Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Guia sobre placa de carro

Você comprou o seu primeiro carro zero quilômetro e está feliz da vida com a nova aquisição. Já quer sair por aí pilotando pela cidade. Porém, antes de fazer isso, deve ser feito o primeiro emplacamento do veículo. Você sabe o que é isso? Nós vamos explicar. 

O primeiro emplacamento é a emissão da primeira documentação do carro e a inclusão dele na base de dados do Detran. Você poderá transitar com o novo veículo apenas quando ele já estiver registrado pelos órgãos executivos de trânsito e devidamente emplacado.

Se a compra do carro foi feita, por exemplo, no Rio de Janeiro, mas ele será registrado só em São Paulo, é necessária uma autorização formal do Detran-RJ para que ele faça o trajeto, que será estipulado pela autorização de trânsito, entre os dois estados sem carro.

Para realizar o procedimento do emplacamento, você deve solicitar à concessionária que faça o decalque dos números do chassi e do motor no verso da nota fiscal do veículo, com data, assinatura e carimbo do gerente da oficina da concessionária. Após o decalque que irá indicar quais são os números, você deverá efetuar a emissão da guia de primeiro emplacamento no site do Detran da sua região (veja aqui uma lista unidades do Detran em todo o Brasil).

Após isso, você deverá:

1- Efetuar o pagamento da guia no caixa de qualquer banco e dar entrada no processo. Você irá receber o CRLV – “Porte obrigatório” e CRV – “Compra e Venda”, que são documentos do seu automóvel necessários para finalizar o processo de emplacamento.

2- Com os documentos em mãos, vá às Casas de Placas credenciadas pelo Detran para a confecção e lacração das placas. Você deverá entrar no site do Detran da sua região para encontrar as lojas credenciadas próximas.

Sua placa será feita e, no dia marcado, você levará o veículo para que ela seja colocada. Saiba como fazer emplacamento do carro sozinho.

Você já tem um seguro para seu carro? Ainda não? Faça uma cotação de seguro auto, compare os preços e escolha a melhor proteção.

Como fazer a 2ª via de Placas ou Lacres

Caso você precise fazer a 2ª via da placa ou do lacre por qualquer motivo – seja furto, roubo, perda ou dano – o veículo deve estar licenciado e sem taxas pendentes.

O passo a passo é:

1) Realize a vistoria de identificação veicular (dispensada em caso de 2ª via somente da placa dianteira).

2) Após a realização da vistoria, pague a taxa de lacração no caixa de um Banco do Brasil, em favor da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.

3) Vá a uma unidade de atendimento ( DETRAN ou Seções de Trânsito) e apresente os documentos necessários.

4) Retenha uma via do comprovante de recolhimento da taxa para apresentá-la no ato do emplacamento/lacração que deve ser providenciado no prazo de 30 dias contados da solicitação do serviço.

Vale lembrar que os números e letras da placa não podem ser alterados, já que ele funciona de forma semelhante a uma identidade do automóvel para o DETRAN.

Letras das Placas

Se você pensa que as letras e números das placas são escolhidos aleatoriamente, está enganado. As letras iniciais indicam o estado em que o carro foi originalmente emplacado ou licenciado. Porém, não basta olhar para a primeira letra do carro para identificar o estado, já que alguns possuem a mesma letra inicial (ex: a letra J é usada como a primeira no Rio Grande do Sul, Pará, Brasília, Mato Grosso, Bahia e Amazonas).

+ É possível fazer seguro para carro sem placa?

Cada estado possui uma sequência de combinação alfanumérica, que é disponibilizada de acordo com o tamanho do estado. Ou seja, estados com maior número de veículos possuem uma sequência maior de combinações.

Se o motorista muda ou vende o carro para alguém que não seja do mesmo estado a combinação de letras do veículo não muda, apenas é alterada a tarjeta com o nome do estado/UF.

Essa identificação, feita pelas letras, é importante pois torna mais fácil verificar a procedência do veículo e descobrir possíveis impedimentos para a compra.  

