Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Quilometragem para transferência de veículo

Indicador de quilometragem para transferência de veículode carro ilustrando post sobre quilometragem para transferência de veículo

Quilometragem para transferência de veículo

A busca de transparência na hora de comprar e vender carros no Brasil levou a uma importante iniciativa. A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou um Projeto de Lei (PL) que obriga o registro de quilometragem para transferência de veículo.

O que isso significa? Que todos os veículos terão que possuir um documento que comprove a numeração registrada no odômetro. O objetivo é de evitar fraudes.

Como será o registro da quilometragem para transferência de veículo

Segundo informações da Agência Câmara Notícias, o texto aprovado é um substitutivo do deputado Leonardo Monteiro (PT-MG) a duas propostas. A PL 3881/15 e PL 6240/16.

O texto original, de autoria do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), indicava que o registro de quilometragem para transferência de veículo seria feito no comprovante de transferência de propriedade.

Já a versão aprovada pela Comissão diz que o registro de quilometragem para transferência de veículo deverá constar no Certificado de Licenciamento Anual. Além disso, também deve ser feita em banco de dados público. Ainda, inclui a obrigatoriedade no Código de Trânsito Brasileiro.

Já está valendo?

O PL foi aprovado ainda em dezembro de 2017, mas está tramitando em caráter conclusivo. Ou seja, ele deve permanecer nas comissões designadas sem passar pelo Plenário da Câmara.

Ele ainda deve ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois disso começará a valer para o território nacional.

Para seus idealizadores, o Projeto de Lei tem como objetivo diminuir fraudes de quilometragem e aumentar a transparência na hora de vender o veículo.

Na tentativa de aumentar o valor do veículo seminovo ou usado que está à venda, alguns locais fazem a adulteração do odômetro, o que é proibido. Com a obrigatoriedade, será possível acompanhar o registro anualmente e, assim, comparar este com o que consta no marcador do veículo.

Como não cair no golpe da adulteração

Com o PL ainda em tramitação nas Comissões, como o comprador pode se prevenir para não cair no golpe de adulteração do odômetro?

No momento de comprar um veículo seminovo é preciso ter bastante atenção. Busque sempre comprar em estabelecimentos com boa reputação. Para se certificar disso, tente ouvir relatos de outros clientes que compraram no mesmo local para saber se estão satisfeitos ou não.

No caso de comprar diretamente do atual dono, essa verificação pode ser mais difícil.

Seja bastante minucioso na hora de analisar o veículo. A primeira coisa a avaliar é o estado do automóvel, comparado com a quilometragem indicada. A discrepância entre esses pontos é um bom índice de possível adulteração ou mesmo de maus tratos. Isso, por si só, já pode desmotivar a compra.

Todas as pessoas verificam coisas mais latentes na hora de comprar o carro. Arranhões na lataria, conservação dos estofados, funcionamento da parte elétrica, pneus etc. Durante a avaliação, observe com atenção o painel do veículo em busca de pequenas avarias. Arranhões nas laterais do painel, marcas em parafusos ou mesmo a falta deles em alguma extensão do console pode indicar a tentativa de mover o painel de lugar.

Peça para olhar o manual do veículo. Geralmente os carros passam por uma série de revisões e elas ficam descritas com a quilometragem, quando são feitas diretamente em concessionárias. Outra opção é pedir para o carro ser avaliado em uma oficina de confiança.

Um mecânico com mais conhecimento técnico é indicado. Ele poderá dizer com mais certeza se houve, pelo menos, tentativas de adulteração do odômetro.

+ Como contratar um seguro barato para seu carro.

+ O que é o seguro pirata.