Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

São Paulo é perigosa? Os números ajudam a responder, e dizem que sim

São Paulo é perigosa? Os números e dados confirmar que sim.

São Paulo é perigosa? Os números ajudam a responder, e dizem que sim

Quem não conhece São Paulo, quando pensa na cidade imagina um trânsito na Avenida Paulista, com garoa e pessoas ocupadíssimas correndo de um lado ao outro – e como a cidade pode ser perigosa. (e olha que o trânsito de sp melhorou muito!)

Não é por menos: a cidade é realmente perigosa. Se você acessar o portal Onde Fui Roubado, por exemplo, você verá estatísticas alarmantes. Só na capital paulista já foram realizadas 9.162 denúncias, com um prejuízo estimado em mais de 31 milhões de reais.

Segundo o site, a maioria das ocorrências acontecem à noite (59%) e a cada dez vítimas, seis são homens. As principais ocorrências registradas são roubo e furto – e o objeto mais roubado de todos é o celular (por esse motivo, fizemos no blog da Bidu uma lista com 8 dicas para evitar ter seu celular roubado).

Mas o Onde Fui Roubado só lista as ocorrências registradas no próprio site. Com os dados da Secretaria de Segurança Pública, os números ficam muito piores, como você pode ver nesse infográfico interativo do Estadão.

Considerando somente de janeiro a julho de 2015, tivemos na capital 199.943 roubos e furtos. Nós já falamos das ruas mais perigosas de São Paulo e no mapa, você tem acesso a todos os dados sobre diferentes crimes.

Volkswagen Voyage é o carro com maior taxa de furtos em São Paulo.

O carro com a maior taxa de roubos em São Paulo é o Voyage (foto: Wikimedia)

Você sabe qual é o carro que tem o maior índice de roubo na Terra da Garoa?

É o Volkswagen Voyage, que tem uma taxa de furtos e roubos de 7,3%, segundo a Susep. Pense nisso: sete em cada 100 Voyages são roubados em Sampa. Logo em seguida vem o Palio, com 4,2%, o Siena, com 3,9% e o Gol, com 3,5%. Veja algumas dicas da Bidu para evitar furto de carro.

E não se esqueça de fazer uma simulação de seguro auto!