Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Carros elétricos: mais econômicos mesmo?

Imagem de um carro elétrico para ilustrar post sobre carros elétricos no Brasil

Carros elétricos: mais econômicos mesmo?

A ideia de ter muitos carros elétricos no Brasil circulando por ruas e avenidas é realmente bastante positiva. Principalmente em ralação ao meio ambiente. Por ser um automóvel sustentável, não contribui para o aumento do aquecimento global. Além de não necessitar de combustíveis fósseis, melhorando a condição do ar ao qual respiramos.

Apesar dessa contribuição a natureza, será que ele também é vantagem para o nosso bolso?

No mercado automobilístico atual, o valor de um carro elétrico não é nem um pouco popular. Mas e se dentro de alguns anos ele se tornar mais acessível. Será que valerá a pena comprá-lo? Será que eles são mais econômicos do que os veículos a combustível? Os carros elétricos no Brasil ganharão mercado?

Hoje, no Brasil, o carro elétrico mais barato gira em torno dos 120 mil reais. Um valor alto, que impossibilita a compra pela maioria da população. Porém, isso ocorre devido ao fato de serem produzidos em menor escala.

Contudo, segundo pesquisas, esse cenário deve mudar dentro dos próximos dez anos. Os custos das baterias (item que mais os encarece) vão diminuir. Assim, os elétricos ficaram mais fáceis de serem adquiridos. Enquanto do outro lado, com o aumento de regras rigorosas na emissão de gases, os veículos a combustível subiram de preço.

Por que os carros elétricos são mais econômicos?

Para percorrer a mesma distância, os carros elétricos utilizam em seu sistema um terço do valor do custo dos veículos com motores que fazem o uso de combustível. Porém, esse fator é algo variável. Por exemplo, o motorista pode morar em um lugar onde o combustível é mais em conta do que a energia elétrica. Isso ocorre em alguns estados nos Estados Unidos. Para ele, neste caso, é mais vantajoso hoje possuir um carro a combustível.

Ainda assim não podemos analisar somente a diferença entre o valor da gasolina, etanol em comparação ao preço da eletricidade. Os veículos elétricos podem ser mais econômicos também em relação aos custos de manutenção. Por possuírem menos peças móveis no motor, não precisam de troca de óleo a cada um determinado intervalo de tempo.

Carros elétricos no Brasil: questão do tempo

Hoje, o que faz os carros elétricos serem mais caros são as baterias, que consistem em cerca da metade dos custos de produção desses veículos. Entretanto, esses valores tem a previsão de diminuir 77% até 2030 segundo algumas pesquisas e previsões de grandes montadoras.

Outro prognóstico é de que, até 2020, todas as grandes marcas terão uma variedade de modelos elétricos novos ou uma versão elétrica dos já existentes. Um exemplo é a Nissan com o modelo Nissan Leaf, que anunciou no salão do automóvel de Tóquio que iniciará comercialização deste carro elétrico no Brasil em 2019.

Outro motivo que valerá a pena esperar o tempo passar é semelhante ao processo de modernização dos smartphones. Conforme a tecnologia das baterias de íons de lítio forem sendo desenvolvidas, o custo será mais baixo e elas serão mais potentes. Isso aumentará o tempo a durabilidade e automaticamente fará com que os automóveis fiquem mais baratos.   

Fique sempre atento as novidades automotivas e conheça as várias opções de seguro auto disponíveis no mercado.