COTAR SEGURO ONLINE

Já ouviu falar em Assistente de Partida em Rampas?

Já ouviu falar em Assistente de Partida em Rampas?

Se você está pesquisando a compra de um carro novo, deve ter ouvido falar no Assistente de Partida em Rampas, também conhecido como Hill Holder Assist. Antes restrito aos carros de luxo, o equipamento já está se popularizando no segmento de entrada. Em breve será equipamento de série em quase todos os modelos. Mas você sabe o que é e como funciona o Assistente de Partida em Rampas?

Cotação online de Seguro Auto

Mais segurança na subida com o Assistente de Partida em Rampas

O próprio nome explica. Nas partidas em subidas é normal o carro descer alguns centímetros. Isso ocorre no espaço de tempo entre tirar o pé do freio e colocar no acelerador. O que o Assistente de Partida em Rampas faz é manter o freio acionado por cerca de três segundos. Assim, o carro não recua até o motorista começar a acelerar.

A mágica é possível devido aos diversos sensores espalhados pelo carro. Eles detectam a parada em uma subida ou aclive e enviam para a central eletrônica do carro. O sensor de ângulo ou inclinação, que pertence ao controle de estabilidade do carro, percebe se o carro chegou a uma ladeira e qual o grau de inclinação.

Mais uma função do ABS

Há também sensor de pressão ou peso. Ele analisa a força da gravidade a que o carro está sendo submetido naquela inclinação. Todos estes parâmetros são enviados e interpretados pela central eletrônica, que usa o sistema de ABS para acionar os freios. Por fim, ao começar a acelerar, o sensor de torque (que faz parte do controle de tração) envia a informação a central eletrônica, que solta o freio.

Tem também para câmbio manual

O Assistente de Partida em Rampas surgiu nos carros com câmbio automático. Porém, ele também já está disponível também para carros com câmbio manual. No entanto, é preciso que o modelo seja equipado com controles de estabilidade e tração para ter o equipamento. Neste caso, o sistema mantém o freio acionado para dar tempo de o motorista engatar a marcha, tirar o pé da embreagem e começar a acelerar. Em ambos os câmbios, o assistente funciona nas partidas à frente e em marcha à ré.

Sem pisar nos freios

Há outro sistema de auxílio em subidas mais completo ainda. O Auto Hold é uma função disponível em alguns carros dotados de freio de estacionamento com acionamento eletrônico. Ele substitui por apenas um botão a tradicional alavanca entre os bancos dianteiros. Com o acionamento eletrônico, ao estacionar o carro os freios traseiros são ativados por fios e não mais por cabos de aço.

A função Auto Hold pode ser acionada por meio de uma tecla. Ela faz o freio atuar nas subidas, nas descidas e até nas retas. Ao parar, a central eletrônica percebe que o carro encerrou o movimento e aciona os freios. Ela só libera quando o motorista voltar a acelerar. Podem ser três segundos, 30 segundos, um minuto.

O Auto Hold permite que o motorista fique parado sem pisar nos freios, descansando a perna direita. É um recurso muito útil nos congestionamentos de grandes cidades. Está presente em modelos como Honda Civic e HR-V, Jeep Renegade e Compass, além dos Volkswagen Jetta, Tiguan e Passat.

Até popular já tem

Houve uma recente popularização dos controles de estabilidade e tração no Brasil – os dois itens serão obrigatórios a partir de 2022 em todos os carros vendidos no país. Com isso, o assistente de partida em rampas começa a chegar aos carros de entrada mais baratos. O auxiliar está disponível para os Fiat Uno Drive 1.0, Argo Drive 1.3 e Cronos Drive 1.3, mas como equipamento opcional vinculado a outros itens.

Ford Ka, Hyundai HB20 e Renault Sandero e Logan contam com o item apenas nas versões mais caras. Por fim, o assistente de partida em rampa é item de série em todas as versões de Chevrolet Onix, Toyota Etios e Yaris e nas linhas Volkswagen Polo e Virtus.

Muito embora faça uso dos controles de tração e estabilidade para funcionar, não são todos os carros equipados com os dois sistemas que possuem o assistente de partida em rampas. O Nissan Sentra é um deles. Ironicamente, o SUV Nissan Kicks, que é mais barato do que o sedã, conta com o recurso.

Tecnologia para todos

Outras tecnologias que até pouco tempo estavam presentes somente em modelos mais caros já começam a desembarcar nos carros de entrada. A segunda geração do Chevrolet Onix, por exemplo, tem equipamentos como alerta de ponto cego, monitoramento da pressão dos pneus e sistema de estacionamento automático.

Seu rival, o também renovado Hyundai HB20, também tem monitoramento da pressão dos pneus. Ele responde com sistema de alerta e frenagem autônomos (emite sinal sonoro e freia o carro em caso de aproximação muito rápida de um objeto à frente). Além disso, conta com alerta de mudança involuntária de faixa, que usa sinal sonoro e de luz quando o condutor muda de faixa sem acionar a seta.

Última atualização em 12/03/2019