Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Por que investir em Previdência Privada?

imagem de dinheiro e relógio ilustrando post sobre por que investir em previdência privada

Por que investir em Previdência Privada?

Pensar no futuro é uma missão urgente e que independe da idade ou fase de cada um. E a pergunta “por que investir em previdência privada?” é fundamental para pensar no futuro.

Saber se planejar é a base para que, em algum momento da vida, você defina as estratégias. Assim, terá condições de atingir o objetivo de conquistar a tão sonhada estabilidade e a segurança financeira com um bom planejamento financeiro pessoal.

Mas uma coisa é fato e não tem mistério. Quanto mais cedo você der atenção a esse planejamento, melhor para você. E, claro, para o seu futuro! Saber porque investir em previdência privada é importante antes de começar a pensar no assunto.

Aqueles que já pensam no assunto ou estão na fase concreta de buscar informações sobre as possibilidades para arquitetar o que vem por aí, têm sempre uma dúvida. É válido investir na Previdência Privada? Por que investir em previdência?

De acordo com os especialistas, a Previdência Privada é um dos muitos recursos que estão à nossa disposição no mercado. Mas cabe a cada um avaliar se atende às necessidades para que possa ser eleita como fonte de renda para usufruir no futuro.

Antes de mais comentários e informações, você sabe o que é e como funciona a Previdência Privada? Ou então por que investir em previdência privada?

Mas só para você já entrar no clima, a gente faz um resuminho aqui e explica porque investir em previdência privada pode ser uma boa.

A Previdência Privada oferece uma renda para quem investe mensalmente no plano. Renda essa que varia de acordo com aporte realizado.

+ Como fazer previdência privada

A instituição financeira escolhida aplica as quantias no mercado financeiro, com o objetivo de obter rentabilidade. O montante acumulado durante todo o período pode ser resgatado de acordo com a sua escolha na hora de assinar o contrato. Isso pode ser feito de uma única vez ou em parcelas mensais, como uma aposentadoria.

Porém, se a previdência privada for resgatada antes do termino do período presente no contrato, você pagará taxas e impostos maiores, acarretando perca de investimento.

Trata-se de um produto independente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e acaba sendo uma opção para complementar os valores que são pagos pelo Governo.

Mas será que a Previdência Privada é a opção ideal de investimento? Por que investir em Previdência?

É sim um produto que atende a qualquer pessoa que tem a proposta de ter uma renda mais alta quando a aposentadoria chegar. Mas para se ter ideia da contratação ou não, é importante, logo de cara, saber responder a essas três perguntinhas:

– Quando poderei começar a fazer as aplicações na Previdência?

– Quando vou me aposentar?

– Quanto quero receber de renda extra quando estiver aposentado?

Assim, você consegue fazer simulações e chegar aos valores mensais que deverá desembolsar para conquistar a renda desejada. Será assim também que você estará apto a escolher o plano que poderá melhor atender às suas necessidades.

+ Investir em previdência privada ou poupança?

Feito isso, é bom ficar por dentro de vários detalhes, comentados a partir de agora.

Taxas

Você já está conseguindo responder a pergunta  “por que investir em previdência pode ser bom?”. Mas vale entender bem direitinho as taxas envolvidas.

Como em outros tipos de investimentos, as taxas podem tornar a sua escolha cara. Por isso, avalie bem as opções de Previdência que existem no mercado – PGBL e VGBL oferecidas por diversas entidades.  Analise se é de fato um produto adequado para atender às suas necessidades.

O que se sabe é que as taxas em geral são mais atraentes quanto maior é o volume e o tamanho dos aportes realizados.

Mas saiba que também deverá levar em conta outras taxas. Uma delas é a taxa de administração, que é cobrada pela instituição financeira sobre todo o volume financeiro acumulado no plano.

Outra taxa é a de carregamento, cobrada a cada aporte, que pode reduzir o valor aportado ao plano na entrada (quando novos valores são adicionados ao plano) ou o valor recebido como benefício na saída (quando são realizados resgates ou portabilidades).

Em suas pesquisas você encontrará até mesmo alguns planos sem taxa de carregamento. Eles estão disponíveis de acordo com o perfil do beneficiário. Por isso é válido todo o trabalho de buscar o máximo de informações possíveis e bater em várias portas.

Formas de receber a renda proveniente da Previdência Privada

Os planos de Previdência Privada trazem diferenças em relação às formas de receber a renda. Portanto, mais uma vez a dica especial: informe-se com muito cuidado, redobrando a atenção na leitura do regulamento para que não tenha surpresas desagradáveis.

É importante que você saiba que a opção de receber a renda de forma vitalícia faz parte de apenas alguns planos.

Outro aspecto que deve estar no seu radar é a rentabilização do seu patrimônio no período de benefícios, que pode variar. Informe-se sobre esse ponto antes de optar pelo plano.

Quanto à questão tributária, há duas modalidades para pagamento do imposto de renda sobre os benefícios ou resgate.

O que vale acrescentar aqui é que as vantagens tributárias da Previdência Privada existem sim quando comparadas às taxas de alguns outros tipos de investimentos. Dependendo do que você estiver avaliando, a Previdência pode ser a melhor escolha. Fique atento!

Ah, um ponto merece atenção especial: em caso de morte do “titular”, os beneficiários (dependentes legais ou outros) recebem os recursos da Previdência de forma rápida, sem entrar em inventário.

Além dos aspectos acima comentados, um especialista poderá ajudar a analisar a efetividade da Previdência Privada, comparando-a com outros tipos de investimentos e, importante, levando em consideração a condição de vida de cada um. Mas é certo que se trata de um investimento que deve ser considerado quando se pensa a longo prazo.

Conclusão

Apesar de os planos não terem garantia de rentabilidade, é sabido que na prática sempre rendem e são alternativas para assegurar uma aposentadoria mais adequada. Principalmente se levarmos em conta os aspectos da Reforma da Previdência, que traz ainda mais dúvidas quanto ao futuro do trabalhador que está ativo hoje.

Porém, responder de pronto se a Previdência Privada é ou não o melhor investimento é impossível. É prioritário avaliar a condição de vida de cada um.

Mas esteja sempre atento aos principais tópicos que devem ser analisados. Assim você pode chegar a sua própria conclusão: vale investir na Previdência Privada?

+ Como declarar a previdência privada no IR

+ Como funciona o plano de previdência privada da Caixa Seguradora

+ Como autônomo paga previdência?

+ Icatu Previdência. Como funciona