Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Restauração dentária: tudo que você precisa saber

Quantas pessoas não vivem fugindo do dentista por medo de sentir aquela dor intensa? Mas cuidar dos dentes é uma questão de prioridade. Hoje vamos conhecer mais sobre um procedimento bastante comum: a restauração dentária. Vamos entender o que é restauração e quando você deve recorrer ao seu dentista para fazer uma.

imagem de sorriso e acúcar para ilustrar texto sobre o que é restauração dentária

O que é restauração dentária?

Quando um ou mais dentes são atingidos pela cárie, não só a sua aparência está em jogo, mas também a saúde desse dente. A restauração dentária, ou também chamada de obturação dentária, é um procedimento que irá resgatar as funções e a forma normal dos dentes.

Como acontece a restauração dentária?

Você já sabe o que é restauração, mas ainda não sabe como ela é feita. Vamos falar um pouco mais sobre isso então.

O dentista irá tirar a parte que está deteriorada do dente, limpar a região atingida, para daí então preencher a cavidade que foi limpa com um material de restauração. Em geral, esse material utilizado para preencher é feito de porcelana, resina composta, ouro ou amálgama, uma  ligação de cobre, estanho, prata, mercúrio ou zinco.

Quando o dentista fecha essa cavidade, ele também está prevenindo o paciente de ter um novo problema ou deterioração do dente. Isso porque essa nova cobertura irá ocupar espaços possíveis para novas bactérias.

Veja o breve passo a passo de uma restauração dentária, após a avaliação do dentista:

  1. Aplicação de anestesia local (em alguns casos pode não ser necessário);
  2. Retira-se a cárie;
  3. Repara-se uma extensão retentiva e de adesivação para que a restauração fique bem colocada e retida;
  4. Coloca-se o material escolhido para a restauração;
  5. Remove-se o que está em excesso de material e verifica-se a oclusão da arcada dentária para que você não fique com problemas de mastigação e articulação.

Será que eu preciso de uma restauração?

Na verdade essa é uma pergunta que irá depender de uma avaliação médica do seu especialista. Essa análise só poderá ser feita presencialmente, com o equipamento adequado.

Claro que se você notou alguma variação no aspecto normal do seu dente ou sente dores, pode ser que algo esteja errado e é um sinal de alerta para você visitar o seu dentista.

Após a avaliação, ele irá identificar quais dentes estão com características de deterioração. Então, vai observar a necessidade de exames complementares, como radiografia da boca ou da parte atingida.

O tratamento adequado será determinado após essa consulta. Tudo dependerá da gravidade e da extensão do problema causado pela cárie.

Quais os tipos de restauração dentária?

Como mencionamos, há diversos tipos de material para cobrir o dente tratado e evitar novas bactérias. Esse tratamento será determinado pelo dentista. De qualquer forma, além, de saber o que é restauração, vale a pena você entender melhor os tipos de restauração dentária disponíveis que o seu dentista poderá indicar para você.

Restauração de porcelana

São também conhecidas como incrustações ou facetas. São feitas sob medida em um laboratório de prótese.

Geralmente possuem a mesma cor do dente, são resistentes a manchas e fraturas, tem maior durabilidade,  não perdem o brilho e tem baixo índice de infiltração por novas cáries.

Restauração de ouro

Também são feitas em laboratórios de próteses e sob encomenda. As incrustações feitas com ouro tem durabilidade de mais de 20 anos, apesar de exigirem visitas recorrentes de manutenção no dentista. São bem recebidas pelos tecidos da gengiva. São consideradas restaurações mais caras, assim como a de porcelana.

Restauração por resina composta

É feita a partir de uma mistura de materiais e dão uma aparência natural aos dentes. Por serem compostas, não são materiais de grande resistência ou durabilidade. Geralmente duram de três a 10 anos, podendo desgastar ou lascar com o passar do tempo.

Há também a possibilidade de não resistirem a manchas provocadas pelo fumo, café, chás ou outros alimentos com mais corantes que já costumam afetar os dentes normais.  

Restauração de amálgama (prata)

São resistentes, mas apresentam uma cor escura, por conta do material. Ficam mais aparentes do que a restauração por resina ou porcelana. Geralmente não são uma boa opção para dentes tão aparentes, justamente por serem mais visíveis.

Restauração dentária em casos mais graves

Como bem já reforçamos, apenas o dentista poderá determinar qual o seu tipo de dano ao dente e o tratamento. Por isso, nem sempre a restauração será a única forma de cuidar. Em casos mais graves, pode ser necessário o tratamento de canal, ou também chamado de endodontia, que é quando a cárie atinge partes internas do dente, do nervo.

Quanto custa uma restauração dentária?

Como você pode perceber, a restauração do seu dente irá ter um custo variado de acordo com a sua necessidade e com o tipo de restauração que você escolher.

Em média, o tratamento realizado em cada dente, pode custar de R$ 100 a R$ 300.

Meu plano de saúde odontológico cobre uma restauração?

Ter um plano odontológico é sem dúvidas um incentivo para você estar sempre visitando o seu dentista e cuidando melhor dos seus dentes. Além disso, é um recurso fundamental e tranquilizador nos momentos de urgência. Mas é de conhecimento que nem sempre os planos cobrem determinados procedimentos, não é mesmo?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) mantém um rol de procedimentos odontológicos mínimos, em que a restauração dentária está entre esses procedimentos. Ou seja, o seu plano odontológico, independente do tipo de plano, considera a restauração um dos tratamentos com cobertura.

O que você deverá atentar é que, provavelmente, não são todos os dentistas da rede credenciada do seu plano que realizam esse tipo de procedimento com a cobertura do plano.

Mas, de forma geral, você conseguirá sim realizar o procedimento sem custos adicionais. Conheça bem os melhores planos odontológicos e seus preços para fazer a melhor escolha para você e sua família.

O que acontece se eu não tratar uma cárie?

Bom, você sabe o que é restauração e quando ela é indicada. Com isso, dá para perceber que o tratamento é fundamental em alguns casos.

Caso você se recuse a tratar a cárie, saiba que consequências piores poderão aparecer. De forma progressiva ela irá atingindo cada vez mais a parte interna do dente e os seus tecidos.

Veja alguns dos problemas que você poderá ter sem o tratamento adequado:

  • Dores fortes, frequentes e intensas no local, na boca e até na região do rosto afetada;
  • Necessidade de um tratamento mais elaborado, como o de canal que falamos aqui;
  • Poderá sofrer a perda do dente.

Causas da cárie

A cárie é decorrência de uma má limpeza e escovação dos dentes, provocadas pela decomposição do açúcar.

Quando esse e outros alimentos não são completamente removidos, as bactérias da placa geram ácidos que desgastam o esmalte do dente. Assim, são criados, progressivamente, orifícios que reconhecemos como cárie.

Para evitar a cárie, recomenda-se o uso do fio dental e da escova de dente após cada refeição. Além disso recomenda-se evitar alimentos e bebidas açucarados.

Agora que você já sabe o que é restauração e porque ela é indicada, basta prevenir para que não precise passar por ela.