Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Direção elétrica ou hidráulica?

direção elétrica ou hidráulica

Direção elétrica ou hidráulica?

Na hora de escolher um automóvel surgem muitas dúvidas sobre qual a cor, o modelo, o ano, acessórios, entre outras. O que também merece atenção é o conforto na hora de dirigir. Principalmente para quem vive no trânsito das grandes cidades. Nesse caso você prefere direção elétrica ou hidráulica?

Já se foi o tempo em que as direções eram duras e necessitavam de muito esforço ao volante. As tecnologias e os avanços nas mecânicas dos carros trouxeram  comodidade nesse aspecto com a direção elétrica ou hidráulica.

Como descobrir qual é a melhor para você? Será que elas possuem muitas diferenças entre uma e outra?

A primeira semelhança entre a direção hidráulica e a elétrica é que ambas são macias. Mas ainda surgem algumas dúvidas, qual é a mais simples para quem está no volante. Ou se uma delas é mais frágil. Ou ainda qual a diferença em relação ao preço, manutenção e vantagens e desvantagens de cada uma?

Para tornar a sua escolha mais simples saiba como eleger qual é a melhor opção para você.

Se está pensando em comprar um carro veja dicas de como escolher o melhor carro usado e de como comprar um carro sem entrada.

Direção Hidráulica

A direção hidráulica é bastante conhecida entre os motoristas por ser o sistema mais presente nos carros que circulam no Brasil.  Sua composição é formada por uma bomba que garante a circulação do óleo na caixa de direção do carro. Garantindo leveza ao volante. Quando o motorista manobra o veículo, esse óleo realiza pressão – igual a um par de pistões – forçando a direção para ambos os lados.

Ela possui ajuda de um sistema que bombeia o óleo no interior a caixa de direção. Assim, o volante fica mais leve, reduzindo em quase 80% do esforço do motorista se comparado a uma direção manual.

O sistema precisa de manutenção periódica. Cada tipo de carro possui um tempo diferente de manutenção. Mas, em geral, a cada 50 mil quilômetros rodados é recomendado fazer a troca de óleo da direção hidráulica. O motorista precisa ficar atento à vazamentos e cuidar o nível do reservatório. Se o óleo estiver acima ou abaixo do nível, a direção ficará pesada.

Além de fazer com que o volante fique bem mais leve, outra vantagem é o baixo custo na manutenção. E ela é altamente recomendada para novos condutores. Em contrapartida, a desvantagem é que a instalação tem que vir direto da fábrica. Não é possível ser colocada posteriormente.

Direção Elétrica

É um motor elétrico acoplado à caixa de direção. A sua função, assim como da direção hidráulica, é a redução do esforço ao volante, deixando-o mais macio. A direção elétrica é composta apenas por uma peça, sendo muito mais prática. Assim, elimina o óleo, mangueiras, correias, polias e não usa nenhum aditivo.

Diferente da hidráulica, possui um sistema independente do motor e permite que a instalação seja feita posteriormente. Outras vantagens da direção elétrica estão no fato de não ser prejudicial ao meio ambiente, não consumir potência efetiva do motor e ser praticamente livre de manutenções constantes. Entre as desvantagens estão os altos custos em caso de pane no sistema elétrico. Caso o motorista queria comprar um carro com esta opção, deverá elevar seus gastos.

Existem dois modelos de direção elétrica: a 100% elétrica ou a eletro-hidráulica. Na totalmente elétrica, não existe a presença de óleo na direção, e, sim, somente o motor elétrico fixo à caixa de direção. Quando o motor do carro é ligado, o volante dispara um sinal para o módulo eletrônico. Este, por sua vez, liga o motor elétrico que atua no lugar da bomba. O sistema é mais prático. Entretanto, existe possibilidade de pane elétrica.

Na direção eletro-hidráulica, a bomba é acionada através do motor elétrico ao invés do próprio motor do veículo, o que ajuda a evitar possíveis perdas de potência.

Direção elétrica ou hidráulica? Quais as reais diferenças?

Em questão de facilidade na direção, tanto hidráulica quanto elétrica funcionam de maneira similar. Elas permitem uma facilidade na realização das manobras. Entretanto, as principais diferenças estão no modo de funcionamento. Para especialistas, a direção elétrica apresenta maior precisão em manobras. Enquanto que a direção hidráulica é mais segura.

Se para o motorista as diferenças são quase imperceptíveis, para a saúde do veículo são bem diferentes. O motor é menos exigido na direção elétrica, administrando a energia do carro de maneira mais eficiente. No quesito combustível, porém, sua vantagem existe em termos. Isso porque a diferença não chega a gerar muita economia ao bolso do motorista. Somente em casos onde o motor do veículo fica em modo stand-by na estrada (quando o volante está em linha reta sem movimento). A sustentabilidade é outro ponto positivo da direção elétrica.

No quesito manutenção, ambos os tipos de manutenção necessitam de manutenções regulares – assim como qualquer outra peça ou componente do veículo. Mas, mesmo que a direção elétrica pare de funcionar, ainda é possível dirigir o carro, apesar da direção endurecer.

A direção hidráulica exige mais atenção. Ela envolve outros componentes do sistema, como: troca do fluido hidráulico, troca de mangueiras e verificar o nível do reservatório. A manutenção da direção hidráulica ainda pode exigir a troca da correia do motor – responsável por acionar a bomba hidráulica – e o alinhamento do veículo.

Seja com direção elétrica ou hidráulica, é essencial que seu carro tenha um seguro. Faça a cotação online e veja as vantagens de uma assistência 24 horas.

Conheça os seguros mais baratos.