Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

O que é o flúor odontológico e quais os seus efeitos?

Imagem de pasta de dente para ilustrar texto sobre flúor odontológico

O que é o flúor odontológico e quais os seus efeitos?

Um dos principais itens que influenciam na higiene e na saúde da nossa boca, é o flúor odontológico. E esse componente, que está presente na pasta de dente e enxaguantes bucais, contribui para termos um sorriso bonito e livre de possíveis cáries.

O flúor deve estar presente na higiene diária de crianças e adultos. Por isso, vamos conhecer todos os benefícios deste mineral, quais são os seus efeitos e tudo que você precisa saber para não ter dúvidas sobre o seu uso.

Imagem de pasta de dente para ilustrar texto sobre flúor odontológico

O flúor odontológico é fundamental na prevenção de problemas bucais.

O que é o flúor odontológico?

O flúor é um mineral que se apresenta em grande escala na natureza. Para você ter uma ideia, ele está presente inclusive em alguns alimentos e até na água.

Na odontologia, esse mineral é utilizado nos cuidados com a saúde da boca, por conta da sua capacidade de fortalecer o esmalte do dente e ajuda na prevenção de cáries. É o famoso flúor odontológico.

Como o flúor odontológico atua?

Para fortalecer os dentes, o flúor odontológico vai agir na desmineralização e remineralização que acontecem de forma natural na nossa boca.

Para entender melhor, imagine que você acabou de ingerir algum alimento, mas, principalmente um alimento ácidos, como sucos e refrigerantes. Após essa ingestão, sua saliva libera ácidos que irão desmineralizar o dente, deixando seu esmalte mais frágil. Com a presença do flúor, esse processo vai agredir menos e proteger o esmalte.

O flúor odontológico também atua quando a produção de saliva da nossa boca está menos ácida. Ele repõe o fósforo e o cálcio que deixam os dentes mais resistentes.  

Todo esse processo de fortalecimento do dente e do seu esmalte cria uma barreira protetora do dente contra cáries e outros germes.

Qual a quantidade de flúor ideal por dia?

Mesmo sabendo que há flúor na água e em alguns alimentos que consumimos, essa quantidade não é necessariamente suficiente. Por isso, é preciso reforçar a aplicação de flúor, com a escovação e os enxaguantes bucais.

Por isso, a dica é seguir as orientações do seu dentista, mas não deixar de lado a sua prevenção diária, com uma escovação, sempre após cada refeição, com pasta de dente com flúor.

Quando o flúor odontológico pode fazer mal?

Essa é uma preocupação comum. Afinal, qualquer coisa consumida em excesso pode provocar danos ao nosso corpo e também aos nossos dentes. A fluorose dentária é justamente o uso equivocado, em grandes quantidades, do flúor.

A fluorose dentária se apresenta no esmalte dos dentes como manchas brancas e sem brilho. Ou ainda, em casos mais severos, há uma coloração escura, mais castanha, o que significa que o esmalte está poroso e sem resistência, ficando extremamente frágil.

Para você perceber melhor a questão do excesso do flúor, além das manchas aparentes, veja também se há sintomas físicos. Alguns deles podem ser a ânsia de vômito e mal-estar, que podem indicar toxicidade aguda.

Vale lembrar também, que no caso de ingestão por acidente, de grande quantidade de flúor, é recomendado que vá a um pronto-socorro ou emergência. Lá, serão avaliadas as condições do corpo com essa ingestão e também o frasco com o produto que foi ingerido para análise.  

Quais os tratamentos com flúor odontológico?

Existem tratamentos específicos, feito por dentistas, que podem fazer essa reposição de flúor nos dentes. Entre eles está a própria limpeza em sua visita regular com o profissional, seja você adulto ou criança.

Mas há também alguns outros casos que podem ser um alerta para você procurar um dentista e avaliar a necessidade de aplicação de flúor odontológico adicional.

Uso de medicação que provoca secura na boca

Há medicamentos que deixam a boca seca, quase sem saliva. Sem esse processo de salivação, a neutralização dos ácidos e remoção de partículas de comida após a ingestão de alimentos fica prejudicada, deixando a sua boca desprotegida e acessível à cáries.

A radioterapia também faz parte desse grupo. Quem faz uso de radiação para tratar outras doenças, principalmente na região da cabeça e pescoço, sabe o quanto a boca fica seca após esses processos, por conta das glândulas salivares que são afetas.

Uso de aparelho ortodôntico

Os aparelhos são muito eficientes, mas são portas abertas para acumular resíduos e bactérias. Limpezas com flúor costumam ser recomendadas durante o uso do aparelho ortodôntico.

Problemas na gengiva e descolamento dos dentes

Problemas na gengiva são portas abertas para abrigar bactérias e germes que causam a cárie.

Como é aplicado o flúor odontológico?

Aplicar flúor na cadeira do dentista não tem nada de doloroso. É bem simples e rápido. Em geral, o dentista faz a limpeza normal dos dentes, seca o interior da boca e a saliva, e aplica uma solução de flúor em gel ou verniz.

O flúor odontológico em gel é o mais comum. Ele é aplicado de forma mais ampla, em todos os dentes, por uma espuma ou com moldeira de silicone. Já o flúor verniz é geralmente utilizado para áreas específicas e de difícil acesso.

Esse processo de aplicação do flúor dura alguns minutos e é recomendado ficar sem comer, beber ou fumar por até 30 minutos depois da aplicação.

Plano odontológico cobre aplicação de flúor?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) mantém um rol de procedimentos odontológicos mínimos que devem fazer parte das coberturas de plano odontológico. A aplicação de flúor está entre os procedimentos simples e, por isso, é sim um procedimento com cobertura dos planos odontológicos.

Porém, mesmo que você ainda não tenha um plano odontológico, não deixe de visitar um dentista e cuidar da saúde da sua boca. Ela é tão importante quanto todo o resto da nossa saúde.