Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como calcular previdência privada?

Imagem de moeda para ilustrar post sobre como calcular previdência privada

Como calcular previdência privada?

Você sabe como calcular previdência privada? Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem hoje mais de 22 milhões de trabalhadores autônomos.

São considerados autônomos aqueles que exploram seus empreendimentos sozinhos, ou com sócio. Conhecido antigamente como profissionais ‘por conta própria’. Se você trabalha dessa forma, tem costume de fazer pagamentos que te garantam estabilidade na terceira idade?

É comum que profissionais autônomos não façam pagamentos mensais ao Instituto Nacional do Seguro Social, INSS, conhecido como previdência social. Por isso, pagar uma previdência privada se transforma na possibilidade de contar com uma renda fixa após a aposentadoria.

O que é a previdência privada?

A previdência privada funciona como uma poupança de longo prazo. Para essa forma de investimento, que vai permitir receber seu resgate mensalmente, você vai aplicar seu dinheiro em um Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) ou Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

Nos dois planos você terá que acumular o dinheiro em sua conta, fazendo depósitos periódicos que vão te permitir acumular esse dinheiro. Ao final disso, ou em seguida disso, você entra na fase de recebimento, quando passa a extrair uma renda mensal desse resultado de anos de investimento. Sim, demora anos. Veja como o cálculo para os resultados desse investimento são feitos:

Por exemplo, uma pessoa de 22 anos quer aposentar com 52 anos, 30 anos depois. Com essa intenção faz um investimento único de R$ 30 mil. Caso retire o dinheiro com um saque único aos 52 anos, ela vai receber:

  • Valor bruto: R$ 285.632,61
  • Valor líquido com tributação progressiva: R$ 219.749,94
  • Valor líquido com tributação regressiva: R$ 258.953,95.

Mas se essa pessoa decidir que deseja receber esse dinheiro mensalmente, digamos pelo período de 20 anos, ela irá receber cerca de R$ 1.300 por mês.

Como calcular previdência privada com base na idade

Não há idade mínima para fazer um plano de previdência privada. É importante lembrar somente da relação entre quantidade de pagamento, e tempo de contribuição ao plano de investimento.

Se você quiser se aposentar aos 60 anos e começar a fazer o pagamento aos 50, ou seja 10 anos antes, saiba que terá que contribuir mensalmente com um valor proporcionalmente mais alto que um jovem de 18 anos com as mesma intenção. Ele tem a favor o tempo, pois terá 42 anos de contribuição.

Uma lógica semelhante vale para o resgate da previdência privada: se você optar por retirar o valor aplicado antes do termino do período presente no contrato, será necessário pagar taxas e impostos maiores.

Os Planos de Previdência são regulados pela SUSEP – Superintendência de Seguros Privados. Por isso, seus planos se parecem muito com o de seguros. Em caso de morte ou invalidez, a previdência privada – ou o dinheiro acumulado no seu investimento, passa à diante em forma de herança.

Antes de investir em Planos de Previdência faça uma boa pesquisa sobre as instituições que irá procurar, as taxas de administração e de retorno do seu investimento. Para saber mais sobre o funcionamento da previdência privada, como se informar sobre quais são as empresas autorizadas a oferecer esse produto no Brasil, consulte o site da SUSEP.

Agora que você já aprendeu a como calcular previdência privada, conheça o que é melhor: previdência privada ou seguro de vida.