Cor da Placa

Você provavelmente já viu nas ruas alguns veículos com placas de modelos e cores diferentes. Sim, isso é bastante normal. No Brasil, existem nove tipos diferentes de placas para automóveis. Confira quais são e o que significam:

  • Particular (placa cinza e letras em preto): esse é o modelo mais comum de placa. Ela é usada em veículos particulares e, provavelmente, é a placa do seu carro.
Placa de veículo particular

Fundo cinza com letras em preto – placa particular

  • – Aluguel (placa vermelha e letras em branco): é utilizada em veículos de transporte público (táxis e ônibus) e em veículos de carga (caminhões e vans)
Placa de veículos de aluguel

Vermelha com letras em vermelho – veículos de aluguel

  • – Colecionador (placa preta e letras em cinza): ela identifica carros com mais de 30 anos de fabricação, geralmente de colecionadores e possuem características originais em bom estado de conservação. Poucas seguradoras fazem seguro para carros com esse tipo de placa. (veja nesse post)
Placa de colecionador

Placa preta e letras em cinza – placa de colecionador

  • – Oficiais (placa branca e letras em preto): são utilizadas em veículos de propriedade da União, estados e municípios, como carros do exército, corpo de bombeiros, polícias, entre outros.
Placa de veículos oficiais

Placa preta e letras em cinza – veículos oficiais

  • – Teste (placa verde e letras em branco): essa placa é utilizada em veículos que estão em fase de teste por montadoras e oficinas.
Placa de Veículos em Teste

Placa verde e letras em branco – teste

  • – Especial (placa azul e letras em branco): ela identifica veículos de corpo consular, órgãos internacionais (como ONU e UNICEF) e embaixadas com as iniciais do representante aparecendo na tarjeta da placa.
    Utilizada por veículos de corpo consular, órgãos internacionais e embaixadas, com as iniciais do representante aparecendo na tarjeta da placa. A placa tem fundo azul e letras brancas.
Placa de veículo Especial

Placa azul e letras em branco – veículo especial

  • – Aprendizagem (placa branca e letras em vermelho): identifica veículos de autoescolas, com condutores que estão aprendendo a dirigir.
Placa veicular de Aprendizagem

Placa branca e letras em vermelho – veículo de aprendizagem

  • – Representantes (placa preta e letras em dourado): caracteriza veículos oficiais do governo e das Forças Armadas.
Placa de Representantes

Placa preta e letras em dourado – placa de representantes

  • – Presidência (placa verde e amarela e letras em dourado): é utilizada apenas pelo representante da Presidência da República e representantes de outros cargos oficiais, que são: Vice-Presidência, presidente do Senado, presidente da Câmara, ministros, Advocacia Geral da União e Procuradoria Geral.
Placa - Presidente

Presidência (placa verde e amarela e letras em dourado)

Rodízio de Carros

Na cidade de São Paulo há um rodízio de carros que se baseia na placa de veículo. Para diminuir a quantidade de carros em horários de pico, e consequentemente os congestionamentos, a cidade adotou em 1997 o rodízio que funciona até os dias de hoje: entre 7h e 10h e 17h e 20h, carros com determinados finais de placa não podem circular nas ruas e avenidas internas ao chamado mini-anel viário, que foi determinado pela Companhia de Engenharia de Tráfego.

Dia da Semana Final da placa 
1 e 2 Segunda-feira
3 e 4 Terça-feira
5 e 6 Quarta-feira
7 e 8 Quinta-feira
9 e 0 Sexta-feira

 

Alterar a placa do carro para evitar ser pego no rodízio (ou para qualquer outro fim) é crime previsto no Código Penal Brasileiro e, caso o condutor seja flagrado nessas condições, ele pode pegar de três a seis anos de reclusão e multa dependendo do grau da adulteração. 

Faça um seguro para o seu carro. Realize uma cotação de seguro auto online e compare os preços e benefícios em até 8 seguradoras.

Veja também:

+ Carro blindado pode ter seguro?