Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Educação no trânsito: que a gentileza assuma o comando

Imagem de trânsito para ilustrar post sobre educação no trânsito

Educação no trânsito: que a gentileza assuma o comando

Educação no trânsito e respeito. Talvez a gente não encontre outras palavras que melhor expressem o que esperamos das pessoas no trânsito. E é essa a maneira que devemos lidar com todos que estão ali conosco.

Se somarmos ao respeito mais responsabilidade, teremos então um novo comportamento das pessoas nas vias. O que acaba por trazer mais segurança, proteção, cooperação e tranquilidade para todos.

Para atingir esses objetivos, é necessário um processo de conscientização, tanto de motoristas como de pedestres. É preciso também que Governo, instituições, escolas, imprensa, contribuam para essa expansão da consciência da educação no trânsito. Em muitos casos, trata-se mesmo de preservar vidas.

A falta de educação no trânsito ainda causa muitos acidentes pelas vias do Brasil inteiro. Cujas falhas humanas poderiam ser evitadas se houvesse mais atenção, cooperação e cortesia.

Com a prática de bons hábitos, podemos preservar vidas, evitando acidentes fatais. Você deve concordar que para mudar o trânsito, a transformação começa com a gente, com a responsabilidade de cada um, que busca conhecer as normas, as boas condutas, e também é capaz de assumir os deveres. Preferencialmente, com um toque de cortesia e gentileza.

Como podemos melhorar educação no trânsito?

Programas focados nas crianças

A educação de trânsito dentro das escolas contribui para conscientizar as pessoas desde crianças. Programas educativos para os pequenos podem contribuir, e muito, para adultos mais responsáveis, atentos e cordiais no trânsito.

Estudantes do ensino fundamental e médio, em muitas cidades, costumam participar de palestras que abordam a legislação de trânsito e medidas educativas, com dicas sobre educação no trânsito.

Conscientização de adultos

Campanhas de educação no trânsito voltadas ao público adulto visam chamar atenção para normas como, por exemplo, a necessidade de de utilizar o cinto de segurança. As campanhas também podem estimular a cooperação, assim como a direção defensiva.

Além disso, é importante a abordagem de e atitudes preventivas. Entre elas, por exemplo, estão o respeito com os limites de velocidade ou a faixa de pedestres e não ultrapassar veículos em áreas onde isso não é permitido.

O incentivo a atividades mais humanas no trânsito, seja como motorista, seja como pedestre, é fundamental nos programas de educação no trânsito.

As redes sociais também vêm contribuindo na divulgação de bons hábitos, porque atingem a uma boa parcela da população conectada. O Detran vem utilizando até mesmo a imagem de celebridades – algumas delas flagradas em infração no trânsito – para chamar mais atenção das pessoas e da mídia para a importância da educação no trânsito.

O papel das partes

Se cada um assumir o seu papel, fizer a sua parte e assumir a sua responsabilidade dentro do trânsito, já é um ótimo primeiro passo para contribuir com ruas mais seguras para motoristas e pedestres.