Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Alarme residencial: quanto custa e como instalar

Alarme residencial

Alarme residencial: quanto custa e como instalar

A indústria de segurança privada tem apresentado várias opções para prevenir roubos. O alarme residencial é uma dessas possibilidades, já que tem preço mais acessível e instalação relativamente fácil para manter a sua casa protegida.

Se seu vizinho foi assaltado e bateu aquela preocupação de como proteger a sua família, tenha muita calma nessa hora.

Vamos entender quais os principais tipos de alarmes residenciais estão disponíveis hoje no mercado? A primeira coisa é saber que o alarme sonoro possui poucas variações, o que muda mesmo é o tipo de sensor que o dispara.

Conheça os principais sensores para alarme residencial

  1. Sensor de movimento

Esse tipo de sensor emana raios infravermelhos que detectam mudanças na temperatura em ambientes internos e externos. Quando calor é detectado, é emitido um sinal para o alarme residencial sonoro, indicando que há pessoas ou animais indevidos no local.

  1. Sensor Magnético

Utilizado para detectar abertura ou fechamentos de portas. A pessoa autorizada deverá desligar o alarme residencial quando quiser passar pelo dispositivo.

  1. Sensor acústico

Bastante utilizado na detecção de quebra de vidros. Aqui, as ondas sonoras produzidas pelo estrondo são captadas e transformadas em sinal de alerta para possíveis invasões.

  1. Infravermelho ativo

Esse tipo de alarme é acionado quando acontece a interrupção de um feixe de infravermelho, ou seja, quando alguém ou alguma coisa passa por ele. Lembra-se daqueles filmes de ação tipo Missão Impossível onde o agente tinha que passar por uma “rede” de feixes de luz para não ativar o alarme? Na vida real, ele possui até 50 metros de alcance e resiste à poeira, nevoeiro e ao calor do sol, podendo ser instalado em áreas externas e substituir muros e cercas elétricas.

  1. Botão de pânico

Ainda menos popular, o botão de pânico pode ser instalado embaixo de uma mesa, atrás de um quadro ou em qualquer outro lugarzinho escondido. Ele serve para acionar o alarme sonoro quando o proprietário da residência sofre uma abordagem repentina, ou uma invasão com bandidos.

Tipos de alarme residencial. Com ou sem monitoramento?

Existem empresas que oferecem monitoramento 24 horas por dia para residências e instituições comerciais. Independentemente do tipo de alarme residencial a ser instalado, ele é configurado para estar em conexão constante com os softwares desta empresa de segurança.

Quando o alarme dispara, a empresa entra em contato com o proprietário e faz uma pergunta secreta, com respostas previamente acertadas com o cliente para identificar perigo. Então são enviados profissionais especializados para averiguação no local. Caso seja detectada uma invasão, a polícia é acionada pela empresa.

Quanto custa ter um alarme residencial?

Os preços variam muito conforme região, tipo do alarme e quantidade de pontos a serem instalados. Porém, os mais em conta costuma ser os alarmes com sensor de movimento, que podem ser comprados em lojas especializadas em segurança e eletrônica por a partir de R$180. Já conjuntos mais sofisticados de segurança demandam maiores investimentos.

Vale considerar também que o alarme residencial não pode impedir que um roubo aconteça, mas vai fazer o assaltante pensar duas vezes antes de cometer o crime e também vai facilitar a captura do mesmo, posteriormente.

Como instalar seu alarme residencial

A primeira coisa a se fazer é escolher o kit de alarme que mais se adequa às suas necessidades. Veja quantos pontos serão necessários e faça uma boa aquisição. Se necessário, tire suas dúvidas com um especialista. Lembre-se que o custo do monitoramento é um investimento a mais e não faz parte do kit de alarme.

Depois de comprado, comece instalando a sirene, dispositivo que emite o sinal sonoro bem alto. O local da sirene tem de ser estratégico, pois toda casa deverá ouvi-la. Siga as orientações do fabricante.

O próximo passo é instalar o painel de controle do alarme. Escolha um local de fácil acesso e com boa visibilidade, como a porta de entrada da casa. É só fazer um furo na parede para passar os fios e fixá-lo com parafusos no local indicado, deixando os fios do lado de trás da parede para evitar que alguém o desative com facilidade. Se precisar, contate um eletricista da sua confiança.

Depois, escolha os cômodos onde serão instalados os sensores. Dê preferência para os locais mais altos, portas e/ou janelas. Utilize os parafusos que devem vir com o kit de alarme ou, se preferir, utilize fita dupla face com boa fixação.

Não deixe de consultar o manual de instruções, já que cada fabricante tem suas peculiaridades de instalação.

Seguindo estes passos, você poderá ter uma casa mais segura e noites muito mais tranquilas. Um bom seguro residencial também é fundamental e oferece assistência 24 horas.

Você conhece bem o seguro residencial? Veja quais são as principais coberturas.