COTAR SEGURO ONLINE

Engavetamento: quem paga em caso de batida?

Engavetamento: quem paga em caso de batida?

No semáforo, você aguarda o sinal verde abrir. E começa a ouvir um barulho se aproximar de forma repentina: blém, blém! Logo atrás de você, acontece uma batida de vários em carros em sequência e sobrou para o seu veículo, com a parte traseira danificada. E agora, como isso se resolve? Pois é, surge a dúvida cruel: num engavetamento quem paga? Para entender melhor o assunto, acompanhe o nosso artigo! 

Cotação online de Seguro Auto

Quem paga o conserto do engavetamento?

Para saber em quais situações de engavetamento quem paga o quê exatamente, vamos conhecer os dois tipos mais comuns, o que pode mudar o responsável dependendo do cenário. Os tipos são: 

Engavetamento causado por um “empurrão” em sequência

Este caso é bastante conhecido e frequente nas cidades brasileiras. É o engavetamento provocado por um carro que não consegue parar e bate no veículo à sua frente. O da frente bate no próximo automóvel e cria um estado em cadeia. Conclusão? Muitos carros batendo uns aos outros enfileirados.

Diante disso, fica a dúvida de quem é a culpa, uma vez que vários carros se colidiram. O único responsável é quem causou a batida em sequência: o motorista que não conseguiu frear a tempo e se chocou com o primeiro carro parado. Como houve uma espécie de empurrão nos demais veículos, o acidente somente ocorreu devido a imprudência de um condutor

Ou seja, nesse tipo de engavetamento quem paga é o motorista culpado pela primeira batida. Ele deve, sim, arcar com os prejuízos de todos os outros carros envolvidos. 

+ Conheça alguns tipos de batidas de carro inesperadas

Engavetamento produzido por uma freada brusca

Nesta situação, o engavetamento é um pouco diferente do exemplo anterior. Aqui, a colisão se dá por causa que um motorista freou bruscamente e os outros veículos que estão atrás não conseguiram parar a tempo. Provocando um verdadeiro caos, novamente com vários carros batendo entre si. 

Pensou que o culpado é quem freou primeiro, acertei? Na verdade, não é bem assim. De acordo com o artigo 29 do Código de Trânsito Brasileiro, o motorista precisa respeitar uma distância segura com o veículo mais próximo. A lei diz o seguinte: 

O condutor deverá guardar distância de segurança lateral e frontal entre o seu e os demais veículos, bem como em relação ao bordo da pista, considerando-se, no momento, a velocidade e as condições do local, da circulação, do veículo e as condições climáticas. 

Fica esclarecido que cada veículo incluído na batida não estava respeitando a distância recomendada, já que não houve tempo suficiente para evitar as colisões por estarem muito próximos. 

Isso significa que a culpa não é apenas do primeiro motorista que freou subitamente e acertou a traseira de outro carro, mas também de cada condutor que bateu em algum veículo. Entende-se que, embora tenha um primeiro condutor que iniciou a série de batidas, os demais estavam trafegando de forma irregular pela pouca distância entre os automóveis. 

+ Como funciona os freios de um carro? 

Para ficar mais claro, vamos dar um exemplo. O carro A freia e faz com que o carro B bata nele, e o carro C bata no B. Os responsáveis pelo reparo de cada veículo são:

  • Conserto da traseira do carro A: veículo B
  • Conserto da traseira do carro B: veículo C

Isto é, nesse caso de engavetamento quem paga é o veículo que está atrás, conforme cada colisão separada, se tornando o responsável pelo conserto. 

Como evitar um engavetamento?

Agora que já falamos em quais situações de engavetamento quem paga os reparos devidos, elencamos algumas dicas para o motorista se prevenir de uma batida em sequência. Confira:

  • Evite distrações quando estiver sob o volante, como mandar mensagens no celular. Dirija sempre com atenção redobrada, afinal, falamos de sua segurança e dos demais condutores; 
  • Pratique uma condução defensiva, o que ajuda a diminuir o risco de acidentes; 
  • Esteja atento quanto aos sinais visuais comuns de trânsito;  
  • Faça a manutenção preventiva do veículo, assim não deixa os freios estarem desgastados e ocorrer uma demora além do necessário para frear; 
  • Cuidado com animais na pista, situação frequente de freadas bruscas; 
  • Respeite a distância obrigatória entre os veículos, pois não há como prever quando o carro à frente pode frear. Como referência, a distância deve ser suficiente para o motorista visualizar a placa do veículo à frente. 

Como funciona o Seguro Auto em caso de engavetamento?

O seguro auto cobre os gastos de um engavetamento? Sim, pode acionar o seguro de carro para cobrir os custos disso, porém é necessário verificar em quais momentos do engavetamento quem paga os prejuízos. 

Como já explicamos, existem dois tipos de engavetamento. Portanto, é preciso saber por quais danos o responsável pode procurar o seguro apenas para eles. Por exemplo, se o acidente for causado por um empurrão de um carro que venha atrás e engavete mais três veículos, ele é o encarregado pelo conserto de todos os outros automóveis. Ou melhor, não se deve acionar o seguro auto, visto que não é o culpado pela batida.

No caso do engavetamento for provocado por um veículo que freou bruscamente, o motorista não teve tempo de frear e bateu nele, não tem jeito. O motorista é responsável pelo reparo desse carro.

Analise a situação antes de chamar a seguradora. Dessa forma, evita que o sinistro seja negado. Se for realmente o culpado, vale procurar na apólice se contratou as coberturas de danos a terceiros e/ou de colisões, assim pode acionar o seguro sossegado. 

Ok, você já sabe quais situações de engavetamento quem paga o quê. Quer ficar protegido contra isso? Faça uma simulação de seguro auto, descubra o seguro de carros que seja ideal para você! 

 

Última atualização em 02/06/2020