Todos esses procedimentos podem de fato fazer com que a dor diminua. Mas é importante lembrar que não devem eliminar a visita ao dentista para que uma avaliação criteriosa seja feita.

Caso o profissional detecte infecção ou mesmo a necessidade de fazer obturação, tratamento de canal e até extração, tudo bem.

É permitido realizar todos esses procedimentos durante a gravidez.

O importante é monitorar os remédios ministrados para que nada prejudique a gestação.

Pois é, há casos em que é necessário contar com remédios como, por exemplo, antibióticos, muito comuns no tratamento de infecções. Nada de sair por aí comprando aquela indicação da amiga que também está grávida!

É mais do que necessário recorrer a um especialista para saber a real necessidade do medicamento, além da autorização de uso dos remédios durante a gravidez. Isso inclui, até mesmo, os analgésicos para dor, sem deixar de lado os mais temidos: antibióticos e anti-inflamatórios.

Se você não tem ainda um plano de saúde que cubra as necessidades de uma gravidez, vale a pena verificar quais são as carências de um plano de saúde para gravidez.

O plano odontológico também é essencial nesta fase. Ele poderá ajudar não só na fase da gravidez, mas também quando a criança nascer e precisar de um odontopediatra. Conheça um pouco mais e faça um orçamento.

Como evitar a dor de dente durante a gravidez?

A gente já sabe que a primeira coisa a ser feita em casos de dor de dente na gravidez é procurar um dentista.

Antes disso, porém, há algumas dicas importantes. São verdadeiros cuidados que ao serem seguidos podem evitar as dores.

Esses cuidados vão desde o mais básico – fazer uma escovação correta, com uso de fio dental todos os dias – até a atenção da grávida em relação ao alimento que está consumindo.

Sim, muitas dores de dente surgem em virtude da sensibilidade a determinados alimentos. Por isso, é importante prestar atenção se a dor surge, por exemplo, quando algo muito doce está sendo ingerido e assim por diante.  

De qualquer forma, mesmo evitando a dor de dente, as grávidas devem fazer visitas periódicas ao dentista, a cada três meses.

Grávida pode tomar anestesia?

Já vimos que o tratamento dentário na gravidez é permitido. Mas há casos urgentes que precisam ser tratados e que necessitam do uso de anestésicos.

É possível aplicar anestesia em uma mulher grávida?

Sim, é possível. Mas sob uma rigorosa avaliação dos profissionais envolvidos: dentista e o médico que faz o acompanhamento da grávida, evitando riscos à saúde da futura mamãe e do bebê.