Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Projeto de Lei pode proibir diesel e gasolina no Brasil até 2040

gasolina-e-diesel-proibidos-min

Projeto de Lei pode proibir diesel e gasolina no Brasil até 2040

Foi anunciado recentemente um Projeto de Lei do Senado que, caso seja aprovado, não permitirá no Brasil a venda de nenhum carro novo movido a gasolina ou diesel. O projeto de lei quer que isso aconteça a partir de 2030. Já em 2040, ficará proibida a circulação de qualquer veículo desse tipo.

O PLS 304/2017 é de autoria do senador Ciro Nogueira (PP-PI). O projeto está aguardando o trâmite de aprovação para, finalmente, ser enviado à Comissão de Meio Ambiente (CMA), que terá opinião decisiva no Senado.

Inspiração em outros países

Seguindo a tendência de países como a Noruega e a França, o projeto vedará a comercialização de carros e veículos novos que usem diesel ou gasolina como combustível. A partir de 2040, a circulação de veículos novos que utilizem motor a combustão, a não ser que utilizem exclusivamente biocombustíveis como etanol, ficaria proibida. A venda de veículos movidos a eletricidade estaria permitida.

Mesmo assim, algumas exceções à regra foram estabelecidas. Pelo projeto, automóveis de coleção, veículos oficiais e diplomáticos, ou carros de visitantes estrangeiros (que não tenham residência no Brasil) podem continuar circulando no país, ainda que usem combustíveis fósseis.

Como está a questão pelo mundo

O Reino Unido e a França já estão tramitando para proibir a venda de veículos movidos a combustíveis fósseis a partir de 2040. A Índia a partir de 2030 e a Noruega, já em 2025. Inclusive, algumas montadoras já anunciaram planos para fabricar exclusivamente veículos elétricos a partir de 2019 por lá.

A ideia é reduzir os danos ao meio ambiente, diminuindo drasticamente o volume de toxinas que circulam junto à fumaça dos carros movidos à combustíveis fosseis.

Será que vão aprovar?

Existe um otimismo grande que o PLS seja aprovado, pois o Brasil já faz uso intenso de biocombustíveis. O autor do projeto se inspirou na iniciativa dos países citados. Em reportagem lembrou que no mundo todo os veículos são responsáveis por um sexto das emissões de dióxido de carbono na atmosfera. Esse gás é proveniente da queima de combustíveis fósseis. importante agente causador do efeito estufa, que leva ao aquecimento global. Banir esse tipo de veículo, afirma o senador, será muito vantajoso para o Brasil.