Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Entenda o que é a mordida cruzada

Muitas pessoas são acometidas de mordida cruzada. E várias delas podem nem se dar conta de que isso é um problema de saúde. Descubra neste texto tudo sobre esse problema, suas consequências e tratamento.

Imagem de criança no dentista para ilustrar texto sobre mordida cruzada

O período ideal para corrigir a mordida cruzada é ainda na infância.

O que é mordida cruzada?

Mordida cruzada é quando, ao fechar a boca, os dentes do maxilar superior não ficam alinhados com os do maxilar inferior.

Normalmente, a parte de cima (maxila) deve apresentar um arco maior do que a parte de baixo (mandíbula), envolvendo-a ao fechar a boca.

Em alguns casos, há uma alteração dessa relação, de maneira que os dentes de cima não se encaixam direito com os de baixo. 

A mordida cruzada pode se manifestar em diferentes graus. Em alguns casos, é fácil percebê-lo, pois os dentes ficam visivelmente desalinhados. Em outros casos, porém, esse desalinhamento é mais sutil.

Em qualquer caso, é importante tratar a mordida cruzada assim que ela for detectada. Ela pode acarretar outros problemas além do campo estético, além de interferir na mastigação e até na respiração.

Tipos de mordida cruzada

Ele pode ser de três tipos, em função da alteração do fechamento da boca.

Mordida cruzada anterior

Esse tipo de mordida cruzada acontece quando os dentes frontais da arcada superior não conseguem encobrir os da arcada inferior. Assim, quando a boca se fecha, os dentes de baixo ficam mais à frente.

Mordida cruzada posterior

São os dentes posteriores, ou seja, traseiros, que não se encaixam direito.

Mordida cruzada lateral

É quando apenas um lado da boca está com os dentes desalinhados, com os dentes de baixo se encaixando por fora dos de cima.

Causas da mordida cruzada

As causas podem ser várias. Uma das mais comuns é a má formação da mandíbula, que pode ocorrer por fatores hereditários.

O crescimento dos dentes superiores e inferiores em diferentes momentos também pode ocasionar o problema.

Contudo, alguns hábitos podem contribuir para o aparecimento ou a piora do quadro de mordida cruzada. Entre eles está o uso excessivo de chupetas e mamadeira na infância, ou mesmo o ato de chupar o dedo continuamente.

Consequências da mordida cruzada

O primeiro problema associado à mordida cruzada é estético. Em alguns casos, o desalinhamento pode comprometer a simetria do rosto e o sorriso da pessoa, com considerável impacto psicológico.

Se não for devidamente tratada, a mordida cruzada pode ter várias consequências, como problemas para mastigar, falar e respirar, especialmente em crianças.

Porém, se não tratada até a fase adulta da pessoa, pode ainda causar problemas como retração da gengiva, perda de dentes e dores nas articulações.

Em alguns casos, o posicionamento inadequado de alguns dentes pode dificultar a escovação, aumentando o risco de cáries e doenças gengivais. Também pode interferir na fonação (pronúncia das palavras).

Um problema sério que pode ser ocasionado pela mordida cruzada é o bruxismo. A pessoa com bruxismo range ou aperta os dentes uns contra os outros, durante o dia ou à noite, enquanto dorme.

O bruxismo, por sua vez, contribui para o desgaste dos dentes, enxaquecas frequentes e dores na mandíbula ao acordar. Pode também levar à perda de dentes e a problemas na articulação temporomandibular (ATM).

Tratamento da mordida cruzada

Embora o período da infância seja o ideal para correção, ela pode ser tratada também na idade adulta.

O tratamento pode ser feito dentro de um enfoque ortodôntico. Isso nos casos de mordida cruzada acarretada pelo crescimento impróprio de alguns dentes, que ficam mal posicionados.

Outra possibilidade é abordar a mordida cruzada como um problema esquelético, nos casos em que o problema surge devido ao mau desenvolvimento do maxilar.

Confira a seguir alguns dos métodos mais usados para combater a mordida cruzada.

Aparelho dentário

Essa é uma técnica corretiva bastante conhecida. Consiste na aplicação de pequenos aparelhos sobre os dentes, em geral dotados de elásticos, que tensionam ou comprimem os dentes, forçando-os a se aproximar da posição correta.

O tratamento completo envolve várias visitas ao ortodontista, que muda a tensão dos elásticos a cada vez, até obter o alinhamento dos dentes.

Mesmo adultos podem usar aparelho, e atualmente há aparelhos transparentes, que impactam menos o visual.

Expansor palatino

É um dispositivo que, fixado ao céu da boca, exerce força sobre os dentes no sentido de empurrá-los para fora. Periodicamente, é preciso visitar o dentista para que ele aumente as dimensões do expansor.

Essa técnica tem elevado grau de sucesso no tratamento da mordida cruzada em crianças, pois nelas o céu da boca está ainda em desenvolvimento.

Remoção de dentes

A retirada de um ou mais dentes abre espaço para que os demais possam crescer da maneira correta, mediante acompanhamento do dentista.

Cirurgia ortognática

Embora seja radical, esta técnica corretiva garante o maior grau possível de sucesso em adultos, que já têm o maxilar totalmente formado. Também é a única indicação no caso de grandes discrepâncias no encaixe dos dentes.

Nesse procedimento, o cirurgião quebra o maxilar do paciente em alguns locais, para depois uni-los usando parafusos especiais.

Prótese fixa

Quando o problema é localizado em apenas um ou dois dentes, uma prótese dentária pode ser a melhor solução.

Conclusão

Se você ou alguma pessoa próxima tiver mordida cruzada, é importante ir ao dentista para que ele faça uma avaliação e inicie o tratamento o quanto antes.

Caso não tenha o hábito de fazer visitas regulares ao dentista, pense em fazer um plano odontológico. Assim, você não se preocupa com os valores das consultas e cuidará melhor da sua saúde bucal e da sua família.