Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Preço de carro zero: ainda vale a pena pagar?

imagem de carro novo para post sobre preço de carro zero

Preço de carro zero: ainda vale a pena pagar?

Que carro é um dos principais sonhos do brasileiro, disso todos nós já sabemos. Acontece que com as recentes crises financeiras, a relação das pessoas com os amigos de quatro rodas mudou um pouco. Mas, será que com o preço de carro zero, ainda vale a pena ter um?

Desde 2016, há uma baixa considerável na venda de veículos zero quilômetro. Foi quando houve uma queda de 20% nas vendas diretas. O mercado ainda está se recuperando e, aos poucos, o poder de compra do cidadão vai melhorando.

De acordo com a Federação de concessionárias, a Fenabrave, o desemprego e a crise econômica foram os grandes responsáveis pela queda das vendas. E, também, pela não aprovação das fichas de financiamento. Porém, a paixão do brasileiro por carros falou mais alto e o mercado, lentamente, vem se recuperando.

Será que vale a pena comprar carro zero?

Se você está em dúvida sobre um seminovo e um zero, vamos te dar algumas dicas para você decidir se vale a pena comprar carro zero ou não.

Vamos lá:

Antes de embarcar em um financiamento longo por vários anos, faça as contas. A maioria das pessoas gasta mais da metade de sua renda mensal em contas fixas. Isso as impedem de guardar economias e de fazer um planejamento para a compra de um bem mais caro, como um automóvel, por exemplo. Se você se encaixa neste perfil, pense e repense sobre comprometer o seu orçamento.

Se a compra de um carro zero exigir um imenso sacrifício, espere mais um pouco. É provável que o esforço não valha a pena com futuros endividamentos.

Lembre-se de que, além do valor do financiamento (que acaba sendo até 40% mais caro do que o pagamento à vista), existem outros gastos com o automóvel. Seguro, gasolina, documentação, manutenção, impostos, etc.

Caso a compra seja parcelada, especialistas em finanças pessoais orientam que o valor da parcela do veículo e das demais despesas que citamos acima. Não ultrapasse 30% da renda mensal do proprietário.

À vista ou à prazo?

Se você já decidiu se vale a pena comprar um carro zero, vamos ao próximo passo.

Sem sombra de dúvidas, a melhor maneira de investir em um carro zero quilômetro é pagando à vista. Dessa forma, o comprador consegue uma boa margem para negociações. E é possível conseguir preços bastante reduzidos. Além disso, é possível também obter benefícios como itens adicionais e outras facilidades.

Caso não consiga pagar à vista, preste muita atenção às condições do financiamento e às taxas aplicadas. É um comprometimento financeiro longo. E você pode ter dor de cabeça caso o contrato não seja assinado com total consciência.

Tanto à vista quanto a prazo, estima-se que as despesas que giram em torno no veículo chegam a 10% do valor total do mesmo. Isso quer dizer que, se um carro zero custou R$50 mil, esteja preparado para gastar em torno de R$5 mil em IPVA, DPVAT, emplacamento, seguro particular, etc.

Preço de carro zero pode ser mais baixo para deficientes

Pessoas com deficiência física e dificuldades de mobilidade têm o direito garantido por lei de pagar menos em veículos zero quilômetro. Isso graças à isenção de impostos como IPI, IOF ICMS e IPVA.

Para conseguir o benefício da isenção, o comprador terá que ter um laudo médico comprovando a deficiência que deve ser reconhecido e legitimado pelo Detran. Após isso, também é necessário obter a licença para estacionar em vagas especiais.

Curtiu nosso post sobre preço de carro zero? Agora você pode ficar informado sobre o seguro auto.

Além disso, é importante verificar o preço de manutenção, confira nosso post sobre os carros com a manutenção mais cara do Brasil.