Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Carro de leilão faz seguro? Tire suas dúvidas

imagem de uma cidade vista por cima com a legenda: carro de leilão faz seguro?

Carro de leilão faz seguro? Tire suas dúvidas

imagem de uma cidade vista por cima com a legenda: carro de leilão faz seguro?

Carro de leilão faz seguro? Tire suas dúvidas!

Já falamos aqui na Bidu que um carro é o sonho de consumo de 70% da população brasileira. E há diversas formas de realizar esse sonho: carro novo, usado, antigo e comprando em leilões.

Pensando nisso, Ana resolveu pesquisar um pouco mais sobre carros leiloados. Encontrou em um site que faz leilão um veículo que atendia suas necessidades, deu vários lances e levou um veículo precisando apenas de pequenos consertos.

Para proteger o seu novo bem, Ana resolve cotar um seguro. Será que carro de leilão faz seguro? Veja essa postagem e saiba em quais situações o carro que foi leiloado pode fazer seguro auto.

De onde vêm os carros de leilões?

Você já deve ter ouvido falar de pessoas que compraram ou ficaram interessadas em comprar um carro de leilão. Geralmente, essa forma de compra ocorre tanto pela internet, quanto presencialmente, sendo que normalmente os carros leiloados são provenientes de quatro lugares:

  • Bancos – Quando uma pessoa financia um veículo, o carro fica alienado ao banco, ou seja, ele pertence a ela até o fim do pagamento das parcelas. Em casos de inadimplência, a instituição financeira pode apreender esse veículo e leiloar para cobrir o prejuízo com a operação. Saiba mais sobre carro alienado.
  • Seguradoras – Esses são carros com sinistros por perda total, que depois de recuperados são leiloados. As condições do veículo podem variar de acidentes por colisão até alagamento. Outra situação é um automóvel proveniente de roubo e furto, que as companhias leiloam após já terem pago indenização ao segurado.
  • Frotas de empresas – Empresas que por algum motivo resolveram leiloar os veículos (como uma renovação de frota) e colocam os veículos antigos em leilão.
  • Pessoa física – Qualquer pessoa que escolhe o leilão para vender seu carro, muitas vezes pela confiança de conseguir um valor justo.

Muitas pessoas optam por comprar um automóvel leiloado por ser uma boa oportunidade para adquirir um veículo com preços vantajosos. Mas é imprescindível ficar atento aos perigos do carro de leilão, já que nem sempre é possível ver as condições reais do veículo.

Carro de leilão faz seguro?

“Carro de leilão faz seguro?” Como dito no começo do texto, fazer seguro auto em um carro leiloado depende de diversas informações sobre o veículo e o perfil do segurado.

Para aceitar fazer o seguro do carro, as seguradoras avaliam diversas informações sobre o seu perfil e seu automóvel: idade, tempo de habilitação, ano/modelo, índices de roubo na região em que circula e muitos outros. Veja mais informações na nossa postagem sobre como é feito o cálculo de seguro auto.

Com todas as informações em mãos, as seguradoras qualificam o risco de proteger o seu automóvel. Em algumas ocasiões esse risco é tão alto que ocorrem acontecer três situações: o preço do seguro fica muito alto, diminuição da porcentagem da tabela FIPE ou não aceitação do veículo. Muitas vezes as companhias consideram os carros de leilão com um risco alto e acontece uma dessas três situações.

Carros sem sinistro

As seguradoras costumam aceitar os carros provenientes de financiamento, frota de empresas, pessoas físicas e com chassi remarcado. Entretanto a indenização integral varia entre 70 a 90% da tabela FIPE.

Como dito, isso acontece porque as seguradoras consideram que a condição de um carro de leilão é de maior risco quando comparados com um comprado em uma concessionária, por exemplo. Há segurados que conseguem 100% da tabela FIPE, porém essa é uma exceção.

Exemplo: um veículo avaliado no valor de R$30.000, que tem indenização total de 90%, o segurado irá receber o valor de R$27.000 nessa situação.

Carros com sinistro

Para os carros sinistrados que são provenientes de seguradoras, são usados níveis de acidentes definidos pelo CONTRAN: pequena, média ou grande monta.

Quanto maior o nível, maior foi o acidente, mais caro o conserto e maior risco representa para as companhias de seguro. A aceitação de carros de leilão dependem muito desse nível de acidente.

Para veículos que sofreram pequena monta, a indenização também varia de 70% a 90% da FIPE. O motivo é simples: como o carro não sofreu altos danos, o risco é bem menor. Essa situação vale para Ana, o nosso exemplo no começo do texto.

Agora, se o veículo vem de sinistro de média ou grande monta, as chances de alguma seguradora querer fazer o seguro do carro são baixas. Isso acontece porque com um veículo que sofreu diversos consertos, há chances maiores de vir a precisar do seguro.

 

Vale lembrar que essas informações são as situações mais comuns encontradas no mercado. Há situações em que esses dados podem mudar, isso porque cada pessoa e veículo apresentam um risco diferente.

 

Aqui na Bidu você faz uma cotação e recebe preços e condições de até 8 seguradoras diferentes. Faça uma simulação de seguro auto e veja o seguro certo para você