Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como fazer previdência para os filhos

Imagem de mãe e filho para ilustrar post sobre como fazer previdência para os filhos

Como fazer previdência para os filhos

Um seguro de vida ou um plano de previdência privada são investimentos que visam um futuro tranquilo para você. Mas você sabia que há planos de previdência para crianças? Veja neste texto como fazer previdência para os filhos de uma família.

Previdência infantil vs seguros

Segundo a FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), a contratação de planos de previdência infantil vem crescendo nos últimos anos.

O nome “previdência infantil” pode parecer estranho. O termo previdência normalmente é associado à aposentadoria de quem já deixou há muito de ser criança.

Mas esses planos nada mais são do que aplicações de longo prazo que garantem a segurança financeira de seu filho no futuro.

Nesse sentido, pode ser uma boa ideia pesquisar se vale a pena fazer um plano de previdência infantil, ou se é melhor pensar em outro tipo de investimento.

O importante é não deixar seus filhos desamparados no futuro.

Como fazer previdência para os filhos pode ajudar no futuro deles

Todo mundo sabe que cuidar e educar filhos custa dinheiro. Desde o nascimento até a adolescência, a criação de filhos demanda vários custos e investimentos.

Geralmente, ao chegar à vida adulta, o(a) jovem precisa de um suporte financeiro ainda mais robusto. É o momento de cursar uma faculdade (possivelmente morando em outra cidade), de comprar o primeiro carro, etc.

Nos planos de previdência infantil, usualmente o resgate é feito quando o beneficiário completa 18 ou 21 anos, mas também é possível deixar o dinheiro render por mais tempo.

Quando contratar o plano?

Quanto antes o plano tiver início, melhor. Não apenas porque o dinheiro começa a render mais cedo, mas também porque as mensalidades tendem a ser menores.

Devido a isso, é grande o número de planos contratados durante os primeiros seis meses de vida da criança.

Assim sendo, tão logo seu filho possua seu próprio CPF, você já pode adquirir o plano de previdência para ele.

Se possível, convém ter desde o começo um objetivo claro para o plano: a faculdade, primeiro carro, viagem ao exterior, imóvel, etc.

Entretanto, muitos pais não sabem como fazer previdência para os filhos.

Em primeiro lugar, é necessário pesquisar e comparar os tipos de plano disponíveis no mercado.

Tipos de plano

Como todos os planos de previdência privada, os planos para crianças podem ser encontrados nas modalidades PGBL e VGBL.

Pelo plano PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), o pai ou responsável pode deduzir até 12% de sua renda bruta anual na hora de declarar o Imposto de Renda. Mas, para isso, ele deve fazer a declaração completa.

Ao efetuar o resgate do plano, o imposto incidirá sobre todo o valor do montante.

No caso de você optar por um plano VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), você não poderá abater o valor investido do IR. Essa opção é recomendada para quem faz a declaração pelo modelo simplificado.

Quando o beneficiário fizer o resgate do montante, o imposto incidirá somente sobre os rendimentos.

Nas duas modalidades, o beneficiário, ao fazer 18 anos, passa a controlar o plano, podendo efetuar o resgate quando bem entender.

Você ainda pode fazer um planejamento financeiro pessoal e se preparar para uma aposentadoria tranquila, depois de garantir um futuro mais tranquilo aos filhos.

+Previdência é melhor que poupança?